Inês de la Fressange

No meu primeiro artigo aqui no Conexão Paris algumas leitoras brasileiras que moram em Paris comentaram de se sentirem deslocadas ao andarem pelas ruas brasileiras usando suas roupas francesas. Ao mesmo tempo algumas leitoras que moram no Brasil indagaram como se vestir em Paris para não parecerem turistas ou para não se destacarem tanto das parisienses. Esse estranhamento no vestir tanto lá quanto cá tem mais a ver com questões culturais e climáticas do que com estilo pessoal.

Quando eu cheguei em Paris percebi que não usaria 30% das roupas que tinha trazido. Elas simplesmente não se encaixavam na cidade. Ao mesmo tempo passei a usar roupas e cores que no Brasil não me sentia bem usando, como por exemplo, paletós e tons de marrom.

Óbvio que Paris, sendo a cidade cosmopolita que é, abriga gente de todo tipo, estilo e lugares do mundo. Algumas dessas pessoas fazem questão de manter os costumes e a cultura do seu país de origem. Outras não ligam a mínima para esse tipo de coisa e vestem o que querem. Mas ao se andar pela cidade percebe-se o estilo geral dominante.

Os blogs escritos por americanos que moram em Paris dão basicamente três conselhos ao seus conterrâneos para que eles não se destaquem tanto da multidão de franceses: não use calça de moletom; não use shorts jeans; não use tênis branco. Apesar disso ser uma piada e uma simplificação, não deixa de ser verdade no caso do turista médio americano. Aquele mesmo que no Brasil veste camisa florida, bermuda e sandálias birkenstock.

Vasculhando pela internet reuni algumas dicas mais adequadas ao turista que quer brincar de se fazer passar por parisiense:

1) Usar cores escuras e neutras. O preto é a cor dominante em Paris, é chique e fácil. Além disso ele esconde manchas, pequenos defeitos e amarrotados;
2) Usar roupas mais clássicas e “comportadas”, menos decotadas;
3) Evitar moletons, tênis de ginástica, roupas esportivas, camisetas. Geralmente só os adolescentes usam casacos de moleton e quando usam tênis são os modelos mais cool tipo Vans ou Adidas básicos. As calças de moletom são o uniforme da juventude de origem argelina usadas com doudoune e boné, que também deve ser evitado;
4) Ao invés de trazer uma mala abarrotada com todos os tipos de roupas procure trazer modelos versáteis que possam se transformar com acessórios tipo cintos, lenços, colares… Esses sim podem ser trazidos em grande quantidade;
5) Jeans é OK desde que sejam modelos simples, de cores escuras, sem detalhes;
6) Relaxe com relação a cabelo, maquiagem, esmalte. As parisienses possuem um look mais natural que as brasileiras. Os cabelos estão sempre meio bagunçados, soltos ou presos em coques tosquinhos. Não precisa estressar com chapinha, se você passar uma escova no cabelo antes de sair do hotel já vai ser suficiente (o que eu acho que nenhum parisiense, homem ou mulher, faz). O clima e a água de Paris ressecam mais os cabelos e a pele do que no Brasil portanto esteja preparada.

Um dos pontos positivos de se “disfarçar” de parisiense é evitar a ação dos trombadinhas e golpistas que estão sempre à espreita dos turistas, seja no metrô ou nos principais pontos da cidade.


A Travel Wifi aluga dispositivos portáteis que fornecem conexão wifi e também vende chips para celular que funcionam na França e Europa.

No site Booking você reserva hotéis com segurança e tranquilidade e tem a possibilidade de cancelamento sem cobrança de taxas.

Pesquise horários de trens e preços de passagens e compre a sua com antecedência para garantir os melhores preços.

No site Seguros Promo você compara os preços de várias empresas seguradoras e contrata online o seu seguro de viagem.

Obtenha o orçamento das principais locadoras de carro na França e faça sua reserva para garantir seu carro na Rentcars.

Veja as melhores ofertas de passagens aéreas da Air France.