Roupas adequadas para o inverno

A- A+

Pista de patins no gelo em frente ao Hotel de Ville

por Rodrigo Lavalle

No início do meu primeiro inverno em Paris, encontrei uma amiga para um café e comentei com ela que eu estava morrendo de frio. Ela me olhou dos pés a cabeça e disse: “Você optou por estar elegante ao invés de estar aquecido”. Ela, por sua vez, estava bem confortável e aquecida mas parecia que tinha enrolado um edredon ao redor do corpo. Look mendigo, como ela mesmo definiu.

A medida que o inverno foi passando fui descobrindo que, sim, é possível estar ao mesmo tempo elegante e aquecido. O segredo é se vestir em camadas – o chamado look cebola – com peças não necessariamente volumosas mas que possuem características isolantes e/ou que guardem o calor do corpo. O look cebola também é importante pois é facilmente adaptável às variações de temperatura ao decorrer do dia: andar na rua, andar de metrô, entrar numa loja, sentar num restaurante, sentar na terrace de um café, tomar um drink num bar, etc. É só ir se desfazendo das camadas até se sentir confortável. Vale lembrar que todos os ambientes fechados têm aquecimento e somando-se isso ao calor gerado pelas pessoas, pode se sentir muito calor.

Algumas dicas do tipo de roupa a se usar, começando da camada mais interna:

. 1ª camada: roupa íntima comum.

. 2ª camada: celouras e camisetas feitas de tecidos tecnólogicos.

A marca japonesa Uniqlo possui uma linha de roupas chamada HEATTECH feitas a partir de uma fibra sintética mesclada a uma proteína do leite. As roupas são leves, macias e confortáveis. O tecido transforma o vapor emitido pelo corpo em calor enquanto que as bolsas de ar existentes entre as suas fibras o retêm. O tecido ainda possui características anti-bacterianas que diminuem os odores desagradáveis causados pelo uso prolongado da roupa.

Uma alternativa brasileira são as camisetas “segunda pele” vendidas em lojas de acessórios para motoqueiros.

. 3ª camada: roupas comuns.

. 4ª camada: suéter ou cardigã de lã ou cachemir (a opção mais quente e macia). Blazer ou paletó de lã.

. 5ª camada: casaco mais pesado.

Casaco de lã/feltro. Alguns tipos:

–     caban ou pea-coat: casaco curto de origem naval, geralmente preto ou azul marinho, possui abotoamento duplo, pode ou não ter capuz;

–     duffel-coat: usado pela Marinha Britânica na Primeira Guerra, sua característica mais marcante são os quatro fechos de corda e madeira (pode ser de chifre ou de plástico mesmo), possui capuz e bolsos frontais, comprimentos variados;

–     ¾ (três quartos): o grande clássico, abotoamento simples (mais prático) ou duplo, pode ir até a coxa, joelho ou panturrilha,

Parka: mais informal, geralmente feita de algodão ou algum tecido impermeável, possui forro levemente acolchoado ou em pele (falsa ou real) e capuz também com detalhes em pele, abertura frontal com zíper e botões e cordão ao redor da cintura.

Doudoune: amadas por uns e odiadas por outros, as doudounes são aqueles casacos de nylon super acolchoados, também conhecidos como casacos de ski. Alguns acham que ficam parecendo o boneco da Michelin quando usam uma doudoune mas é inegável que elas são uma das proteções mais efetivas contra o frio.

Existem versões luxuosas e caras feitas por marcas como as francesas Moncler e Pyrenex que, muitas vezes, se associam a famosos estilistas para lançar coleções personalizadas (de tempos em tempos a Pyrenex abre uma pop-up store em Paris com uma dessas coleções). Também famosa por suas doudounes poderosas é marca canadense Canada Goose.

Em qualquer um desses casacos, o capuz é sempre uma boa pedida pois perdemos muito calor pelo topo da cabeça e, quando o capuz não estiver sendo usado, ele aquece a região da nuca e do pescoço.

. 6ª camada: acessórios.

Usar sapatos de solas grossas que isolem o frio que vem do chão (um dos principais motivos dos pés ficarem gelados) ou usar palmilhas isolantes. No Brasil existem palmilhas de lã de carneiro também eficazes para isolar o frio.

Usar meias de cachemir ou feitas de tecido thermolactyl que retem o calor.

Usar cachecóis. Se o ar estiver muito gelado, cobrir o nariz com o cachecol para aquecer o ar respirado.

Usar gorros para evitar a perda de calor pelo topo da cabeça.

Apesar de atrapalharem o manusear de telefones e dinheiro, as luvas são importantes pra dminuir a sensação de frio generalizado. Às vezes podemos dispensá-las e colocar as mãos nos bolsos do casaco. Menos um item pra se perder…

Só lembrando que esse roteiro de camadas é uma sugestão, eu mesmo nunca uso ceroulas. Cada pessoa tem uma tolerância ao frio e às vezes é mais prático usar menos camadas e passar um pouco de frio nas ruas. Ficar com as mãos ocupadas com casacos e suéteres enquanto se faz compras também é um pouco incômodo mas é um mal necessário.

Endereços:

Uniqlo – 17 rue Scribe

Moncler – 5 Rue du Faubourg Saint-Honoré

Pyrenex Pop-Up store – 40 rue Etienne Marcel

Publicidade

O conteúdo deste post foi decidido pela equipe editorial do Conexão Paris, tendo como critério a relevância do assunto para nossos leitores, não havendo nenhum vínculo comercial com qualquer empresa ou serviço citado no texto. Não recebemos qualquer tipo de remuneração pela escrita e publicação deste texto. Conheça a política de remuneração do Conexão Paris.

