Conexão Paris: as melhores dicas de Paris e da França

A Baccarat Tower de New York

B

Baccarat Tower

O conceito francês de luxo se instala no centro de New York, diante do MoMA – (Museum of Modern Art), com a inauguração da Baccarat Tower. Esta nova torre deseja representar a elegância e a história de uma marca francesa fundada pelo rei Louis XV.

B

Baccarat Hotel

A torre apresenta duas partes distintas. Os primeiros andares são ocupados pelo Hotel Baccarat, com  9 andares e 114 quartos. Os andares superiores são divididos entre sessenta felizes proprietários de apartamentos com vista espetacular do Central Park, Empire State Building e os jardins de esculturas do MoMA.

O revestimento externo usa painéis de aluminio preto revestidos de cristal claro. A torre brilha e se destaca de longe.

B

Baccarat Hotel

O hotel foi decorado pela agência parisiense Gille & Boissier que usou e abusou do cristal como revestimento de solos e tetos e dos objetos fabricados pela marca, como adornos, lustres e mobiliário.

B

Baccarat Hotel, cozinha

A decoração do hotel é um reflexo da estética Baccarat e sua preocupação com os detalhes. Desde sua criação em 1764 , os produtos Baccarat são sinônimos de rigor e excelência.

B

Baccarat Hotel, quarto

A marca francesa Baccarat foi comprada em 2005 pelo grupo Satwood Capital e Baccarat Hotel & Residences se inspirou do savoir faire francês para a construção e decoração dos apartamentos, do hotel e do seu restaurante.

B

Baccarat Hotel

20 West 53rd Street NEW YORK CITY

O conteúdo deste post foi decidido pela equipe editorial do Conexão Paris, tendo como critério a relevância do assunto para nossos leitores, não havendo nenhum vínculo comercial com qualquer empresa ou serviço citado no texto. Não recebemos qualquer tipo de remuneração pela escrita e publicação deste texto. Conheça a política de remuneração do Conexão Paris.
Seja o primeiro a dar um pitaco
Deixe seu pitaco

França: os 10 perfumes mais vendidos

Por Daniel Pescio, perfumista que criou uma proposta exclusiva para os leitores do Conexão Paris. Trata-se de uma consultoria para ajudar você a descobrir o seu perfume ideal.
Quando falamos da França, logo nos vem à cabeça “gastronomia e perfumes”. E não é por acaso, pois além dos aspectos históricos, tem o aspecto fisiológico ligando os dois sentidos através do retro-olfato dos aromas.
No ranking da perfumaria, é sempre uma luta de gladiadores, ou melhor, de gladiadoras, para ver quem consegue ficar em primeiro lugar. Julia Roberts, Charlise Theron, Keira Knightley, Georgia May Jagger, Emily Blunt, Nathalie Portman, Gisele Bündchen…
E quem paga o salário dessa constelação?
VOCÊ! É isso mesmo, um perfume destinado à uma distribuição internacional, custa em média entre 2€ à 5€ antes do condicionamento. Poucas são as marcas que investem em qualidade de matéria prima.
Veja aqui os perfumes femininos mais vendidos na França:
La vie est belle

La vie est belle

1- LA VIE EST BELLE – Lancôme 2012
Traçado desde 2009, a L’Oréal veio com um plano de marketing para ser numero 1 no ranking dos perfumes e conseguiu! Julia trabalhou direitinho com seu sorriso ultra bright, arrebentando as amarras e convenções da sociedade. Mas só na propaganda.
Família olfativa: Floral Gourmand com notas de flor de laranjeira, iris, patchuli, baunilha, “praline” (amêndoas/avelãs confeitadas) e notas amadeiradas.
Lado bom: será que tem? Foi criado por gênios da perfumaria como Olivier Polge, Dominique Ropion e Anne Flipo. Pelo menos isso.
Lado ruim: sabe quando uma bala de caramelo gruda do molar posterior? Mais um perfume “gourmand” (adocicado) mas não gourmet. Um fruitchuli (frutas doces com patchuli) com baunilha no mercado. Tristeza. E com qualidade de matérias primas que deixam à desejar!
Motivos para provar na pele: se tiver com hipoglicemia, te salva na hora! E cuidado, seu sonho de Pretty Woman pode virar pesadelo.
J'adore

