Onde eu não me hospedaria em Paris

A- A+

Paris é formada por 20 distritos, os chamados arrondissements. Em volta de Paris, há uma imensa periferia, formada por centenas de pequenas cidades – algumas lindas e agradáveis, outras difíceis e violentas.

Se hospedar em Paris mesmo (ou seja, em um dos 20 arrondissements da cidade) já é uma vantagem imensa. Não importa em que bairro esteja, você vai sempre estar a no máximo 500 metros de uma estação de metrô.

Sei que às vezes o turista se hospeda fora de Paris, nas cidades que se encontram após o Anel Periférico. Se esta escolha for ditada por questões econômicas, a solução é válida. Neste caso veja se o hotel se encontra perto de uma estação do metrô parisiense. Certas linhas cruzam a fronteira da cidade e vão até as cidades vizinhas.

Mas às vezes, o turista se encontra do outro lado do periférico por falta de informações ou por informações incorretas. Uma regra fácil é verificar o código postal do endereço do hotel. Os CEPs parisienses começam todos com o número 75. Ou seja, 75001 é o primeiro arrondissement; 75002, o segundo e assim por diante, até 20.

Eu não me hospedaria em Montmartre. Bairro romântico com ruelas e escadas, bares, restaurantes e discotecas. Bairro com personalidade forte e interessante. Mas não me hospedaria aí por duas razões. Quem a conhece sabe bem que esta área está afastada de todos os pontos turísticos. Que para pegar metro ou ônibus é necessário subir escadarias e contornar ruelas. Que o metrô Abesses não é fácil com seu elevador lento e sujo.

Quem o conhece sabe também que este bairro atrai uma população boêmia, jovens animados e divertidos mas também grupos sociais complicados. Sobretudo a parte mais turística do bairro, aquela que fica nas proximidades da igreja Sacre-Coeur. O turista brasileiro, já estressado com a violência do Brasil, pode se sentir ameaçado.

Eu evitaria também os limites da cidade. Estes hotéis que estão na divisa entre Paris, o periférico e as cidades vizinhas e que se encontram perto das Portas de Paris: Porte de Clichy, Porte de la Villette etc. Não que a situação seja perigosa, simplesmente porque estes endereços também estão afastados dos centros turísticos e estas regiões não são agradáveis. Estas áreas limítrofes tendem a serem apropriadas por aqueles que foram expulsos do centro. Quando ainda frequentava os escritórios de atendimento aos estrangeiros e fazia fila durante horas para pedir a permissão de residência no solo francês, me encontrava nestes espaços periféricos que escondem o que não deve ser visto.

Acho que com calma e muita pesquisa o turista pode encontrar um hotel mais central por preços equivalentes aos destes hotéis.

A discussão está aberta.

Publicidade


Vai para Paris? Reserve sua passagem no site oficial da Air France - o melhor preço para mais de 900 destinos em todo o mundo.
O conteúdo deste post foi decidido pela equipe editorial do Conexão Paris, tendo como critério a relevância do assunto para nossos leitores, não havendo nenhum vínculo comercial com qualquer empresa ou serviço citado no texto. Não recebemos qualquer tipo de remuneração pela escrita e publicação deste texto. Conheça a política de remuneração do Conexão Paris.

1913 pitacos, participe desta conversa

  1. Graça Tobias disse:

    Rodrigo boa tarde!
    O roteiro para o Lá Vallée Village foi perfeito. Pensamos que houvessem promoções neste período mas só na Polo Ralph Laurent é que encontramos alguma coisa. Pouca!
    Até a próxima e obrigada.

  2. Graça Tobias disse:

    Rodrigo fico-lhe devendo mais esta gentileza .
    Amanhã já estaremos às 10:00 no La Vallée Village e no retorno dou notícias.
    Abraços .

  3. Graça Tobias disse:

    Rodrigo boa noite!
    Já estou de volta à Paris e precisando de sua ajuda. Estamos, eu e meu marido, hospedados na Rue Seguier (6er) e vamos ao La Vallée Village .
    O que fazer para não errar na ida e nem na volta?
    Agradeço mais uma vez.

    • Rodrigo Lavalle disse:

      Graça, na estação Saint-Michel pegue o metrô linha 4 (direção Porte de Clignancourt) e vá até a estação Les Halles. Lá pegue o trem RER A4 com destino final em Marne-la-Vallée – Chessy. Desça na estação Val d’Europe. Saindo da estação, vire a direita e atravesse o shopping, passe pelas lojas, pela praça de alimentação e você chegará ao La Vallée Village.
      Na volta, pegue o trem RER A com direção a Paris na mesma estação Val d’Europe e faça o caminho inverso.

