Um horrível acidente com um funcionário do jornal Le Figaro alertou a população para a segurança no metrô. O jovem, vigia na sede do jornal, esperava o trem que liga Paris e sua periferia no cais do RER na estação Bibliothèque François Mitterrand. Quando o trem entrou na estação um homem pulou diante da máquina levando consigo o jovem vigia. Testemunhas do drama explicaram que o homem agarrou o jovem pela pescoço e o arrastou com violência.

A polícia chama estes desequilibrados de pousseurs, empurradores. Pessoas com pulsões mórbidas que empurram desconhecidos quando o metrô está chegando no cais de embarque. Os casos são raros, dois ou três por ano e diferentes dos suicídios que chegam a 180.

A cada acidente provocado pelos pousseurs, eu consolido minha tática de esperar o metrô encostada na parede do fundo do cais.

Leia também: