Clmato, novo restaurante anexo do famoso Septime

Clamato, novo restaurante anexo do famoso Septime

por Rodrigo Lavalle

Clamato é o mais recente empreendimento dos donos do famosinho restaurante Septime, eleito um dos 50 melhores restaurantes do mundo em 2013. Eles ficam um ao lado do outro na rue de Charonne no 11° arrondissement de Paris. Essa região, juntamente com o vizinho 10° arrondissement, vem se tornando a meca dos novos restaurantes em Paris.

O Clamato é especializado em peixes e frutos do mar (enfoque nas ostras, servidas somente nos meses que possuem a letra “r”) e serve pratos rápidos. Podemos dizer que são entradas mais elaboradas. A dica é cada pessoa da mesa pedir um prato diferente e todos compartilharem.

A atmosfera do lugar é bem descontraída e aconchegante. A decoração e os móveis pendem para o lado rústico com bancos compridos de madeira e paredes caiadas de branco. No aspecto geral temos a sensação de estarmos em um bar em Búzios ou em alguma ilha grega; infelizmente sem o mar mas felizmente sem a areia.

Fui até lá em um domingo recente e o restaurante estava cheio. Os clientes eram basicamente as famílias cool que vêm se mudando para o bairro. Pais e filhos impecáveis. Todos possíveis personagens de um filme que Woody Allen faria sobre a burguesia intelectual fashionista parisiense. O clima era bem amigável e as mesas interagiam entre si. Todos – clientes e funcionários – pareciam já se conhecer.

No quesito comida, o cardápio se divide nas seções “Ostras”, “Pratos Frios” e “Pratos Quentes” (preços em torno de 10€). Minha companhia e eu pulamos as ostras e pedimos dois pratos frios e dois pratos quentes que, na verdade, foram escolhidos pelo nosso garçom italiano:

Prato frio

Prato frio:trutas e blinis de centeio

O 1° prato frio era composto de tiras de truta com dill e creme branco acompanhadas de blinis de centeio. Gostosinho, sutil.

Segundo prato frio: bre

Segundo prato frio: bresaola de atum

O 2° eram fatias de bresaola de atum servidas com folhas de espinafre, manjericão e beterrabas. Na minha singela humildade, eu achei as beterrabas as estrelas do prato. Elas não eram escuras e roxas mas sim amareladas e rosadas com aquele leve gostinho terroso. Minha amiga me contou que essas beterrabas eram cultivadas antigamente, depois caíram no esquecimento e foram resgatadas nos dia de hoje pelos novos chefs. Beterrabas à parte, o prato todo estava delicioso.

Prato quente: petoncles

Prato quente: petoncles na manteiga

O 1° prato quente foi petoncles, algo como uma vieira pequena, com manteiga de ervas derretida e pequenos trevinhos frescos por cima. Por causa da manteiga, eu achei o gosto um pouco similar ao dos escargots.

Prato quente: coquille saint jacques

Prato quente: coquille saint jacques

O 2° prato foi, por acaso, o melhor. Saint-Jacques, servido ainda preso à concha, com manteiga de avelã derretida e nozes trituradas. Juro que senti um gostinho de caramelo no conjunto. Saborosíssimo.

Todos os mariscos que comemos não tinham aquele ranço do mar que às vezes percebemos nesse tipo de comida. Todos estavam bem leves.

Tudo isso foi regado por um vinho branco grego que, em princípio era seco, mas depois ficava um pouco doce. Resolvemos arriscar o vinho grego porque, além de exótico, achamos que ele combinaria com o ambiente e o clima do lugar. Além disso, ele foi bem recomendado pelo nosso outro garçom, dessa vez um australiano. O staff, por sinal, é todo bem simpático e solícito, quase sedutores, prepare-se para se sentir paquerado e desejado.

Clamato: aberto de quarta à sexta de 19:00 às 23:00; sábados e domingos de 12:00 às 23:00 – 80, rue de Charonne, 75011. Metrô linha 8, estação Faidherbe-Chaligny ou linha 9, estação  Charonne.

restaurantesConheça o guia do Conexão Paris Restaurante e Outras Delícias, à venda na nossa lojinha. O guia traz uma seleção  dos melhores restaurantes da cidade, além de queijarias, patisseries, caves, bares etc.