Citroën, Champs Élysées

Citroën, Champs Élysées

O imóvel se chama C_42 e é visitado por milhões de turistas todos os anos. Ele é a vitrine internacional da Citroën e se encontra na avenida Champs Élysées.
Impossível não vê-lo. Seu estilo contemporâneo é um corte brutal na arquitetura predominante da avenida.

Citroën, Champs Élysées

Citroën, Champs Élysées

Ele sempre me interessou e há anos planejo empurrar a porta do 42 da mais famosa avenida de Paris. Recentemente vi sua maquete na Cité de l’Architecture do Trocadero e li sobre a arquiteta que o projetou, Manuelle Gautrand. Foi o empurrão final.

Citroën, Champs Élysées

Citroën, Champs Élysées

O local pertence à Citroën desde 1927 e já foi loja, showroon e restaurante chamado Hippo Citroën. Hoje é um espaço de exposição e vitrine da marca.
Sua fachada atipica é uma homenagem ao emblema da Citroën, a letra V invertida.

Citroën, Champs Élysées

Citroën, Champs Élysées

Como diz minha filha, talvez por eu ser uma « menina » levei mais de 30 anos para entrar na Citroën. Carro é assunto para « meninos ». Semana passada, quando me encontrei no interior da loja, fui logo avisando que o me interessava era a arquitetura do prédio e que eu gostaria de tirar fotos. Diante da reação calma dos atendentes, acho que somos numerosos a fazerem o mesmo pedido.

Citroën, Champs Élysées

Citroën, Champs Élysées

O espaço é lúdico, ocupado por uma “árvore” de carros. Como se fosse um sonho de menino, um lego gigante com veículos superpostos em uma grande torre.
A vista da Champs Élysées através dos vidros da fachada é linda.

Citroën, Champs Élysées

Citroën, Champs Élysées

O espaço me conquistou. Fiquei horas por lá, subi e desci as escadarias várias vezes e acabei comprando um presente de Natal para « menino » na loja Citroën.
De acordo com a mídia francesa, Citroën hoje aluga o imóvel. Seu proprietário é um antigo emir do Qatar.

Grand Palais, visto da Citroën

Grand Palais, visto da Citroën

Paris é inesgotável. Ainda tenho muitas portas para empurrar.