No mês passado,  a leitora Marcia Lube foi premiada pela Air France. Esse mês, serão três premiados.  Jorge Fortunato, Lena Ranghetti e Madá foram os leitores mais ativos no blog no mês de outubro e receberão um brinde da Air France: um CD com uma bela seleção de músicas francesas e um fone de ouvido.

Para os que não foram premiados, a Air France tem um aplicativo muito bacana que permite baixar músicas de graça. Funciona assim:  baixe gratuitamente o app Music in the Sky  na App Store ou no Google Play (para Android). Em seguida, direcione seu celular para o céu. Você  vai encontrar várias faixas de música  flutuando nas nuvens. Pegue-as e adicione-as à sua playlist. Cada país tem seu próprio céu de  músicas. Assim, quanto mais você viajar, mais músicas vai poder baixar. E há sempre novidades. É uma ótima maneira de descobrir novas músicas.

Quem acompanha o Conexão Paris provavelmente conhece o Jorge, a Lena e a Madá. Abaixo, uma breve entrevista com os três, com suas preciosas dicas do que fazer em Paris.

Jorge_Lena_Mada

Jorge, Lena e Madá, em Paris

  • De onde você é e onde você mora?

Jorge:  Sou carioca, aliás carioquíssimo da gema! E sempre morei no Rio.

Lena: Eu sou gaúcha, moro em Porto Alegre.

Madá: Eu sou do Rio e moro no Rio.

  • Qual é sua profissão?

Jorge:  Sou Servidor Público Estadual

Lena: Sou professora de Psicologia e consultora de Recursos Humanos.

MadáDesenvolvo pesquisas na área de computação

  • Há quanto tempo você é leitor(a) do CP?

Jorge:  Há quatro anos. E foi paixão à primeira consulta.

Lena: Sou leitora do Conexão Paris há 4 anos.

MadáConheci o CP em 2008, mas só tive coragem de participar dos comentários em 2009.

  • Como você conheceu o CP?

Jorge:  Conheci o CP de maneira muito curiosa. Em 2009 incluí Amsterdam no meu roteiro de viagem e fazendo pesquisas sobre Van Gogh, no google, uma das páginas indicadas era a do CP. Havia um post falando de um filme sobre o pintor que iria estrear na Géode. Não poderia ter acontecido algo melhor. Desde a primeira visita fiquei viciado no CP e passei a frequentá-lo diariamente, anotando tudo. Quero aproveitar para deixar registrado que acabei fazendo vários amigos no Blog. Alguns já conheci pessoalmente.

Lena: Descobri o Conexão Paris pesquisando na internet sobre Paris.

MadáEstava fazendo uma busca na web sobre Paris. O CP me conquistou por indicar vários de meus programas favoritos em Paris, como as ostras do Baron Rouge, onde fui levada por franceses em 1995. A partir daí, as inúmeras novidades do CP eram sucesso garantido. Outro motivo que me fez fazer do CP uma leitura diária, foi o encontro virtual com muitas pessoas que não acham um absurdo escolher sempre Paris como destino de férias. Muitas delas se tornaram minhas amigas no “mundo real”.

  • Com que frequência você vai à França e a Paris?

Jorge:  Anualmente, mas adoraria ir duas vezes ao ano.

Lena: Vou à França e a Paris, normalmente,  uma vez por ano.

MadáConheci Paris adolescente em 1973. Nos últimos dez anos, tenho ido duas vezes por ano, uma de férias e outra a trabalho, mas, se eu puder escolher, nunca em julho/agosto.

  • Quais são suas regiões favoritas na França?

Jorge:  Rhône-Alpes, Alsace e , sobretudo, a Bretagne, tenho um carinho enorme por essa região e é a que mais visito, pois tenho amigos em Rennes e Saint-Brieuc. A Bretagne é uma região com natureza exuberante, sem contar as lendas e as tradições que a cercam.

Lena: Minhas regiões prediletas na França são Provence, Côte d’Azur, Normandie, Bretagne e Alsace.

MadáSão muitas, mas destaco a Provence e o Vale do Loire.

  • Em Paris, onde você costuma se hospedar?

Jorge:  Meu hotel preferido é o Hotel de Suez (31, Boulevard Saint Michel). É um hotel pequeno, duas estrelas, mas tem um ótimo atendimento, sou recebido sempre com muito carinho pelos funcionários e a localização é excelente, perto de tudo.  Em 2010, no Réveillon,  fui tranquilamente a pé para o Alcazar.

Lena: Costumo escolher hotéis da rede Best Western, que são hotéis acolhedores e confortáveis, de preferência no 6ºème.

MadáGosto de alugar apartamentos em Saint Germain ou no Marais e comer delícias compradas na feira, Pierre HerméGrand Épicerie etc. Passei um mês em um apartamento no Marais em 1997 –  só fico em hotel por pouco tempo.

  • Quais são seus restaurantes preferidos em Paris?

