Cuidado com golpe nas escadarias de Montmartre

Vários leitores do blog foram vítimas de um golpe nas escadarias de Montmartre. Tudo se passa da seguinte forma.

Ao subir as escadas em direção a Igreja Sacre Coeur, o turista se vê cercado por pessoas que tentam amarrar no seu pulso uma fitinha. Elas são insistentes e capazes de uma certa violência para finalizarem o golpe. Se conseguem, reclamam, da mesma maneira intimidante,  uma soma de dinheiro. Se não conseguem ficam agressivos verbalmente. Parece que a situação é desagradável. Alguns leitores desceram por outro caminho porque ficaram amedrontados.

Enquanto a polícia parisiense não toma nenhuma medida para acabar com isto, aconselho duas soluções. A primeira, não pegar as escadarias principais situadas na frente da Igreja. Subir pelo caminho alternativo que cito no artigo Roteiro de Montmartre e que está também no Guia Conexão Paris 1. A segunda, menos interessante, pegar o bondinho. Para os que não sabem, ele se encontra ao lado das escadas principais.

Publicidade

O conteúdo deste post foi decidido pela equipe editorial do Conexão Paris, tendo como critério a relevância do assunto para nossos leitores, não havendo nenhum vínculo comercial com qualquer empresa ou serviço citado no texto. Não recebemos qualquer tipo de remuneração pela escrita e publicação deste texto. Conheça a política de remuneração do Conexão Paris.

209 pitacos, participe desta conversa

  1. Vanessa disse:

    Ola, estou em paris e hoje sofremos um golpe um pouco mais abaixo das escadarias no qual um senhor bem apresentavel tem 3 bolas pretas e apenas uma delas marcada com um ponto branco! Ele te pede 50 euros para você adivinhar qual a bola marcada! Se vc acertar ele te da o dobro! Mas mesmo acertando ele nao te da! Pedimos para ele trocar uma nota de 100 por uma de 50 e ele nos roubou os 100! Estou indignada com essa cidade…,ao chegar na estacao do euroestar tambem fomos assaltados no qual levaram meu iphone 5

  2. Maria Eugênia disse:

    Gente, passei pela mesma situação em dezembro de 2014. Eu e meu pai, de 95 anos, estávamos subindo e fomos abordados. Colocaram a fita no braço dele e cobraram dinheiro. Não pagamos. Meu pai ganhou uma surra. Enfiaram uma barra de ferro no ânus dele. Foi horrível. A sorte é que eu luto capoeira, porém, estava sem meu berimbau. Meti um chute quebra-queixo em um deles, mas eles eram mais de 95 pessoas. Usei todos os golpes que conhecia, e demorei mais de 30 minutos até derrubar todos. Depois desse dia nunca mais encontrei meu pai. Não sugiro a visita a esse antro de perdição e pecado!

  3. Simone Gomes disse:

    Olá! achei super interessantes os alertas sobre os golpes em Paris! estou indo p lá em 18/04/15 e, com certeza, iria cair no golpe da pulseirinha por conta do meu marido, que é simpático em excesso e iria parar p dar atenção aos golpistas! agora eu ficarei alerta! cara fechada, não toque em mim e andando sempre com pressa!

  4. Giani Santos disse:

    Para evitar a subida da escadaria em Monmartre, o ideal é pegar o trenzinho em frente ao Moulin Rouge, na saída da estação Blanche. Ele dá uma volta no bairro antes de te deixar ao lado da igreja. Não lembro quanto custa (fiz este passeio em setembro de 2012), mas não é caro e vale muito à pena. Caí no golpe da pulseirinha em visita anterior a Paris e fiquei ligada. Fica a dica.

  5. Marcelo Moreira disse:

    Prezados.
    Em março de 2010, estive em Paris com minha mulher. Visitamos muitos lugares. Inclusive Sacre Coeur. Fomos de metrô. Saltamos agora não me lembro onde exatamente. Fomo andando por uma rua bastante movimentada. Inclusive vi alguns individuos fazendo algo com umas caixinhas. Olhei de longe e nem dei atenção. Subimos de trenzinho e agora não me lembro como eu desci. Acho que foi de bondinho mesmo. Não estou livre de que algo aconteça, mas nasci e cresci no Rio de Janeiro. Sair do RJ para ser assaltado em Paris. Nem pensar. Mas todo cuidado é sempre bom.

