Por Bruno Rodrigues, consultor de Informação e Comunicação Digital, autor dos livros “Webwriting” e de “Padrões Brasil e-Gov: Cartilha de Redação Web”, padrão brasileiro de redação online.

O Conexão Paris sempre foi carinhoso com a Disneyland, listando os motivos pelos quais vale a pena visitar o parque de Marne-la-Vallée, localizado nos arredores de Paris. Afinal, quem em sã consciência se afastaria da Cidade-Luz, um dia que fosse, para conhecer a casa do Mickey?

Eu – e milhares de parisienses, ano após ano. É bom saber: há uma década a Disneyland Paris é o ponto turístico número um na França. Sim, o parque está à frente da Torre Eiffel e do Louvre, da mesma forma que há tempos é o destino preferido das férias dos europeus. Apenas aceite… e faça como eles!

Desde a inauguração, em 1992, fiquei fascinado pela (então) Euro Disney – que deixou de ter este nome há vinte anos, não pague mico! -, e sonhava em me hospedar no flagship hotel do resort, o luxuoso Disneyland Hotel. Era um sonho e tanto, a bem da verdade.

Ao contrário dos parques da Flórida e da Califórnia (e também dos parques de Tóquio e de Hong Kong), a porta de entrada da Disneyland francesa não é a estação do trenzinho que circunda o parque – aquela que tem na frente o rosto do camundongo mais famoso do mundo desenhando por flores -, mas um hotel. E que hotel! Veja só:

Disneyland Hotel

Disneyland Hotel

Quando estive em Paris pela primeira vez com minha esposa e meu filho, em 2000, fomos dois dias à Disneyland Paris. O fascínio ficou ainda maior! Um parque Disney a 45 minutos de RER de Paris? Bom demais, não? Dobradinha invencível.

Mas ainda não foi daquela vez que nos hospedamos no hotel dos meus sonhos. Não queria passar apenas uma noite – queria passar várias! Se é para sonhar, que sonhemos alto, não é?

Em 2012, chegava a hora: após sete dias em Paris – locais hors-concours primeiro, concorda? rsrs -, lá estávamos para passar cinco dias hospedados no tão sonhado Disneyland Hotel …

Lobby

Lobby

Um momento: o hotel é um luxo, mas por que alguém se hospedaria na Disney de Paris? O que esse parque teria de tão especial?

À lista do Conexão Paris, acrescento:

. É o parque no qual a Disney mais investiu dinheiro na construção. Tudo, do material aos detalhes, deixa os parques americanos no chinelo.

. É o parque mais bonito de todos, e o castelo idem. Opinião da própria Disney.

. Não, as atrações não são as mesmas que as de Orlando. Há várias que simplesmente não existem nos outros resorts, e existem atrações clássicas com roupagens bem diferentes.

Entre os principais pontos que fazem única a Disney de Paris está justamente o Disneyland Hotel.

Mi

Disneyland Hotel e seu jardin Mickey

Dos 55 hotéis oficiais Disney no mundo – já contando aí os hotéis do resort de Shanghai, com inauguração programada para o ano que vem -, apenas quatro ficam literalmente na porta de entrada de um parque Disney (Disneyland Hotel em Paris, Grand Californian em Anaheim e Miracosta Hotel e Tokyo Disneyland Hotel em Tóquio).

Sendo mais objetivo: da janela do quarto você vê o parque, ou então o Fantasia Gardens, o lindo e imenso jardim que recepciona os visitantes…

Foto da janela

Foto da janela

É assim: você acorda, toma café, desce, dá vinte passos e está na Disneyland. Deu sono no meio da tarde? Tire uma soneca no quarto e volte no início da noite. Tudo muito simples… e confortável.

Em meados dos anos 80, quando a Disney, retomando os tempos áureos da animação, voltara a lucrar e havia fechado com o governo francês a construção do resort, existia uma grande preocupação no ar: como enfrentar o tempo sempre instável (chuvoso, mesmo) de Marne-la-Vallée?

Os imagineers da Disney (misto de criativos e engenheiros) tiveram uma ideia: eles criariam formas dos visitantes se protegerem da (possível) chuva desde a entrada do parque, sem que notassem que havia tal intenção.

De saída, a equipe imaginou as catracas de acesso ao parque protegidas por uma fachada que simularia um hotel. O CEO da Disney na época, Michael Eisner, adorou a ideia, mas com uma condição: que fosse um hotel de verdade, então!

Nascia, aí, o Disneyland Hotel. De abóbora a carruagem, em um estalar de dedos. Hoje em dia, o Disneyland Hotel é bicampeão europeu no quesito atendimento entre os hotéis quatro estrelas da Europa (2012 e 2013).

Ao chegar ao parque, o visitante pensa que o prédio é um só, mas são três; os da direita e da esquerda são ligados a prédio principal por passagens suspensas.

Os 496 quartos espalham-se harmoniosamente pelos prédios – em estilo vitoriano -, repletos de detalhes.

Quarto

Quarto

É uma delícia passear pelos corredores do hotel e descobrir seus luxos: a loja exclusiva Gallerie Mickey, a piscina aquecida instalada em um solarium, o Celestial Spa (da rede Deep Nature) e, é claro, os restaurantes.

Cali

California Grill

As janelas do principal restaurante, California Grill, abrem-se para o Château de la Belle au Bois Dormant, o Castelo da Bela Adormecida (em Orlando, o castelo é da Cinderela, não vá confundir!).

Cafe

Cafe Fantasia

Também há o Inventions, com um buffet de dar água na boca, onde é servido o café da manhã, e – que saudades! – o Fantasia Café, um piano bar elegante, delicioso, inesquecível… Eu, Ana e Breno não saíamos de lá.

Quero voltar, vou voltar… Preciso voltar ao Disneyland Hotel!

T

Tinkerbell

Afinal, em que hotel a fada Tinkerbell recepciona os hóspedes à noite?

Para saber mais, acesse o site do Disneyland Hotel.

Clique aqui para conhecer o blog de Bruno Rodrigues.

Leia também:

 

PCCConheça o guia Paris com Crianças, escrito por Adélia Lundberg com dicas do Conexão Paris. À venda na nossa agência online Minha Viagem Paris.