Assim como a maioria dos grandes chefs franceses, Jean François Piège tem dois restaurantes: o gastronômico, com 2 estrelas do Michelin, e a brasserie, com preços acessíveis e a qualidade do endereço principal (pelo menos na teoria).

O restaurante gastronômico leva o seu nome, a brasserie Thoumieux fica embaixo do restaurante. Fomos aos dois – vamos tentar descrever aqui a experiência em cada um deles.

Brasserie Thoumieux

A brasserie e o restaurante ficam no 7˚ arrondissement.
Foto tirada da página no Facebook do restaurante.

Primeiro, a brasserie. Quando inaugurada, a Thoumieux ferveu, lotou, ficou badalada e difícil de encontrar mesas. Fomos lá nessa época e gostamos muito. Ambiente animado e bonito, ótima comida, preços razoáveis (no almoço, menu a 29 euros) – tudo efervescente, bem feito, caprichado.  Voltamos há pouco meses e não encontramos mais o lugar da nossa lembrança. A casa estava vazia, o que já me surpreendeu de cara. O serviço, presunçoso e preguiçoso. A comida, apenas razoável. Uma pena. Temos que voltar lá para desempatar.

Toumieux

A Brasserie Thoumieux – mesas vazias.

Eu vivia procurando um motivo para visitar o restaurante gastronômico porque tudo o que eu lia sobre a proposta da casa me atiçava a curiosidade. O motivo apareceu, aniversário de casamento, e lá fomos nós (tivemos a sorte de contar com uma desistência no dia – é preciso reservar com alguns meses de antecedência para  conseguir uma mesa).

Ao entrar no restaurante, temos a sensação de estar na sala de jantar do chef. O lugar é mínimo, com 10, 12 mesas pequenas, no máximo. Luz baixa e fraca, sofás, tapetes no chão. Tudo feito para tornar a experiência intimista e desacelerada (o contrário da brasserie).

O pequeno e intimista salão do restaurante Jean François Piège

O pequeno e intimista salão do restaurante Jean François Piège

A proposta do cardápio é inovadora. Primeiro, são servidas sete hors-d’oeuvres, um prato sucede o outro. Não podemos escolher os aperitivos, é o chef quem manda. Na sequência, podemos escolher um ou dois pratos. Mas o cardápio não traz a descrição de como esses pratos são preparados – apenas os ingredientes utilizados. O resto é (uma ótima) surpresa.

Não é o caso de descrever aqui todos os pratos que comemos, ficaríamos até 2014 listando tudo. Mas não houve um prato que não surpreendesse – pelo gosto, pela forma inusitada do preparo, pela apresentação.

Aliás, a apresentação é um dos pontos altos. Os pratos são instalações milimetricamente preparadas pelo chef. As louças foram garimpadas e, a cada leva de pratos, tudo é trocado e um novo cenário é montado sobre a mesa. (Não pude publicar as  fotos que fiz dos pratos, uma pena. Como o ambiente tem pouca luz, as fotos ficaram tenebrosas e não refletem a beleza e o cuidado na apresentação.)

Saímos de lá com a certeza de termos assistido a um espetáculo, feito sob medida para aquele dia.

Para finalizar, Piège acabou de  inaugurar uma patisserie, a Gateaux Thoumieux, na mesma rua dos dois restaurante. E um livro, com 300 receitas que passaram pelos  seus cardápios.

Brasserie Thoumieux (clique aqui para reservar uma mesa) e Restaurante Jean François Piège

79 rue Saint-Dominique | 75007

Tel.: 01 47 05 49 75


Guias dos melhores restaurantes em ParisConheça o guia do Conexão Paris Restaurante e Outras Delícias. Ele traz uma seleção dos melhores restaurantes da cidade, além de queijarias, patisseries, caves, bares etc. Acesse o site Minha Viagem Paris para descobrir e reservar passeios incríveis em Paris e no interior da França.