Os doces franceses são inigualáveis e inesquecíveis. Muitos deles são receitas tradicionais, conhecidas no mundo todo. Sempre belos e atrativos, eles fazem parte do patrimônio cultural da França e são a cara do país.

Nosso artigo te apresenta 15 sobremesas e doces franceses tradicionais e onde degustá-los em Paris.

Durante sua passagem pela França, esqueça a dieta e se jogue no mundo colorido, açucarado e amanteigado dos doces franceses.

15 doces franceses e onde degustá-los em Paris

Na nossa lista, há doces franceses – os quais você consegue comprar rapidamente nas confeitarias (pâtisseries) e padarias (boulangeries) da cidade – e há sobremesas francesas – para degustá-las será preciso ir a um restaurante. Clique aqui ou na imagem para baixar o infográfico.

infografico doces franceses

15 Doces Franceses e onde comê-los em Paris. Clique aqui ou na imagem para baixar.

 

1) Éclair / bomba

O éclair é a nossa conhecida bomba. O doce é feito com uma massa de farinha de trigo cozida duas vezes (pâte à choux) recheado com creme – que pode ter vários sabores – e coberta com uma calda endurecida, geralmente com o mesmo sabor do recheio.

eclair doces franceses

Éclair, um dos mais conhecidos doces franceses

Até meados do século XIX, o éclair era chamado de pain à la duchesse ou petite duchesse. O nome éclair (relâmpago, em português) vem do fato de comermos o doce rapidinho! Já o nome em português, bomba, diz respeito ao fato de, à primeira mordida, o doce “estourar” na boca com seu recheio cremoso.

Outros doces feitos com a mesma massa do éclair  — a pâte à choux — e que você também encontra nas confeitarias e padarias francesas: paris brest, profiterole, religieuse, saint-honoré.

Onde comprar: L’Éclair de Génie nas Galeries Lafayette Gourmet (35 boulevard Haussmann, 75009) ou na loja própria (14 rue Pavée, 75004). 

Clique aqui e leia nosso artigo sobre o L’Éclair de Génie.

2) Macarons

O macaron é o “doce frances pequeno redondo e recheado” que tanta gente adora e nos pergunta o nome. Ele e o éclair são os dois doces franceses mais conhecidos no mundo.

O macaron parece um biscoitinho recheado: as casquinhas são feitas de amêndoas em pó, açúcar e claras em neve e o recheio pode ser geleia, ganache ou creme à base de manteiga.

macaron doces franceses

Macaron, o mais famoso dos doces franceses. Foto: Pexels no Pixabay

A história mais difundida é que o macaron – ainda na sua versão sem o recheio – nasceu no Oriente Médio, sendo introduzido na Europa – principalmente Itália – durante a Idade Média. De lá, ele chegou à França durante o Renascimento. Foi Catarina de Médici, ao se casar com o futuro rei francês Henri II, quem apresentou os franceses ao maccherone no século XVI.

O macaron que conhecemos hoje – dito parisiense, com duas casquinha unidas pelo recheio – foi inventado em meados do século XIX por Pierre Desfontaines, primo de 2° grau do fundador da Ladurée, então uma simples confeitaria e casa de chás, e hoje o império mundial do macaron.

Onde comprar: Pierre Hermé (38 avenida Opéra, 75002 | 133 avenue des Champs Elysées, 75008 | 18 rue Sainte-Croix de la Bretonnerie, 75004)

3) Crème brullée

Creme feito com gemas de ovos, aromatizado com baunilha e coberto por uma camada crocante de açúcar caramelizado.

O creme brulée provavelmente é uma versão do famoso creme catalão. Em 1691, de passagem por Perpignan, François Massialot — oficial responsável pela alimentação do rei — anotou as receitas interessantes das regiões que atravessou, incluindo, provavelmente, a do creme catalão. Para aquecer um creme frio servido ao pequeno Philippe d’Orleans (o futuro regente), ele usou um ferro quente na cobertura de açúcar polvilhado, que caramelizou.