Jorge: 
– Polidor  (41, rue Monsieur le Prince): um autêntico bistrô parisiense. Conheci em 2003, por indicação de um amigo que mora em Paris. Pratos honestos e preços justos. Não sei como está hoje, depois da divulgação no filme “Meia-noite em Paris”
– Le Baratin (3,  rue Jouye-Rouve): Fui no ano passado e saí muito satisfeito. Os pratos mudam a cada dia, pois a chef só trabalha com produtos frescos. É pequeno, por isso é bom reservar.
– Le Relais Gascon (6, rue des Abbesses): Conheci no ano passado, recomendado por uma amiga que vive em Paris. Especializado na cozinha do Sudoeste da França. Lugar de comida farta e preços ótimos! Excelente para almoço, principalmente depois de subir e descer as escadarias de Montmartre.
– Le Poulbot (3, rue Poulbot):  Descobri passeando por Montmartre, um bistrô que parece uma casinha de brinquedo. Conheci em 2002. Recomendo o Boeuf Bourguignon, simples e com aquele sabor “fait maison”
Astier (44, rue Jean-Pierre Timbaud): Dica ótima do Conexão Paris!
Les Philosophes (28, reue Vieille du Temple):  Cozinha de qualidade no Marais.
– E para comer moules et frites: Léon de Bruxelles. Essa rede é ótima. Tem sempre um por perto. Foi a descoberta da primeira viagem e nunca mais deixei de ir.

Lena:  Meu restaurante predileto é o Mini Palais, que fica nas dependências do Grand Palais. Gosto muito, também, de descobrir pequenos restaurantes de cozinha francesa tradicional.

MadáA maioria dos meus endereços veio do CP. Quando li que a Lina elegeu o Joël Robuchon como seu favorito, fui testar em 2008 e acho que ele ainda é meu queridinho para as ocasiões especiais. Gosto da combinação de sabores especiais do Joël em atmosfera descontraída, como o balcão da rue du Bac, sem o luxo dos salões requintados. Eymard costuma destacar a destreza e elegância dos garçons ao nos servir no balcão.

Para um restaurante com vista, sugiro o Les Ombres. Para comidas mais tradicionais adoro o Camille e gosto muito das quiches e das saladas da Kluger (Marais) e  do Bread &Roses (St Germain). 

  • O que mais você recomenda em Paris

Jorge: Gosto de ir ao Fauchon para comprar chá e nessas visitas acabei fazendo amizade com uma das vendedoras, uma portuguesa super simpática. Tenho pouca paciência para entrar em lojas, mas não resisto às liquidações da H&M e Célio.

A Rue Mouffetard  é um dos meus passeios prediletos, principalmente aos sábados pela manhã. Começo no Café Delmas, na Place de la Contrescarpe e depois sigo descendo a rua,  entrando nas lojas, livrarias, uma lojinha de discos que ainda resiste e cuja proprietária é uma simpatia. Entro, observo, converso, provo. É um passeio simples que gosto de fazer e termino no Jardin des Plantes.
E não deixo de conferir as exposições. Além disso,  sempre incluo um concerto,  balé ou  ópera para assistir. No ano passado, consegui agendar um balé na Opéra Garnier, na Ópera da Bastille e um concerto na Salle Pleyel.

Já saio do Brasil com os bilhetes. Desde que fecho a viagem, começo a ver agenda dos espetáculos. Os ingressos são vendidos antecipadamente, por isso é bom comprar logo.
E essa é a minha Paris, um pouco boêmia, musical, sem pressa. E que sempre tenho vontade de retornar.

Opera Garnier

Opera Garnier, em Paris

Lena: Digamos que eu seja uma “flaneuse”, gosto muito de andar, descobrir…

Em Paris, ando por tudo, é muito bom me perder por lá. Mas, meus locais prediletos são as margens do Sena, Montmartre, o Marais, as ruelas do Quartier Latin e de Saint-Germain-des-Prés. Gosto de ir mais longe, também: Beleville, Canal Saint-MartinMarché aux Puces, La Défense 

Margem_Sena

As margens do Sena em Paris

Mas, quando se trata de um parque, escolho o Jardin de Luxembourg; de museu, o pequeno Musée de Cluny, próximo à Sorbonne; de igreja, a Saint-Germain-de-l’Auxerrois, perto do Louvre; de praça, a des Vosges, no Marais; de café, o Carette, também no Marais.

Concertos nas igrejas de Paris são programas que me dão muita satisfação. Ballets e óperas, também. E há sempre ótimas opções. Enfim, Paris é um mundo!

Madá: Repito com frequência os passeios do guia do Conexão Paris  – Cinco Roteiros em Quatro dias. No roteiro 1, destaco o Grand Palais;  no 2, a Place Furstemberg;  no 3, a Place de Vosges; no 4, o Quai Branly e o Palais de Tokyo.

Place Furstemberg

Place Fürstemberg em Paris

Anotou as dicas preciosas dos pitaqueiros?