A nova imagem da França começa a se impôr no cenário internacional graças ao efeito Macron

O jovem, fotogênico e dinâmico presidente contribui bastante para o rejuvenescimento da imagem do país. Um exemplo: The Economist escolheu a França como o “país do ano 2017”. De acordo com o jornal britânico, Macron provocou a mudança de mentalidade francesa e a vitória contra o ultra-nacionalismo da extrema direita. O jovem ex-banqueiro colocou um ponto final na França rígida e incapaz de reformar suas instituições. E mostrou aos eleitores um terceiro caminho evitando a esclerose ou a xenofobia.

Emmanuel Macron

Graças à Emmanuel Macron a França se tornou, em 2017, a segunda colocada na lista de países com as cidades mais atrativas para viver. Logo após New York, Paris se impõe como uma escolha privilegiada e segura para o investidor internacional. As três nacionalidades mais ricas do mundo, USA, Japão e China, passaram a escolher a França de novo. Os estrangeiros encontram tudo que procuram aqui. Segurança para a família, excelentes escolas para os filhos, acesso fácil às principais cidades do mundo, oferta de qualidade para prática de esportes variados e ambiente cultural e histórico de alto nível.

Sem nos deixarmos ofuscar pelo charme do novo presidente, lembramos que Macron somente rejuvenesceu a imagem de um país que possui qualidades extraordinárias. A começar pela posição geográfica. Implantada no centro da Europa a França é passagem para os habitantes do norte em direção ao sul e vice versa.

Graças à sua localização, a França possui um verão quente, mas não tanto quanto o italiano ou o espanhol. Um inverno frio, mas sem a terrível falta de luminosidade dos países do norte.

O azul do Mediterrâneo

A França possui Paris, uma das cidades mais bonitas e fáceis do mundo. Mas oferece também outras grandes e belas cidades como Bordeaux e Lyon.  Além de importantes centros urbanos, a França possui um campo riquíssimo e variado. Cerca de 80% da França é campo, quase todo ele deslumbrante e calmo. Os turistas desembarcam aqui à procura do perfume das lavandas da Provence, da organização rigorosa dos vinhedos da Borgonha e de Bordeaux, das praias ensolaradas da Côte d’Azur, da gastronomia do Périgord Noir, do romantismo das cidadezinhas da Alsácia, da magia do Mont Saint Michel implantado entre a Normandia e a Bretanha

Uma comparação: na sua imensidão geográfica a diversidade brasileira é normal e compreensível. Mas quando passamos das cidades da Alsácia aos vilarejos da Córsega, de Saint Tropez aos Alpes da Haute Provencenos nos damos conta da incrível diversidade de um país um pouquinho maior que Minas Gerais.

Não é por acaso que a França consegue manter a posição de primeiro país mais visitado do mundo. Em 2017 este país recebeu 89 milhões de turistas. Além de tudo já descrito, a França ainda tem três atrativos da pesada.

Gastronomia francesa

Três atrativos da pesada

. Uma gastronomia reconhecida internacionalmete com especialidades que já se tornaram clichês como os escargots “gosmentos”e os tartares “sangrentos”.

. Vinhos considerados os melhores do mundo. Somente as regiões vinículas atraem cerca de 25 milhões de turistas estrangeiros todos os anos.

. Terceiro fator, a Disneyland. Não foi à toa que a maior empresa de diversão do planeta veio se instalar no quintal de Paris. Com cerca de 15 milhões de visitantes por ano, o parque temático é um dos principais atrativos da Europa.

A França é um destino completo: da Monalisa até o Mickey, da cerveja até o champanhe, do azul do Mediterrâneo até o verde das Gorges du Verdon, do croissant até o éclair este país oferece tudo para todas as idades.

Se o jovem Macron conseguir desatar os nós mais difíceis do sistema francês, meu segundo país será absolutamente perfeito.


a nova imagem da FrançaNo nosso site Minha Viagem Paris você vai descobrir e reservar passeios incríveis em Paris e no interior da França.