J’adore

2- J’ADORE – Dior 1999
Primeiro perfume à destronar o Chanel N°5, numero 1 do ranking dos perfumes femininos por vários anos consecutivos.
Talvez seja o único perfume que não leva o nome ou etiqueta no frasco! O nome está na tampa do frasco,
Desenhado por um joalheiro, Hervé Van Der Straeten, o frasco foi inspirado nas ânforas e colar Massaï. O perfume, quer dizer, a primeira versão, foi criado pela grande perfumista Calice Becker.
Tudo é ouro, brilho e ostentação. Charlize, alta costura, Versailles, botox e até Marlyn que revelou usar Chanel N°5, estava por um milagre, na propaganda do J’Adore! “Incroyable”!
Família Olfativa: Floral Frutado, inspirado na flor de Champaca/Magnolia com notas de melão, pêssego, pêra, lírio do vale, frésia, jasmim, rosa, orquídea, almíscar, cedro. Versão atual reformulada, está mais flor de laranjeira. Uma pena.
Lado bom: suas versões! O J’Adore l’Absolu é divino!!! Intensidade floral e matérias primas de qualidade! A versão J’adore L’Or também é muito boa e tem a sofisticação e qualidade de belas essências e absolutos florais.
Lado ruim: preço salgado e muitas pessoas usam (a versão clássica). Mas as versões que citei acima, são mais exclusivas.
Motivos para provar na pele: nem tudo que reluz é ouro, mas você pode brilhar com esse perfume!
La petite robe noir

La petite robe noir

3- LA PETITE ROBE NOIRE – Guerlain 2009/2012
Criada em 1828, a maison Guerlain é uma das mais antigas empresas no ramo dos perfumes. Em 2009 a marca lança com exclusividade nas lojas Guerlain “La Petite Robe Noire” (“Pretinho Básico”). A homenagem vem da peça que é um clássico do guarda-roupa feminino lançado por Coco Chanel.
Na primeira versão tinha uma faceta original de cerejas negras. Logo que senti o perfume, tive a impressão de estar sob uma chuva com gotas gigantescas desse delicioso e espesso licor de cerejas negras com um toque de anis e amaretto! Exatamente como aquela chuva de sapos no filme “Magnolia”. Esse lado doce, frutado e até grudento, era muito interessante e sobretudo, bem diferente do excesso de açucar das máquinas de algodão doce que encontramos por aí.
O sucesso do perfume fez com que a marca o lançasse mundialmente em 2012, com um detalhe importante.  Modificaram a fórmula do perfume para que ele agradasse ainda mais as consumidoras do mundo todo. Foi então que “desbotaram” as licorosas cerejas negras e criaram uma versão… aspartame!
Na propaganda, foram ousados e inteligentes. Contaram com uma dubla incrível de designers gráficos, Kuntzel e Deygas, para a concepção das peças publicitárias.
Família Olfativa: Oriental Gourmand com notas de cassis, flores refrescantes, patchuli, baunilha, fava de tonka, marzipan e praline.
Lado bom: para você curtir a Lolita (de Noborov ou Carrasco, no caso a Angel) que está em você! Mas também pelo equilibrio das notas e da qualidade das matérias primas Guerlain.
Lado ruim: nada de inovador, pois infelizmente não conservaram a primeira edição.
Motivos para provar na pele: é um Guerlain e pode ser a porta de entrada nessa casa, símbolo de sofisticação à la francesa e de “savoir faire”.
Coco mademoiselle

Coco mademoiselle

4- COCO MADEMOISELLE – Chanel 2001

Chipre é o nome dado à uma das principais famílias de perfumes inspirado no perfume Chypre de 1917 da marca Coty. O acorde (idéia central) característico dessa família é o lado refrescante da Bergamota contrastando principalmente com Patchuli e Musgo de Carvalho e suavizado discretamente pela rosa e jasmim.

Coco Mademoiselle reinventou essa família e à partir dele vieram os “neo-chipres”. Mais frutados, florais, frescos, delicados e suaves que os clássicos.
Família Olfativa: Chipre Frutado com notas de laranja, bergamota, grapefruit, lichia, rosa, jasmim, patchuli, vetiver e baunilha.
Lado bom: incomparável sofisticação e elegância dos perfumes Chanel com um toque de modernidade. E claro, a qualidade dos ingredientes, pois Chanel investe em qualidade.
Lado ruim: o perfume hoje é bem conhecido e apreciado por mulheres no mundo todo.
Motivos para provar na pele: se você aprecia a elegância de um Chanel mas acha o N°5 muito clássico, com cheiro de “avó” (avó chique diga-se de passagem), esse seria o perfume ideal para você. Prove as 3 versões, pois sempre há uma faceta mais privilegiada em cada concentração. Eau De Parfum e o extrato são meus prediletos.
N° 5

N° 5

5- CHANEL N°5 – Chanel 1921

Obra prima incontestável, Chanel N°5 revolucionou a perfumaria do começo de século XX. Gabrielle Chanel sempre ousou e inovou na moda, libertando as mulheres do espartilho, e criando o primeiro perfume floral abstrato. Nessa época, vale a pena lembrar que os perfumes eram figurativos, uma cópia da natureza. Os perfumes florais eram soliflores e levavam o nome da flor no frasco. Estamos em 1921, quando Coco Chanel tem a idéia de fazer um perfume com “cheiro de mulher” e sobretudo, impossível de ser copiado.
Perfumista da corte dos Czares da Rússia, Ernest Beaux é chamado por Chanel para enfrentar o desafio. Ele cria uma série de perfumes e entre eles o N°5, um floral abstrato com as melhores essências da época e os famosos aldeídos (moléculas sintéticas muito potentes e também encontradas na natureza, com cheiro atalcado, metálico). A modernidade estética e qualidade das matérias primas dificultaram a cópia desse perfume. Ele só se tornou um mito depois de uma declaração do maior mito do cinema mundial, Marilyn Monroe. Nos anos 50, durante uma entrevista, Marilyn declara à um jornalista que para dormir, usa “algumas gotas de Chanel N°5″. Ingenuamente, essa declaração da atriz acabou se tornando quase um slogan publicitário e imortalizando um dos maiores perfumes de todos os tempos. Coco Chanel acreditava na sorte (chance em francês), e teve aí a maior prova de que ela existe!
Família Olfativa: floral com notas de aldeídos, bergamota, ylang ylang, rosas de maio, jasmim de Grasse, flor de laranjeira, lírio do vale, sândalo, musgo de carvalho, almíscar, vetiver, baunilha e civeta.
Lado bom: sofisticado, belas matérias primas, sobretudo a versão Extrato de Perfume. Elixir dos deuses!
Lado ruim: você pode achar que está com o cheiro da sua avó, mesmo se ela nunca usou o N°5.
Motivos para provar na pele: tem que prová-lo pelo menos uma vez na vida, e se possível a versão Extrato.
Depois de campanhas publicitárias desastrosas, Nicole Kidman e Rodrigo Santoro, Amélie Poulin (Audrey Tautou) e seus dedos de framboesa, e até Brad Pitt “o desastre”, num spot publicitário que ninguém entendeu nada, e pior, com imagens do perfume no espaço, Chanel tentou inovar com um homem fazendo a propaganda de um mito feminino, mas o louro não trouxe a mesma sorte que a platinum blond dos anos 50.
A aposta desta vez está nas mãos de outra loura, La Bündchen, acompanhada do galã de Game of Trones, Michiel Huisman.
Opium

Opium

6- OPIUM – Yves Saint Laurent 1977
A surpresa do ano!! Se Opium tivesse uma imagem seria Frankstein e não Emily Blunt, sua garota propaganda. Há perfumes que sofrem um lifting, outros uma dose de botox, e alguns cirurgia plástica, mas esse foi mutilado há alguns anos atrás (todo reformulado do dia para noite). Para estar nessa lista, Opium só pode ter se beneficiado da campanha de Black Opium, uma variação do original.
Nova York em 1978 era Disco e Yves Saint Laurent decide lançar seu novo perfume na Big Apple. O lançamento causou furor e foi uma verdadeira revolução. Nem tanto pela fragrância, e sim pelo nome, frasco, coerência do produto com a marca, posicionamento de mercado, filme publicitário dirigido por David Lynch, festas e muita ousadia.
Yves, como era chamado por sua musa e amiga, a atriz Catherine Deneuve, era o rei da alta costura e não estava apenas lançando um perfume, estava inaugurando a era do marketing na indústria de perfumes.
Família Olfativa: Oriental Especiado com notas de bergamota, tangerina, lírio do vale, jasmim, cravo, mirra, opoponax, baunilha.
Lado bom: vários, até ser reformulado. Era baroco, complexo e extravagante. Inspirado pelo primeiro perfume Estée Lauder, Youth Dew.
Lado ruim: a reformulação que descaracterizou o perfume.
Motivos para provar na pele: é um oriental clássico modernizado. Vale a pena provar a versão Eau de Parfum. Pode ser uma introdução ao mundo dos orientais.
Angel

Angel

7- ANGEL – Thierry Mugler 1992
Primeiro perfume da marca onirica Thierry Mugler, Angel faz parte dos casos de sucesso que são estudados pela Universidade de Ciências Políticas de Paris.
Angel foi numero 1 de vendas durante algumas décadas. Perfume audacioso em vários aspectos, conta com uma verdadeira overdose de patchuli, entre 20% et 25% do total da fórmula (no geral não passa de 8%), e com notas extremamentes açucaradas inspiradas em doces da infância como maçã do amor, algodão doce, balas de caramelo, chocolate, sorvete de baunilha…
Família Olfativa: Oriental Gourmand com notes de framboesa, pêssego, amora, mel, algodão doce, baunilha, patchuli, caramelo, chocolate, âmbar.
Lado bom: as variações que a marca sempre lança, como Angel Cuir, Angel Les Liqueurs, La Part des Anges… Um trabalho de alta qualidade na escolha das matérias primas e uso de alta tecnologia.
Lado ruim: muito conhecido e pode provocar diabetes!
Motivos para provar na pele: pela audácia da criação e também se você for louca por frascos. Angel tem uma infinidade de variações. Se você gostar de alguma edição limitada,  é melhor prever um estoque.
Miss Dior

Miss Dior

8- MISS DIOR (ex-Chérie) – Dior 2005
Lançado 4 anos depois de Coco Mademoiselle, a Dior se inspira na mesma família olfativa e lança Miss Dior Chérie. Criado inicialmente por Cristine Nagel, excelente perfumista, a fragrância foi baseada em notas doces de morangos silvestres e pipoca caramelizada, criando algo original como o licor espesso delicioso que tinha na primeira versão de La Petite Robe Noire.
Em 2006, a maior corporação de artigos de luxo do mundo, a LVMH, da qual a Dior faz parte, contratou um dos grandes perfumistas da indústria, François Démachy. Foram quase 30 anos de dedicação exclusiva na Chanel antes de assumir o cargo de perfumista e responsável olfativo. Dois anos depois, ele reformula Miss Dior Chérie e o resultado elegante e menos contrastado do original confunde clientes e vendedores, pois muito próximo olfativamente de Coco Mademoiselle.
Família Olfativa: Chipre Frutado com notas de tangerina, morango, cereja, flor de laranjeira, rosas, violeta, com um fundo de patchuli, caramelo, almíscar. Importante saber que a essência de patchuli usada nos perfumes das grandes marcas não é o mesmo usado pelos hippies dos anos 70. Hoje existe um patchuli extraido por distilação molecular, que elimina o lado terroso e desagradável, oferecendo uma essência mais pura e sofisticada.
Lado bom: um chipre fruitchuli de boa qualidade e elegante.
Lado ruim: se você não gosta de perfumes doces.
Motivos para provar na pele: se você gosta de perfumes mais doces privilegie as versões Eau de Parfum e Extrato. Caso contrário, experimento o Eau de Toilette.
Nathalie Portman e Sophia Coppola é uma dupla de sucesso para os filmes publicitários do perfume.
Shalimar