356 pitacos, participe desta conversa

  1. Isabela disse:

    Olá! Gostaria de saber como identifico que um produto é de cachemir . Por exemplo, como devo procurar, nas lojas, por suéter ou cardigã de lã ou cachemir, em francês?
    Aguardo e agradeço!
    Isabela

    • Rodrigo Lavalle disse:

      Isabela, se você estiver em dúvida leia a etiqueta ou pergunte ao vendedor. Lã em francês é “laine” e cachemir é “cachemire”. O cachemir é bem mais macio e leve que a lã comum.
      Abraços.

  2. Lucia Laureano disse:

    Oi Rodrigo!
    estou indo com meu marido e filhos pequenos (8 e 6) para Paris no fim de janeiro e permanecendo até o início de fevereiro. Estou com medo das crianças não aproveitarem a viagem em função do frio. Que horas anoitece? Dá para sair para jantar na rua com pimpolhos está epoca do ano?
    Beijos,
    Lucia
    http://Www.criativesse.com.br

  3. Sebastian disse:

    Olá, irei a Paris em março do próximo ano e tenho dúvidas a respeito do que levar e o que usar durante a viagem, além disso, estou indo sozinho, é possível curtir Paris nessa condição sem que me decepcione com a viagem?

  4. marilia disse:

    em fevereiro ,com destino a Tailandia,dormirei uma noite em Paris.Como proceder?
    Obrigada.

  5. Rodolfo Maia disse:

    Bom dia Rodrigo, tudo bem?
    Há meses acompanho o blog de vocês e sempre me ajudou muito! Quero primeiramente elogiar e parabenizar vocês pelo trabalho. Estive em Paris no ano passado e este ano vou ir novamente. O blog sempre me ajudou muito! Ano passado comprei as roupas e calçados por lá, porém este ano conheci a marca FIERO (uma marca brasileira que faz produtos para o frio internacional). Como não conhecia a empresa, comprei uma bota e me surpreendi com a qualidade e com os materiais térmicos que eles usam. Comparei o preço que paguei pela bota com o preço de produtos similares encontrados lá em Paris e o preço da FIERO é bem mais em conta do que os produtos encontrados por lá, ainda mais com a cotação alta do Euro. Ao receber a bota, comprei gorro, luva, blusas térmicas da FIERO e novamente me surpreendi com o ótimo custo X benefício. Sugiro fazerem um post falando sobre esta marca, pois muitos brasileiros deixam para comprar os produtos de inverno lá em Paris, mas acabam tendo que comprar produtos muito inferiores, made in china e os calçados na maioria das vezes são sintéticos (pois em couro é muito caro). Hoje percebo que temos no nosso país uma marca excelente, com ótimo custo e praticidade, ideal para os viajantes de inverno. Ah, e é ”outra vida” chegar em Paris já aquecido e pronto pra curtir a cidade, sem se preocupar em ir correndo em uma loja e comprar os produtos para aquecer. Se você ainda não conhecia a marca, dê uma olhada no site deles: http://www.fieroshop.com.br . Abraços, Rodolfo.

  6. Anne Carolinne disse:

    Rodrigo vou para Paris em novembro… vai está em qual temperatura? E você teria como dizer o valor dos passeios mais imperdíveis… para eu ter noção… é minha primeira viagem internacional.

  7. luzia souto disse:

    Ola Rodrigo …vou a Paris do dia 10 a 21 de outubro……duvidas em relação ao que levar de roupa…..sera necessário blusa de lá ou o estilo cebola com roupas de malha e um casaco mais firme de couro por exemplo resolve??
    Minhas sobrinhas que irão comigo vão na Disney……não estão acostumadas com frio , moram em Goiânia ….lá é muito calor….o que deveriam levar pra vestir no dia da Disney…outro ponto que vou descrever aqui de duvida pois estou ficando preocupada….elas tem mais de 18 Anos..nunca saíram do Brasil…vão sozinhas a Disney .com transporte segundo elas da Disney mesmo ônibus ..falam inglês fluentemente …….e vão fazer o passeio sozinhas…..tem algum perigo.? Pergunta meio se m noção mas como eu não sou a mae delas me preocupei….seu site é maravilhoso parabéns um abraço

  8. eliane oliveira disse:

    Passarei o Reveillon em Paris. Não há mesmo fogos na Torre Eiffel? O que você sugere nessa época? Chegaremos no dia 28 e partiremos no dia 02 de janeiro. Gosto muito de andar à pé. É mesmo inviável?

  9. Maria disse:

    Olá, vou para Paris e um dia à Eurodisney de 23 a 30 de março, as previsões são ainda de muito frio, cerca de 9 de máxima e 1 de miníma. Ainda devo levar toda essa roupa? Levo uma criança pequena, tenho receio que apanhe muito frio. O que me aconselha?

  10. Marcela disse:

    Rodrigo, Bom dia!!!
    Vou para Paris no dia 11/03/2015. O inverno que irei pegar será mais tranquilo ou ainda será bem forte? O ideal será utilizar esses tipos de roupas e camadas?
    Obrigada! Ótimo o seu blog!

Próximos 20 comentários Aguarde, carregando novos comentários

Participe e deixe seu comentário

Seu comentário pode demorar alguns minutos para aparecer no blog.