Onde degustar: restaurante Atelier Vivanda (20 rue du Cherche Midi, 75006).

Clique aqui e leia nosso artigo sobre o restaurante Atelier Vivanda.

4) Mi-cuit au chocolat

O mi-cuit au chocolat é o nosso famoso petit gateau! Aquele bolinho que ‘solta’ uma calda quente quando partido.

Foi o chef francês Michel Bras que, em 1981, em seu restaurante na cidade de Laguiole, inventou o mi-cuit au chocolat.

Atenção quando estiver lendo os cardápios nos restaurantes franceses para não confundir o mi-cuit com o fondant au chocolat. Esse último é um bolo mais denso, firme e pegajoso.

Onde degustar: Brasserie Castiglioni (235 rue Saint Honoré, 75001). 

5) Tarte au citron

A torta de limão é também um clássico dos clássicos dos doces franceses.

Feita com uma base fina de massa chamada sablée sobre a qual, depois de assada, jogamos o creme feito com ovos, açúcar, suco de limão e raspas da casca do limão.

A torta de limão pode vir também coberta com merengue.

Onde comprar: pâtisserie Sebastien Gaudard (121 rue des Martyrs, 75009).

Clique aqui e leia sobre a confeitaria Sebastien Gaudard.

6) Millefeuille

O millefeuille (mil folhas) é feito de 3 camadas de massa folhada crocante separadas por um creme chamada patissière (o mesmo tipo de creme que recheia o éclair). Devido a natureza da massa folhada, cada uma das três camadas do millefeuille é formada de várias folhas, daí o nome mil folhas. Esse é um dos doces mais leves e delicados que existem.

Os bizantinos, na época romana, já preparavam um bolo feito de várias camadas de massa crocante e coberto com mel. Alguns séculos depois, as invasões árabes do século IX trouxeram para o sudoeste da França receitas muito semelhantes à do millefeuille.

Mas o millefeuille atual teria sido criado por François Pierre de La Varenne – que o descreve em seu livro Le Cuisinier François em 1651 – e aperfeiçoado por Marie-Antoine Carême no começo do século XIX.

Onde comprar: pâtisserie Des gâteaux et du pain (63 boulevard Pasteur, 75015). 

Clique aqui e leia mais sobre a confeitaria Des gâteaux et du pain.

7) Baba au rhum

O baba au rhum é um bolo leve e areado, embebido com rum e servido com creme chantilly.

Diz a lenda que esta sobremesa teria sido inventada durante a primeira metade do século XVIII, quando o rei da Polônia, Stanislas Leszczynski, sogro de Luís XV, achando o kougelhopf (um brioche da região da Alsácia) muito seco pediu que ele fosse regado com vinho Tokay (um vinho húngaro). Mais tarde, o vinho foi substituído pelo rum.

Onde degustar: pâtisserie Yann Couvreur (23 bis rue des Rosiers, 75004).

 


Antes de sair do Brasil, não se esqueça de contratar seu seguro viagem, que é um dos documentos necessários para entrar na França.

Seguros Promo

Compare os preços no site da Seguros Promo e use o código CONEXAO5 para obter 5% de desconto.


 

8) Tarte tatin

Torta invertida de maças caramelizadas. “Invertida” pois a torta é servida com a massa no fundo e as maças por cima; diferente da tradicional torta onde a massa cobre as maças. É servida quente com creme chantilly ou sorvete de baunilha.

tarte tatin doces franceses

Tarte tatin, uma das mais deliciosas sobremesas francesas. Foto: marmiton.org

Diz a lenda que a tarte tatin foi inventada por acidente, no fim do século XIX, pelas irmãs Tatin (Caroline e Stéphanie) proprietárias do Hotel Tatin, na cidade de Lamotte-Beuvron.

A receita da torta foi sendo ensinada oralmente de pessoa para pessoa até aparecer, em 1921, na publicação Blois et le Loir-et-Cher, escrita por Paul Besnard em 1921, que a chamou de “La Tarte des Demoiselles Tatin” (a torta das senhoritas Tatin). Em 1926, o famoso crítico culinário Curnonsky publicou essa mesma receita em seu livro La France Gastronomique e então a tarte tatin ganhou fama.

