PROMOÇÃO ENCERRADA

Houve diversas reclamações dos nossos leitores, sobretudo por causa do atraso na entrega do chip. O que achamos ser uma grande vantagem (receber o chip pelos correios no Brasil ou no hotel em Paris) acabou se tornando um problema. Sabemos que o atraso de um único dia é um problema enorme, sobretudo quando levamos em conta que os brasileiros passam em média 4 dias na cidade. Portanto, para aqueles que pretendem adquirir um chip da operadora, recomendamos a compra com bastante antecedência.
Segundo a responsável pela comunicação da marca Hélène Barrière,  os atrasos ocorreram em função de problemas nos correios franceses causados pele período de férias (a operadora estornou o valor do chip nos casos de atraso). Essa foi a primeira ação que eles fizeram para o público brasileiro e, de acordo com ela, a experiência vai permitir a eles melhorar o site e o serviço oferecido.
celular

(foto: Juanedc no Flickr)

Além da La French Mobile, existem outras alternativas. Mas é importante saber que, como no Brasil, as operadoras são recordistas em reclamações. Tivemos relatos de problemas em todas as marcas. Todas elas têm suas vantagens e seus problemas. Um pouco de sorte sempre ajuda. As demais opções são:

  • Lebara: é possível comprar o chip nos aeroportos (nas livrarias Relay) mas é preciso estar conectado à internet para ativá-lo ou então ligar para o serviço de atendimento ao cliente. Os créditos (ou recargas) podem ser comprados no site da operadora, nas livrarias Relay (existem nas principais estações de trem e metrô em Paris), nos tabacs (cafés que vendem cigarros), etc. Alguns leitores relataram problemas na ativação ou na recarga; outros não tiveram nenhum problema.

[O leitor Alexandre explica como fazer a ativação do chip da Lebara:

Inserir o chip no celular e registrar o mesmo no site da Lebara, por esse caminho: http://www.lebara.fr/enregistrement?_ga=1.90958418.912721915.1477884511

Para preencher digite o n° do chip que está na embalagem (n° d’appel) e preencher o formulário de registro. Coloque o endereço do hotel que está hospedado.

Após isso é necessário fazer a recarga que fiz a de $10 euros.

Agora o mais importante. Se a Internet não estiver funcionando faça a seguinte configuração no celular:

Vá em configurações e em redes móveis acesse Pontos de Acesso e verá a rede “Bouygues Telecom”. Entre nela e altere para PAP o tipo de autenticação, salve e a Internet começará a funcionar.]

  • Orange/SFR/Bouygues: essas são as grandes operadoras francesas de telefonia celular. Elas não possuem lojas nos aeroportos, é preciso ir até uma das lojas em Paris. Os vendedores instalam o chip, explicam os vários tipos de planos pré-pagos e fazem todo o necessário para que o cliente saia da loja com o telefone funcionando. Toma um certo tempo, principalmente se houver poucos funcionários ou se a loja ficar em uma região de muito movimento. Os créditos (ou recargas) também podem ser comprados online, nos tabacs, supermercados, etc…

Obs.: nos aeroportos também é possível comprar o chip da marca Lycamobile mas nós nunca o testamos.

Além de todas as opções acima é possível se conectar por wi-fi nos hotéis e cafés de Paris. Para quem não precisa estar conectado o tempo todo, essa solução é a mais barata. E hoje, com Skype, WhatsApp e afins, pode ser o suficiente.

É preciso analisar todas as alternativas e escolher a que parece mais adequada para cada caso. Mas, infelizmente, não existe uma solução perfeita ainda.