por Rodrigo Lavalle

Sempre repetimos no blog que Paris é uma cidade segura – e é mesmo – e que o grande problema são os mãos-leves batedores de carteira (que agem nos museus e nos metrôs) e os golpistas. Enquanto os primeiros têm o talento de um mágico, os últimos são verdadeiros atores dignos de um Oscar.

O leitor Antônio deixou um comentário no blog alertando sobre um golpe no qual ele QUASE caiu no dia 13 de maio. Um versão mais singela e menos audaciosa desse golpe já foi relatada aqui. Leiam e fiquem (mais) atentos!

MAQ

Máquinas de venda de ticktes de metrô.

“Rodrigo, QUASE caímos num golpe hoje em Paris. Gostaria que vc divulgasse no Conexão Paris, pra que ninguém caia.

O golpe é o seguinte: golpistas se passam por funcionários do metrô de Paris (usam camisa social e crachá com símbolo da SNCF). Eles abordam turistas que estão tentando comprar bilhetes/passes de metrô nas máquinas das estações (nas primeiras vezes, todo turista realmente tem dificuldade naquelas maquininhas…).

Eles abordam os turistas e oferecem ajuda (em inglês). E realmente  ensinam certinho até o momento de colocar o cartão na máquina – aí, eles falam que deu erro porque seu cartão é estrangeiro. Ato contínuo, o golpista se oferece pra comprar o passe pra você, e você pagaria a ele em dinheiro. Ele finge que realiza a aquisição usando um cartão com o símbolo da SNCF/MetroParis.

No meu caso, ele retirou dois bilhetes da máquina (que na verdade estavam na manga do seu casaco), me entregou e cobrou os 71 Euros (por 2 passes ilimitados de 5 dias). Só que,  na verdade, o que ele está  entregando são 2 tickets infantis “single fare” (o mais barato que existe e que custam €0,60).

O golpe é muito bem bolado… já estávamos tirando o dinheiro da carteira pra pagar, quando desconfiei da situação (o ticket era muito parecido com o “single fare” que eu havia comprado nos dias anteriores).

Desconfiado, pedi a identificação funcional dele, e ele me mostrou só o cartão “SNCF”, sem nome ou foto (com apenas um número). Insisti que ele me apresentasse um documento com foto (provando que ele era funcionário) mas ele não mostrou (de repente ele fingia não entender mais inglês rsrs).

Então devolvi os tickets a ele, e procurei o guichê de informações da estação (pra perguntar se ele era mesmo funcionário). Nesse momento, o cara sumiu. O rapaz do guichê disse que não tinham nenhum funcionário ali ajudando nas máquinas. Depois, pesquisei na internet, e descobri um site em inglês que descreve o golpe. Realmente teríamos caído se fosse nossa primeira compra.

Enfim, NUNCA aceitem ajuda nas máquinas de tickets do metrô de Paris.”

Reafirmamos que Paris é uma cidade segura mesmo durante a noite. No seguinte artigo nós fizemos um resumão do assunto com dicas e sugestões: Questões sobre segurança em Paris.