Shalimar

9- SHALIMAR – Guerlain 1925
Criado por Jaques Guerlain em 1921, e apresentado ao público durante a Exposição Universal de Paris de 1925, Shalimar se tormou referência inspirando muitos perfumes da família dos orientais. Grande clássico da perfumaria mundial, Shalimar teve sua origem na lendária história de amor entre o Imperador Shahjahan e sua esposa Mumtaz Mahal. O casal tinha o costume de sempre passear pelos « jardins de Shalimar », lugar predileto de Mumtaz Mahal. Com sua morte, foi erguido o maior mausoléu do mundo, o Tal Mahal.
Shalimar é conhecido como o perfume do amor e da sedução.
Família Olfativa: Oriental Clássico com notes de bergamota, limão, tangerina, jasmim, rosa, iris, cedro, patchuli, baunilha, couro, bálsamo do Perú, benzoino.
Lado bom: perfume com presença, sedutor e envolvente.
Lado ruim: se o achar muito forte, você tem as opções Colônia, Le Parfum Initial, L’Eau. Mas cuidado caso não goste de baunilha.
Motivos para provar na pele: para ter a experiência de provar um verdadeiro perfume oriental. Antigamente dizia-se que Shalimar era um perfume para morenas. Nos dias de hoje, com tantas versões do perfume, até marciano pode encontrar uma versão que combine com sua pele!
Flower

Flower

10- FLOWER BY KENZO  – Kenzo 2000
Flower é um floral abstrato, que utiliza mais o efeito das matérias primas que o cheiro própriamente dito de cada uma delas. A fragrância está em harmonia com o universo de seu criador, o designer de moda japonês Kenzo Takada.
Quem conhece o elegante perfumista Alberto Morillas vai reconhecer seu estilo na composição do perfume.
Família Olfativa: Floral Oriental Abstrato com notas atalcadas: cassis, tangerina, acácia, violeta, rosa, jasmim, incenso, baunilha, almíscar, opoponax.
Lado bom: para quem gosta de perfumes que trazem sensação de proteção, cheirinho de talco, maquiagem.
Lado ruim: pode ser enjoativo pelo fato de ser atalcado com baunilha e âmbar.
Motivos para provar na pele: nem sempre se lança um perfume nesse estilo, vale a pena sentir o resultado na pele. Você vai gostar ou odiar pois é um estilo único de perfume. Não caia na tentação de dizer que você está usando um perfume à base de papoula vermelha (como mostra o frasco), pois essa flor não tem cheiro!
Clique aqui para conhecer a proposta de DanielTrata-se de uma consultoria para ajudar você a descobrir o seuperfume ideal. Após traçar seu perfil olfativo, Daniel te indica o roteiro das perfumarias e os perfumes a serem testados.
O conteúdo deste post foi decidido pela equipe editorial do Conexão Paris, tendo como critério a relevância do assunto para nossos leitores, não havendo nenhum vínculo comercial com qualquer empresa ou serviço citado no texto. Não recebemos qualquer tipo de remuneração pela escrita e publicação deste texto. Conheça a política de remuneração do Conexão Paris.
Últimos pitacos (3/48), ver todos os comentários
  • "estou com viagem marcada a França, Paris incl ..."

    Solange Maia Gonçalves
  • "Sempre compro o Mademoiselle Eau de Toilette ..."

    Karina
  • "Gostaria deencontrar o perfume EAU DE ROCHAS, ..."

    Bete Branco Galano
Deixe seu pitaco

Três novas cantoras francesas

Por Diego Milatz Hoje eu quero apresentar a vocês três artistas pelas quais eu me apaixonei instantaneamente assim que ouvi seus discos de estreia (com exceção de Brigitte que conheci através do seu segundo disco) Apesar de virem de mundos completamente diferentes e de terem abordagens musicais totalmente diversas, essas artistas fazem sucesso entre os franceses. CHRISTINE AND THE QUEENS: Christine […]

Leia mais →

Almoços rápidos e baratos na Lafayette Gourmet

Por Rodrigo Lavalle A Lafayette Gourmet vende os melhores e mais frescos produtos para quem gosta de cozinhar e comer (leia aqui um artigo que descreve cada andar da loja). No térreo e no subsolo do seu prédio existem ótimas e sofisticadas opções de lanches rápidos a preços camaradas para quem não quer “perder tempo” de turismo […]

Leia mais →

O que é o bairro Bastille

Bastille é um nome hiper conhecido dos turistas e por isso mesmo sentimos a necessidade de detalhar para vocês o que este termo descreve. Bastille é uma praça e ao mesmo tempo faz referência à uma grande região parisiense que engloba várias subregiões. 1 – Carecterísticas gerais . Nestes últimos anos a Bastille mudou muito. […]

Leia mais →
4420 posts