joias

Quando o assunto é joias, logo nos vem à mente a Place Vendôme, em Paris. É nessa área que estão concentradas as mais históricas e luxuosas marcas do mundo da alta joalheria. Suas vitrines estão recheadas de colares, pulseiras e brincos que são a materialização de um trabalho minucioso, especializado e com mais de um século de experiência.

Place Vendôme

Place Vendôme

História

Já no meio do século 19 a Place Vendôme era considerada o endereço do luxo e da elegância parisienses no que se referia a roupas e chapéus. Mas foi somente em 1893, com a abertura da primeira loja de jóias (a Boucheron) no local, que sua fama no ramo das joias começou.

Na sequência vieram outras marcas e joalheiros: Cartier (1899), Chaumet (1902), Van Cleef et Arpels (1906), Técla (especializado em pérolas), Mauboussin (1955), Bvlgari e Repossi (marcas italianas também da virada do século 19 para o 20) e alguns mais contemporâneos como Lorenz Baümer (1994) e Fred (1999).

Pegando carona em seu sucesso mundial, marcas de luxo do prêt-a-porter como Chanel, Dior e Louis Vuitton também lançaram linhas de jóias e abriram lojas na Vendôme. A designer da Dior Joaillerie, Victoire de Castellane, é uma celebridade no meio.

Os novos

As marcas encontradas na Vendôme são aquelas tradicionais, símbolos de opulência e riqueza, que seguem um padrão estético rígido e, podemos dizer, não muito ousado.

Em paralelo a esse mundo, temos toda uma nova geração de designers que vem despontando e se consolidando no mercado. Artistas e artesãos não tão conhecidos do grande público e que têm uma linguagem estética mais solta, pessoal e contemporânea.

Geralmente eles possuem poucos pontos de venda no mundo e, em Paris, suas lojas estão fora do centro de referência do métier.

Suas peças são tão luxuosas quanto a das marcas tradicionais, um pouco menos exuberantes, um pouco mais artesanais e até mesmo mais exclusivas. O luxo também passa por aí.

Separamos alguns desses designers para apresentá-los a vocês:

Marca criada por Charlotte Dauphin de la Rochefoucauld, neta de industriais do ramo dos anúncios publicitários. Suas joias são geométricas, esculturais e puras, baseadas em linhas retas e suas combinações espaciais. É a mais alinhada com a estética Vendôme, não à toa, a marca é a única da nossa lista que possui uma loja na Place Vendôme.

Endereço:

– 16 Place Vendôme, 75001 (somente com hora marcada).

Pode ser encontrada também:

– na Colette: 213 rue Saint Honoré, 75001

– no Bon Marché: 24 rue De Sèvres, 75007

dauphin

Charlotte Dauphin de la Rochefoucauld criadora da marca Maison Dauphin

Indo na direção oposta da Maison Dauphin, as joias de Marie-Hélène Taillac são super coloridas e alegres. A designer coloca em evidência a pedra preciosa e semi-preciosa, muitas vezes liberando-a do seu “berço” de metal. Seu savoir-faire vem de artesãos hindus cujas técnicas remontam os tempos dos marajás. Marie-Hélène quebra também o paradigma misturando pedras preciosas e semi-preciosas na mesma peça. Seu anel “Cabochon” é impressionante.

Endereço: 8 rue de Tournon, 75006

MHT

Marie-Hélène Taillac criadora da marca MHT

Van der Straeten começou sua carreira como designer de jóias passando em seguida ao mobiliário e luminárias. Suas peças são esculturais, gráficas e de personalidade forte. Seu trabalho mais famoso é o frasco do perfume J’Adore da Dior, um ícone contemporâneo assim como o frasco do Chanel N°5. Hervé possui uma galeria em Paris onde todo o seu trabalho (joias, mobiliário, espelhos, luminárias e objetos) é vendido.

Endereço: 11 rue Ferdinand Duval, 75004

HVS

Hervé Van der Straeten

De todos os designers da nossa lista, Aurélie Bidermann é a mais conhecida e estabelecida, aparecendo com frequência na mídia especializada. Nascida no burguesíssimo 16° arrondissement de Paris, seus pais colecionam obras de arte orientais e do Art Noveau. Suas jóias, apesar de penderem mais para o lado tradicional, são jovens, leves, figurativas (folha, flores, penas, insetos, trigo) e com um lado divertido (vide o anel “chocalho”).

Endereços:

– 217 rue Saint Honoré, 75001

– 55 bis, rue des Saints-Pères, 75006

À venda também:

– na Printemps: 64 boulevard Haussmann, 75009

– no Bon Marché: 24 rue De Sèvres, 75007

– na Franck & Fils: 80 rue de Passy, 75016

AB

Aurélie Bidermann

Delfina é italiana e vem da família Fendi. Apesar de não ser francesa e não ter loja própria em Paris, nós a colocamos nessa lista pela qualidade de seu trabalho. No início suas peças, de inspiração surrealista, eram figurativas (mãos, bocas e olhos), inusitadas e divertidas (porém guardando características da joalheria tradicional). Hoje em dia seu trabalho evoluiu e dispensou o figurativo. Delfina passou a valorizar as pedras puras, suas formas e cores e a relação e equilíbrio entre elas.

À venda:

– na Colette: 213 rue Saint Honoré, 75001

– no Bon Marché: 24 rue De Sèvres, 75007

DD

Delfina Delettrez Fendi criadora da marca Delfina Delettrez

A White Bird não é uma marca e sim uma ótima loja multimarcas especializada em joias de designers pouco conhecidos. Na sua seleção estão joalheiros de vários países e estilos. Uma ótima oportunidade para se interar do que está acontecendo nesse universo tão vasto.

Endereços:

– 38 rue du Mont Thabor, 75001

– 7 boulevard des Filles du Calvaire, 75004

12028780_962278743829388_7726876352374099120_o-21

A White Bird do Marais


Este post faz parte da série O Luxo Secreto em Paris e na França patrocinada pela Air France. Leia os demais posts da série:

melhores champanhes franceses