  6. Caroline disse:

    Olá! Eu e minha irmã estamos em paris e hospedadas em Montmartre , o bairro é bom, interessante mas repleto de pessoas mal encaradas e como está só eu e minha irmã, teve alguns momentos que fiquei com medo de andar pelas ruas, principalmente no fim da tarde. Qdo fomos a sacre cour minha irmã caiu no golpe da linha, enquanto eu puxei meu dedo rapidinho e fui ríspida com o cara e logo já sai andando e brava, ela ficou parada e encheu de homens em volta dela, aí ela deu 1euro e eles queriam mais, ela continuou subindo as escadas até chegar onde eu estava, aí começamos a falar alto e bravas com eles e por fim foram embora pedindo pra gente se acalmar, no fim das contas eles que saíram reclamando da nossa “grosseria” (que na vdd foi um ato de defesa ao nos ver intimidadas por aqueles indivíduos). Fica a dica!!

  7. André disse:

    Rodrigo, boa tarde!
    Para circular pela cidade, entrar em monumentos e realizar compras é necessário portar e apresentar passaporte?

    • Rodrigo Lavalle disse:

      André, não. Você vai precisar apresentar o passaporte nos museus e monumentos somente se for menor de idade (para comprovar sua idade) ou nas lojas para fazer os procedimentos de détaxe.
      Abraços.

  8. Leandro disse:

    Estive com minha esposa em setembro/14 por lá e subimos a ruade frente a estação do metrô (que mais parece uma 25 de Março de SP) que dá acesso as escadarias já fiquei atento.

    Não precisam ter medo, apenas fiquem atentos e não deixem tocar em você! Quando nos abordaram a primeira vez agradeci com um sorriso e continei caminhando (não parem de andar), na segunda tentativa logo a frente começaram a me tocar e só usei a singela frase: don’t touch me. Passamos no meio de uma roda com uns 6 homens sem problemas.

    Acredito que por eu não ser sociável, isso facilita a evitar esses tipos de problemas.

    Fiquem atentos também ao truque de “quer que eu tire a foto pra você?”.

  9. Valéria disse:

    Eu estive lá em março de 2014, também fomos abordados e conseguiram prender a mão do meu marido, tentamos por diversas vezes sair dali, mas quando percebemos já estávamos sendo cercados por mais golpistas. Resultado: meu marido só foi solto mediante pagamento! Nós estivemos em diversos lugares na Europa e esta foi de longe a pior situação pela qual passamos. Para quem vai, evitem!

  10. Alessandra disse:

    Eu e meu esposo estaremos em Paris em abril / 2015.
    Ver esses depoimentos e dicas está sendo instrutivo! Já sei q mãos nos bolsos e cara amarrada é a melhor pedida.
    Meu irmão foi em fevereiro de 2014 e falou sobre o golpe da rosa: grupos de imigrantes te oferecem um linda e inocente rosa. Vc, surpresa e agradecida, a pega, tira até foto com ela. Aí eles começam: exigem dinheiro. Nada de 2 ou 3 euros. De 20 pra lá. Vc tenta devolver a rosa e ele diz q já esta usada, vc já segurou, até foto vc tirou e por isso a devolução é impossível.
    Segundo meu irmão, a saída é dizer NÃO quase gritando, BEM ríspido, em alemão, língua q eles não conhecem (pelo grau de dificuldade).
    Ele fez assim e deu super certo! O grupo da rosa se entreolhou e decidiu partir pra outro casal de mais fácil entendimento.

  11. Helbert disse:

    Estive com minha família no mes de julho/14 em Paris e apesar desses golpistas agirem no local, observei vários policias agindo tanto na igreja quanto na torre Eiffell. O importante é não demonstrar medo, falar rispidamente com eles. Se mesmo assim se sintir inseguro, pode ir de taxi até a porta da igreja

  12. Thiago Casado disse:

    Cheguei em Paris hoje e fui ao Sacré Cœur. Fui pelo caminho alternativo, mas ao descer, usei teleférico, ocasião em que fui abordado pelo grupo. Recusei a tal pulseira e um dos membros continuou a insistir; foi quando entao disse “go out”. A pessoa me perseguiu e tentou me chutar; quando senti que seria acertado, pulei alguns degraus rápido e me virei de frente para o “vendedor” com a mao no bolso ameaçando sacar uma arma (meu telefone); foi quando consegui assusta-lo e eu prosseguir.

    Fica o aviso para quem vai para aquela região:
    Ande atento e feche a cara, nao dando a entender que é turista.

  13. Juliana disse:

    Ótimas dicas, obrigada pessoal!
    Tenho vontade de visitar Sacre Coeur, mas as escadarias me impedem e fiquei feliz em saber que existe um bondinho lá. Posso acessá-lo usando cadeira de rodas?
    Abraço!

