Belleville é um região que fica no nordeste de Paris, englobando parte dos arrondissements (distritos) 10, 11, 19 e 20. Até o fim do século 19, era um vilarejo da periferia de Paris produtor de vinho. Em 1860, foi incorporado a Paris, sendo um bairro ocupado por camponeses e pela classe operária. No século 20, chegaram os imigrantes norte africanos, chineses etc.

A Belleville de hoje, em pleno processo de gentrificação, (ainda) é uma região de Paris pouco explorada pelos turistas. Mas existem vários motivos para se aventurar por essas bandas.

1. A colina de Belleville, junto com Montmartre, é o ponto mais alto de Paris. O parque de Belleville, situado no topo desta colina, oferece uma das vistas mais bonitas da cidade.  Daqui se vê Paris inteira: Torre Eiffel, Panthéon, Notre-Dame, Montparnasse, Concorde, Grand Palais… E o melhor: sem a multidão de turistas de Montmartre.

O Parc de Belleville e sua vista imbatível da cidade

O Parc de Belleville e sua vista imbatível da cidade. Foto: Shutterstock

2. Para quem procura ruas bucólicas, Belleville ainda guarda aspectos do pequeno vilarejo do século 19 com passagens  e ruelas que rivalizam com o charme de Montmartre (de novo, sem turistas). Não é a toa que Truffaut escolheu o bairro para gravar Jules e Jim.

Passagem pedestre em Belleville.

Passagem pedestre em Belleville. Foto de Luis Irisarri no Flickr

3. Belleville é a síntese da diversidade de Paris. Aqui está a verdadeira face da atual população parisiense, aqui o mundo inteiro se encontra. E você encontra mandioca, kebab, pato laqueado, karaokê coreano…

O comércio de Belleville com produtos do mundo inteiro.

O comércio de Belleville com produtos do mundo inteiro. Foto de João Dias no Flickr

4. Belleville é historicamente uma região artística. A música faz parte da história do bairro. Édith Piaf nasceu aqui e se apresentava em um antigo café-teatro, onde hoje fica o Aux Folies, uma instituição do bairro. Passe para tomar um aperitivo no fim da tarde e sentir a confusão alegre do bairro.

Aux Folies, uma instituição de Belleville

Aux Folies, uma instituição de Belleville

Nos anos 80, as antigas fábricas de Belleville foram tomadas pelos artistas. Num desses squats, surgiu Les Rita Mitsouko.

Les Rita Mitsouko, grupo francês de pop rock dos anos 80

Les Rita Mitsouko, grupo francês de pop rock dos anos 80

5. De lá pa cá, Belleville se tornou a Meca da street art parisiense e a rue Dénoyez (onde fica o Café Aux Folies) é o seu epicentro.

A Rue Dénoyez, em Belleville.

A Rue Dénoyez, em Belleville. Foto: Shutterstock

Espécie de Beco do Batman de Paris, a rua é uma galeria de arte a céu aberto e abriga diversos ateliês de artistas urbanos, que podem ser visitados. Ao passear pelo bairro você (ainda) encontra obras de artistas já reconhecidos como Fred Chevalier,

6. Por último, Belleville concentra os bares mais animados de Paris, cafés charmosos, restaurantes acolhedores de jovens chefs criativos. E a preços beeem mais baixos do que no centro turístico da cidade. Veja abaixo algumas sugestão:

  • Um dos bares mais animados de Belleville e até de Paris é o Café Chéri(e) (44 boulevard de la Villette). Todo trabalhado no vermelho o local sempre vira uma grande pista de dança mais no meio da noite;
CHERIE

Uma noite no Café Chéri(e). Foto retirada do perfil Facebook do bar

  • La Cantine de Belleville (108 boulevard de Belleville) é um bar/brasserie simples e tradicional que serve comida boa e barata. Os pratos são generosos e gostosos.
  • Literalmente colado na Cantine de Belleville, o Triplettes (102 boulevard de Belleville) é mais descolado/cool. Podemos tomar café da manhã tardio, fazer um brunch nos finais de semana ou tomar uma taça de champanhe na happy-hour por apenas 5€! Aberto direto de 12:00 as 23:00
  • O Moncœur Belleville (1 rue des Envierges) fica no topo do Parque de Belleville onde anteriormente funcionava o Ô Paris. A cozinha agora é comandada pelo jovem chef Etienne Daviau e a comida passou de tradicional para (levemente) gastronômica. A vista continua de tirar o fôlego.
moncoeur-belleville

A calçada ensolarada do Moncœur Belleville. Foto retirada do site oficial do restaurante

  • Para quem quer uma experiência gastronômica em Belleville o local ideal é o minúsculo Dilia (1 rue d’Eupatoria, ao lado da igreja que aparece no vídeo abaixo). Comandado pelo jovem chef toscano Michele Farnesi, a comida é leve, precisa e com combinações inusitadas.
dilia

A equipe do Dilia posando no mini-salão do restaurante. Foto retirada do site oficial do restaurante

Se você quer conhecer Belleville, agende um passeio com a Fernanda Hinke (clique aqui). Além de descobrir a cena da arte urbana parisiense, você vai conhecer um bairro em efervescência, que ainda não foi invadido pelos ônibus de turistas. Vale a pena!

E, pra entrar no clima, assista ao nosso vídeo sobre Belleville:

Leia também: