Queijos franceses

Queijos franceses

Por Karen Goldman, chef brasileira responsável pelos roteiros gastronômicos do Conexão Paris

Não é novidade que o queijo é um patrimônio histórico francês, Charles de Gaulle dizia: como é difícil governar uma nação com 356 tipos de queijos!

Foi diante dessa enorme diversidade que nasceu a cultura de servir o queijo após o prato principal. Hoje, este costume virou regra. Impossível encontrar um restaurante na França, por menor que seja, que não ofereça queijo no final da refeição.

Os queijos neutralizam a adstringência dos alimentos e preparam o paladar para a doçura da sobremesa. Além disso são uma ótima opção para aqueles que não gostam de doces. Repare que eu não disse para aqueles em dieta, queijos podem ser tão calóricos quanto uma sobremesa.

Existem algumas regras de ouro a serem seguidas na hora de compor ou degustar um plateau de queijos:

•  Se for compor um prato em casa escolha um largo ou uma tábua, de preferência de vidro, madeira, ardósia (minha favorita, como esta aí da foto) ou cerâmica. Evite pratos em metal, que pode interferir no sabor do queijo.

•  Deixe os queijos fora da geladeira 1 hora antes de servir.

•  Separe bem um queijo do outro, não deixe que eles se toquem. Coloque uma faca para cada queijo, para os sabores não misturarem.

•  Há uma ordem a ser respeitada na hora de degustar: do sabor mais suave ao sabor mais forte. Assim você prepara seu paladar e não corre o risco de ofuscar o sabor de um queijo com outro.

•  É importante cortar o pedaço de maneira que você pegue o interior e um pouco da casca, assim terá o sabor completo.

•  Para a degustação ficar mais interessante diversifique os formatos, sabores e texturas.

•  Um prato de queijo clássico deve ter pelo menos um queijo mole (Brie, Camembert), um mais duro (Cantal, Comté, Parmesão), um blue cheese (Roquefort, Gorgonzola) e um fresco (de cabra, de ovelha, de vaca). Respeite sempre a regra do sabor mais suave ao mais forte, neste caso: o fresco, o mole, o duro e o azul.

•  Também é uma opção montar um prato inspirado em uma região específica de um país. Ou então todo de uma mesma família: só de queijos moles, só de queijos blues..

•  No mesmo prato você pode colocar se quiser: manteiga sem sal de boa qualidade, uma geleia não muito doce (evite a de morango), frutas secas.

Foto: a tábua de queijos do sempre delicioso Comptoir do Relais

E para aqueles que gostam de cozinhar, segue a receita Pêras ao Roquefort que pode ser servida como entrada, como acompanhamento de assados ou como sobremesa:

– 2 pêras

– 150 g de Roquefort

– uma grande colher de sopa de mel

– algumas nozes picadas

– tomilho fresco

Pré-aqueça o forno a 200 graus.

Descasque e corte as pêras ao meio, retire o miolo com um colherinha de chá.

Coloque em uma assadeira e asse por 3 a 5 minutos.

Em uma tigela, misture com um garfo Roquefort, mel e um pouco das folhas de tomilho.

Retire as pêras do forno e espalhe o creme sobre as metades. Polvilhe com o tomilho e as nozes.

Asse por mais 5 minutos, não muito mais que isso, fique de olho para o Roquefort não derreter completamente.

Conheça mais pratos tradicionais da culinária francesa:

Acesse nossa agência online Minha Viagem Paris e descubra os vários roteiros gastronômicos por Paris que oferecemos.


A Travel Wifi aluga dispositivos portáteis que fornecem conexão wifi e também vende chips para celular que funcionam na França e Europa.

No site Booking você reserva hotéis com segurança e tranquilidade e tem a possibilidade de cancelamento sem cobrança de taxas.

Pesquise horários de trens e preços de passagens e compre a sua com antecedência para garantir os melhores preços.

No site Seguros Promo você compara os preços de várias empresas seguradoras e contrata online o seu seguro de viagem.

Obtenha o orçamento das principais locadoras de carro na França e faça sua reserva para garantir seu carro na Rentcars.

Veja as melhores ofertas de passagens aéreas da Air France.