  14. Manuel Gomes disse:

    Eu já vi alguns desses golpes, a jóia no chão, as mulheres do leste grávidas, no metrô querendo ajudar etc. Quero contudo relatar uma situação por que passei e em que nem tudo é ruim. Fui de taxi da Madalena até ao Marais e paguei o taxi e sai e deixei a carteira no banco com dinheiro documentos catões e tudo mais. Verifiquei logo o que me tinha acontecido e voltei para o hotel quando cheguei o taxista já lá tinha ido deixou o telefone para o chamar quando eu chegasse e apareceu entregando-me tudo intacto dinheiro, cartões, documentos etc. Eu que era apaixonado por Paris fiquei ainda mais.

  15. Goiano Braga Horta disse:

    PARIS – CUIDADO COM OS GOLPES:
    GOLPE DO CASACO – Um carro vai parar próximo e um cara falando Português com sotaque vai oferecer, de graça, um casaco de alta costura, que sobrou de um desfile de modas. Ele está voltando para Roma e quer dar o casaco de presente. É um golpe inocente. No final ele vai pedir uma ajuda para a gasolina, lá se vão cem euros por um casaco que na feira (Marché aux Puces de Montreuil ou de St-Ouen) custa dez ou quinze euros.
    GOLPE DA JÓIA – Alguém, se abaixa na sua frente e ache uma jóia, um anel de rubi! Vai perguntar se é seu. Ele pode entregar o anel, mediante uma recompensa, É lindo, mas de latão e vidro.
    GOLPE DO TÍQUETE DO METRÔ – Você está tentando comprar tíquetes do metrô na máquina, mas está enrolado. Um bom samaritano se oferece para ajudar. Ele é tão legal que vai até retirar na máquina com o cartão dele. Ele retira os tíquetes, entrega, você paga e quando tenta passar pela roleta… babau! Os tíquetes são usados! Os bons ficaram com eles e os teus euros também.
    PICKPOCKETS NO METRÔ – Os gatunos agem principalmente no metrô: quando está cheio, aproveitam-se do aperto para enfiar mão nos bolsos, abrir bolsas. Também pegam a maleta descansando no chão na hora exata em que o trem vai partir e saem calmamente enquanto a porta se fecha.
    GOLPE DO ABAIXO-ASSINADO DOS SURDOS-MUDOS – São jovens surdos-mudos que querem apenas que você assine um abaixo-assinado. Não assine, passe direto. Ou você será, após assinar, solicitado insistentemente a dar uma contribuição ou, o que é pior, quando parar para assinar poderá ser cercado por um grupo deles, que vão te depenar. Eles ficam muito nas entradas que dão para o Louvre. Se a polícia aparece eles somem.
    GOLPE DA PULSEIRA EM MONTMARTRE – Antes da subida das escadarias, eles vêm com uns barbantinhos para fazer uma pulseirinha, já vão pegando no seu pulso para tricotá-la no seu braço. Não deixe. Vá passando. Não ligue para a insistência. Eles dirão que é grátis ou que é para conseguir dinheiro para a igreja. Mentira. Depois de fazerem a pulseira vão querer extorquir (nem pense em dar um euro que eles vão querer muito mais). Se a polícia aparecer eles somem.
    GOLPE DAS DUAS MOÇAS NOS CHAMPS ELYSÉES – Elas chegam fazendo uma pergunta de chofre: – Do you speak English? Uma delas possivelmente estará grávida. Dirão que são de um país paupérrimo do Leste Europeu. Não dê conversa, se quiser ser educado peça licença, diga que está com pressa e saia fora.
    OUTROS GOLPES EM PARIS NÃO SÃO DIFERENTES DOS APLICADOS NO RESTO DO MUNDO, como o do cara que faz aposta na rua para você adivinhar debaixo de qual caixinha está a bolinha. Alguns comparsas dele ganharão na sua frente e você pode achar que será capaz de ganhar também…
    ATENÇÃO ESPECIAL: GUARDE O DINHEIRO GROSSO, OS CARTÕES E O PASSAPORTE DENTRO DE UMA SACOLA QUE VOCÊ PODE COMPRAR EM LOJAS DE MALAS E QUE FICA PRESA À CINTURA POR BAIXO DA ROUPA. SE QUISER TIRAR FOTOS COM ESTÁTUAS HUMANAS E DAR UMA AJUDA PARA OS MÚSICOS NO METRÔ, MANTENHA NO BOLSO DINHEIRO TROCADO EM MOEDAS.

  16. Anna Erika disse:

    Gente…estou indo pela primeira vez à Paris e sozinha…fiquei preocupada…onde pego o bondinho?? Obrigada pelas dicas!

Próximos 20 comentários Aguarde, carregando novos comentários

Participe e deixe seu comentário

Seu comentário pode demorar alguns minutos para aparecer no blog.