Como montar uma tábua de queijos para o apéro

A- A+

O programa Apéro encerra sua 1ª temporada com o clássico dos clássicos dos apéros franceses: a tábua de queijos.

Seja em casa ou no bar, a tábua de queijos é a rainha da hora do aperitivo. Prática e deliciosa ela agrada a quase todo mundo. Mas, diante da infinidade de quejios que existem na França (assunto que já discutimos aqui), sempre surgem dúvidas e receios sobre o assunto. Quais queijos escolher? Qual a ordem certa de degustação? Vinho tinto para acompanhar, né?

Regrinhas para a montagem de uma tábua de queijos

Existem algumas regras de ouro a serem seguidas na hora de compor ou degustar um plateau de queijos:

•  Se for compor uma tábua de queijos em casa escolha uma feita dos seguintes materiais: madeira, vidro, cerâmica ou ardósia (minha favorita, como esta aí da foto abaixo). Evite pratos em metal, que podem interferir no sabor do queijo.

•  Deixe os queijos fora da geladeira 1 hora antes de servir.

•  Separe bem um queijo do outro, não deixe que eles se toquem. Coloque uma faca para cada queijo, para os sabores não se misturarem.

•  Para a degustação ficar mais interessante diversifique os formatos, sabores e texturas.

•  Uma tábua de queijos clássica deve ter pelo menos um queijo fresco (de cabra, de ovelha, de vaca), um mole (Brie, Camembert), um mais duro (Cantal, Comté, Parmesão) e um queijo azul (Roquefort, Gorgonzola).

tábua de queijos

Tábua de queijos montada em uma placa de ardósia (o material mais recomendado)

•  Há uma ordem a ser respeitada na hora de degustar: do sabor mais suave ao sabor mais forte, no caso acima, o fresco, o mole, o duro e o azul. Por exemplo, partindo de um queijo de cabra fresco até um queijo azul, tipo o roquefort. Assim você prepara seu paladar e não corre o risco de ofuscar o sabor de um queijo com outro.

•  Também é uma opção montar um prato inspirado em uma região específica de um país. Ou então todo de uma mesma família: só de queijos moles, só de queijos azuis.

•  No mesmo prato você pode colocar, se quiser: manteiga sem sal de boa qualidade, uma geleia não muito doce (evite a de morango), frutas secas.

•  E o vinho? Por incrível que possa parecer, o vinho ideal para acompanhar uma tábua de queijos é o branco. A gordura do queijo harmoniza perfeitamente com a acidez dos vinhos brancos, gerando um casamento perfeito que deixa uma agradável sensação de frescor cremoso na boca. A combinação vinho tinto e queijos é desaconselhada, pois os taninos presentes no vinho tinto “matam” o sabor do queijo.


Leia também:


Clique aqui e veja as demais receitas do programa Apéro, receitas franceses com alegria.

Assine o canal do Apéro no You Tube e acompanhe as receitas semanais.

 

Publicidade

O conteúdo deste post foi decidido pela equipe editorial do Conexão Paris, tendo como critério a relevância do assunto para nossos leitores, não havendo nenhum vínculo comercial com qualquer empresa ou serviço citado no texto. Não recebemos qualquer tipo de remuneração pela escrita e publicação deste texto. Conheça a política de remuneração do Conexão Paris.

6 pitacos, participe desta conversa

  1. Fátima Ribeiro disse:

    adorei a reportagem! adoro queijos!

  2. Lu disse:

    Amei as dicas!
    Gratidão!

  3. Mônica disse:

    Amei a reportagem, maravilhosa, parabéns!!!como sugestão, seria muito legal se dessem continuidade falando das regiões francesas e os queijos típicos!!! Bjos

  4. Ana Laura Magalhães disse:

    Adorei as dicas para as tábuas de queijos.

  5. Ormond disse:
    O seu comentário está aguardando moderação.

    Norte da França quase fronteira com a Suíça??? No mínimo ela faltou aula de geografia né….

Participe e deixe seu comentário

Seu comentário pode demorar alguns minutos para aparecer no blog.