Onde comprar e degustar: Ladurée (18 rue Royale, 75008).

Clique aqui e conheça a história desse doce e sua receita.

Quando estiver em Paris faça um curso rápido de culinária e aprenda a fazer a tarte tatin, clique aqui e leia sobre a nossa experiência.

9) Tarte au chocolat

A torta de chocolate francesa não tem nada a ver com as nossas tortas úmidas e com várias camadas. Assim como a torta de limão, ela se parece com um empadão sem a ‘tampa’.

A base é também feita com a massa sablée que, depois de previamente cozida, é preenchida com um calda feita de chocolate derretido e creme de leite.

Onde comprar: Pierre Hermé (72 rue Bonaparte, 75006).

Se você ama chocolate, clique aqui e aprenda a fazer 3 receitas deliciosas criadas pelo chef Alain Ducasse.

10) Île Flottante

O que chamamos hoje em dia de île flottante é, na verdade, a sobremesa conhecida como œuf à la neige, ou seja, ovo em neve. Na sua origem, o nome île flottante designava uma outra sobremesa, feita com biscoitos da Savóia.

doces franceses ile flottante

Doces franceses: île flottante. Foto: Inspirational Food no Flickr

A île flottante (ilha flutuante, em português) atual é feita de pedaços de claras em neve – previamente cozidas em água ou leite fervente – servidas flutuando em creme sabor baunilha (crème anglaise).

Onde degustar: Yann Couvreur nas Galeries Lafayette Gourmet (35 boulevard Haussmann, 75009) ou na loja própria (23 bis rue des Rosiers, 75004)

Clique aqui e leia sobre a confeitaria Yann Couvreur.

11) Riz au lait

O riz au lait é como o nosso arroz doce: arroz cozido no leite com açúcar, aromatizado com baunilha e, geralmente na França, servido com calda de caramelo.

Mas o o riz au lait não existe somente na França e no Brasil. Há versões dessa sobremesa no mundo todo: na Escandinávia, é uma tradição de Natal; na Índia, é aromatizado com cardamomo, açafrão e outras especiarias; na Turquia, é engrossado com gemas de ovos; no Marrocos, ele é bem cremoso e muitas vezes aromatizado com flor de laranjeira e canela.

Onde degustar: restaurante Régalade Conservatoire (9 rue de Conservatoire, 75010).

Clique aqui e leia nosso artigo sobre o restaurante Régalade Conservatoire.

12) Soufflé au chocolat

O suflê é um prato leve, super areado e versátil que durante anos foi o símbolo da culinária francesa no exterior. Ele pode ser doce ou salgado e ter vários sabores, sendo os mais famosos o de queijo e o de chocolate.

Alguns dizem que o suflê foi criado pelo chef Vincent de la Chapelle no começo do século XVIII. Outros dizem que o prato foi inventado no fim do século XVIII por Antoine Beauvilliers, chef que abriu o primeiro restaurante em Paris, no Palais Royal, pouco antes da Revolução Francesa.

Onde degustar: restaurante Le Récamier (4 rue de Récamier 75007).

Clique aqui e leia nosso artigo sobre o restaurante Le Récamier.

13) Caramelos

O caramelo é amplamente usado na culinária francesa em uma variedade de doces, sobremesas, coberturas e balas: nougats, pralines, pudins, crème brûlée, crème caramel, tarte tatin etc.

As balas de caramelo salgado são a especialidade da região francesa da Bretanha. O caramelo salgado foi inventado em 1977 pelo chef confeiteiro francês Henri Le Roux – em Quiberon, na Bretanha – que misturou o caramelo com nozes trituradas e manteiga contendo cristais de sal – e se tornou um sucesso instantâneo e duradouro.