  4. Aleth Lima disse:

    Boa tarde Rodrigo, vc pode me dizer longe quanto?à pé seria qto tempo? Se não for incomodar muito, vc pode me dizer onde e se é pela internet que compro passagem barata para ir de Paris para a Italia? Ficaremos 11 d na Europa e pensamos em dividir esses dias entre Paris e Italia.
    Outra coisa vc me indica algum hotel com bom preço ? Pela Airbnb consegui esse por R$ 228,00 a diária

  5. Aleth Lima disse:

    Boa noite Rodrigo, obrigada pela gentileza de nos fornecer as informações necessárias para fazermos uma viagem mais segura, vou à Paris em Agosto com meu irmão e dois filhos, vc poderia me dizer se os apartamentos da Airbnb costumam ser conforme a descrição? e vc aconselha nos hospedarmos dessa forma? gostei de um no 14 bairro, vc acha bom?
    obrigada mais uma vez.

    • Rodrigo Lavalle disse:

      Aleth, os apartamentos que eu já aluguei pelo AirBnb foram conforme a descrição. O importante é ler os comentários dos ex-hóspedes. Em Paris, às vezes, alugar apartamento pelo Airbnb é mais caro do que se hospedar em hotel. Depende muito da localização e do tamanho do apartamento.
      O 14 é um bairro residencial, calmo e seguro. Ele é um pouco longe do centro turístico da cidade. O importante é estar perto de uma estação da linha 4 do metrô (linha rápida que corta a cidade de norte a sul e passa pelo centro).

  6. Augusto Gomes disse:

    Olá!, vou sozinho a Paris em setembro durante vinte dias para um curso intensivo de francês e visitar universidades para as quais vou me candidatar. Como não é uma viagem puramente a lazer e portanto não disponho de uma verba muito vasta, decidi ficar em um apart hotel do grupo adagio para economizar o máximo possível. Assim os hoteis que mais se adequam a verba, que parecem ser servidos por redes de transporte adequadas e possuem mercados por perto são dois, um em Clichy (na Avenue Anatole France) e um em Porte de Charenton (na Rue de Paris). Um dos meus maiores receios seria acabar caindo em um bairro ultra conservador e intolerante devido a eu ser homossexual. Será que é perigoso demais e assim a economia acabaria me prejudicando? Se puder me aconselhar de alguma forma seria muito grato. Abraços

  7. Larissa Russo disse:

    Olá!!
    Sigo o site no instagram e costuma ler os posts com frequencia. Estou indo morar em Paris em setembro e estou vendo apartamento. Encontrei um apto otimo proximo ao Gare Du Nord, mais especificamente na Rue Dermaquay.
    Gostaria de saber se é uma regiao ok para morar ou é perigoso e afastado do centro. Obrigada!

  8. LUCY disse:

    Ola Rodrigo, estou viajando agora em junho, e vou ficar 5 dias, tenho duas opcoes para ficar, e estou em duvida em qual alugar, os valores dos apt sao iguais, um e bem perto do Larc do Trionphi rua Lauriston ou na rua du pot de fer no Latin quarter.
    Pode me sugerir, somos duas senhoras, ou melhor jovens senhoras rsrs. Primeira vez na Europa, falo somente portugues e espanhol . Obrigada

  9. Samara disse:

    olá, estou em duvida se fica na rue du docteur germain see próximo a estação Avenue du Président Kennedy ou se fico na Boulevard des Batignolles próximo a estação Villiers.
    desde já agradeço!

  10. Karina Magalhães disse:

    Olá Rodrigo,
    vou à Paris com minha família em setembro. Estou procurando apto para alugar. Entre as opçoes estão um na AV de La Republique, outro perto desse (mas um pouco mais proximo ao centro – na Chermin Vert 2. E outra opção no distrito 16. Todos próximos a metrô e mercados. Mas gostaria de saber sua opinião. Qual destes vc indicaria mais? Obrigada

    • Rodrigo Lavalle disse:

      Karina, eu não ficaria no 16° arrondissement, apesar de lindo e chique ele é muito calmo, residencial e afastado do “centro turístico” da cidade.

  11. Rodrigo Lavalle disse:

    Paula, essa área é afastada do centro turístico de Paris e meio sem graça/charme mas é uma região segura e pacata. Na teoria junho é uma mês quente. De qualquer forma, antes de fazer as malas, pesquise a previsão do tempo para Paris nesse site: http://goo.gl/jLPh.

Próximos 20 comentários Aguarde, carregando novos comentários

Participe e deixe seu comentário

Seu comentário pode demorar alguns minutos para aparecer no blog.