Segundo matéria publicada em 2017 pelo jornal britânico The Independent, o caramelo salgado – por conter açúcar, sal e gordura – deixa o nosso cérebro curioso e sedendo por mais pois, a cada mordida, nosso paladar detecta um sabor diferente. Esse processo é conhecido como hedonic escalation, em oposição ao hedonic adaptation, quando nosso cérebro “cansa” de algo que já comemos muito.

Onde degustar e comprar: Karamel (7 rue Saint Dominique, 75007).

Clique aqui e aprenda a receita do caramelo com manteiga salgada.

14) Kouign amann

Também surgido na Bretanha, o kouign amann é feito de massa de pão, coberta com uma mistura de manteiga e açúcar. Durante o cozimento, a mistura de manteiga e açúcar carameliza, dando a esta especialidade uma textura macia por dentro e crocante por fora.

kouign amann doces franceses

Doces franceses da Bretanha: kouign amann. Foto: Stijn Nieuwendijk no Flickr

Ele deve ser consumido morno, para que não perca sua umidade e maciez.

Onde comprar: Épicerie du Breizh Café (111 rue Vieille du Temple, 75003).

Clique aqui e leia nosso artigo sobrea Épicerie du Breizh Café.

15) Crepes

O crepe é a food truck francesa por excelência, antes mesmo da comida de rua virar moda. Os crepes doces são como panquecas, feitos com farinha de trigo branca e com vários tipos de recheios (calda de chocolate, nutella, geleias variadas e, o mais básico de todos, somente açúcar).

Na França, o crepe surgiu na Bretanha, no século 13, mas diz a lenda que ele existe no mundo há mais de 7 mil anos. Leia nosso artigo que explica mais sobre os crepes e ensina duas receitas.

Onde degustar: Breizh Café (1 rue de l’Odeon, 75006 | 109 rue Vieille du Temple, 75003 | 14 rue des Petits Carreaux, 75002).

Clique aqui e leia nosso artigo sobre o Breizh Café.

 


Conheça os guias turísticos do Conexão Paris. Eles vão te ajudar a organizar sua viagem.

Paris: 5 Roteitos, 4 Dias | Essencial do Museu do LouvreParis com CriançasEssencial da Provence


 

O chef pâtissier – o mestre dos doces franceses

Dominar arte dos doces franceses demanda tempo e habilidade. O chef pâtissier deve ser bem mais meticuloso que o chef tradicional.

Diferente dos pratos salgados, onde a improvisação e a adaptação das receitas são bem vindas, os doces seguem regras e receitas precisas na sua confecção. Um grão de açúcar a mais e a receita desanda.

Tiramos a toque (o nome em francês do chapéu de chef de cozinha) à habilidade e genialidade dos chefs pâtissiers franceses. Tudo que fazem é delicioso!

A melhor escola de confeitaria da França

Quer aprender a fazer doces franceses? A melhor escola de confeitaria (e de gastronomia em geral) da França é a Ferrandi.

O curso intensivo de pâtisserie dura 5 meses com até 12 horas diárias de aula e, em seguida, um estágio de alguns meses em uma confeitaria. Há aulas práticas e teóricas, inclusive de artes, afinal de contas, a pâtisserie é considerada uma arte na França.

Para saber mais leia esse artigo.

Leia também sobre doces franceses:

Clique aqui e veja todos os nossos infográficos sobre Paris e a França – eles te ajudarão a planejar sua viagem!

 


A Paris City Vision oferece 10% de desconto aos leitores do Conexão Paris em todos os passeios de seu site, basta usar o código CONEXAOPARIS.

pagina inicial Pariscityvision


Compre seus ingressos para museus, monumentos e atrações em Paris, na França e na Europa no site Tiqtes.

No site Seguros Promo você compara os preços de várias empresas seguradoras e contrata online o seu seguro de viagem.

No site Booking você reserva hotéis e hostels com segurança e tranquilidade e tem a possibilidade de cancelamento sem cobrança de taxas.

Pesquise horários de trens e preços de passagens e compre a sua com antecedência para garantir os melhores preços.

Obtenha o orçamento das principais locadoras de carro na França e faça sua reserva para garantir seu carro no Rentalcars.