Roupas adequadas para o inverno

Foto: pista de patins no gelo em frente do Hotel de Ville

Por Rodrigo Lavalle

No início do meu primeiro inverno em Paris, encontrei uma amiga para um café e comentei com ela que eu estava morrendo de frio. Ela me olhou dos pés a cabeça e disse: “Você optou por estar elegante ao invés de estar aquecido”. Ela, por sua vez, estava bem confortável e aquecida mas parecia que tinha enrolado um edredon ao redor do corpo. Look mendigo, como ela mesmo definiu.

A medida que o inverno foi passando fui descobrindo que, sim, é possível estar ao mesmo tempo elegante e aquecido. O segredo é se vestir em camadas – o chamado look cebola – com peças não necessariamente volumosas mas que possuem características isolantes e/ou que guardem o calor do corpo. O look cebola também é importante pois é facilmente adaptável às variações de temperatura ao decorrer do dia: andar na rua, andar de metrô, entrar numa loja, sentar num restaurante, sentar na terrace de um café, tomar um drink num bar, etc. É só ir se desfazendo das camadas até se sentir confortável. Vale lembrar que todos os ambientes fechados têm aquecimento e somando-se isso ao calor gerado pelas pessoas, pode se sentir muito calor.

Algumas dicas do tipo de roupa a se usar, começando da camada mais interna:

. 1ª camada: roupa íntima comum.

. 2ª camada: celouras e camisetas feitas de tecidos tecnólogicos.

A marca japonesa Uniqlo possui uma linha de roupas chamada HEATTECH feitas a partir de uma fibra sintética mesclada a uma proteína do leite. As roupas são leves, macias e confortáveis. O tecido transforma o vapor emitido pelo corpo em calor enquanto que as bolsas de ar existentes entre as suas fibras o retêm. O tecido ainda possui características anti-bacterianas que diminuem os odores desagradáveis causados pelo uso prolongado da roupa.

Uma alternativa brasileira são as camisetas “segunda pele” vendidas em lojas de acessórios para motoqueiros.

. 3ª camada: roupas comuns.

. 4ª camada: suéter ou cardigã de lã ou cachemir (a opção mais quente e macia). Blazer ou paletó de lã.

. 5ª camada: casaco mais pesado.

Casaco de lã/feltro. Alguns tipos:

–     caban ou pea-coat: casaco curto de origem naval, geralmente preto ou azul marinho, possui abotoamento duplo, pode ou não ter capuz;

–     duffel-coat: usado pela Marinha Britânica na Primeira Guerra, sua característica mais marcante são os quatro fechos de corda e madeira (pode ser de chifre ou de plástico mesmo), possui capuz e bolsos frontais, comprimentos variados;

–     ¾ (três quartos): o grande clássico, abotoamento simples (mais prático) ou duplo, pode ir até a coxa, joelho ou panturrilha,

Parka: mais informal, geralmente feita de algodão ou algum tecido impermeável, possui forro levemente acolchoado ou em pele (falsa ou real) e capuz também com detalhes em pele, abertura frontal com zíper e botões e cordão ao redor da cintura.

Doudoune: amadas por uns e odiadas por outros, as doudounes são aqueles casacos de nylon super acolchoados, também conhecidos como casacos de ski. Alguns acham que ficam parecendo o boneco da Michelin quando usam uma doudoune mas é inegável que elas são uma das proteções mais efetivas contra o frio.

Existem versões luxuosas e caras feitas por marcas como as francesas Moncler e Pyrenex que, muitas vezes, se associam a famosos estilistas para lançar coleções personalizadas (de tempos em tempos a Pyrenex abre uma pop-up store em Paris com uma dessas coleções). Também famosa por suas doudounes poderosas é marca canadense Canada Goose.

Em qualquer um desses casacos, o capuz é sempre uma boa pedida pois perdemos muito calor pelo topo da cabeça e, quando o capuz não estiver sendo usado, ele aquece a região da nuca e do pescoço.

. 6ª camada: acessórios.

Usar sapatos de solas grossas que isolem o frio que vem do chão (um dos principais motivos dos pés ficarem gelados) ou usar palmilhas isolantes. No Brasil existem palmilhas de lã de carneiro também eficazes para isolar o frio.

Usar meias de cachemir ou feitas de tecido thermolactyl que retem o calor.

Usar cachecóis. Se o ar estiver muito gelado, cobrir o nariz com o cachecol para aquecer o ar respirado.

Usar gorros para evitar a perda de calor pelo topo da cabeça.

Apesar de atrapalharem o manusear de telefones e dinheiro, as luvas são importantes pra dminuir a sensação de frio generalizado. Às vezes podemos dispensá-las e colocar as mãos nos bolsos do casaco. Menos um item pra se perder…

Só lembrando que esse roteiro de camadas é uma sugestão, eu mesmo nunca uso ceroulas. Cada pessoa tem uma tolerância ao frio e às vezes é mais prático usar menos camadas e passar um pouco de frio nas ruas. Ficar com as mãos ocupadas com casacos e suéteres enquanto se faz compras também é um pouco incômodo mas é um mal necessário.

Endereços:

Uniqlo – 17 rue Scribe

Moncler – 5 Rue du Faubourg Saint-Honoré

Pyrenex Pop-Up store – 40 rue Etienne Marcel

Publicidade

O conteúdo deste post foi decidido pela equipe editorial do Conexão Paris, tendo como critério a relevância do assunto para nossos leitores, não havendo nenhum vínculo comercial com qualquer empresa ou serviço citado no texto. Não recebemos qualquer tipo de remuneração pela escrita e publicação deste texto. Conheça a política de remuneração do Conexão Paris.

340 pitacos, participe desta conversa

  1. Maria disse:

    Olá, vou para Paris e um dia à Eurodisney de 23 a 30 de março, as previsões são ainda de muito frio, cerca de 9 de máxima e 1 de miníma. Ainda devo levar toda essa roupa? Levo uma criança pequena, tenho receio que apanhe muito frio. O que me aconselha?

  2. Marcela disse:

    Rodrigo, Bom dia!!!
    Vou para Paris no dia 11/03/2015. O inverno que irei pegar será mais tranquilo ou ainda será bem forte? O ideal será utilizar esses tipos de roupas e camadas?
    Obrigada! Ótimo o seu blog!

  3. larissa duarte disse:

    rodrigo, onde posso encontrar essas meias de cachemir e essas palmilhas de lã de carneiro no brasil? e em paris?

  4. Larissa disse:

    Olá Rodrigo. Em primeiro lugar parabéns pelo site e pela matéria.
    Na semana que vem estarei embarcando para Paris. Sei que vai estar muito frio e preferi deixar para comprar um casaco e bota aí. Você pode me indicar alguma loja que não será tão cara (até uns 50-60 euros), além da Uniqlo?
    obrigada!

  5. joana silva disse:

    olá Rodrigo
    estarei viajando pra Paris dia 22 de Março e ficarei 5 dias esse mês tbm é muito frio?

  6. Paulo Dias disse:

    olá a EURODINEY fusiona no inverno ai ?sabe me dizer o valor para a duto mt obrigado adorei o sait

  7. Bruna disse:

    Rodrigo,
    Não tenho nenhum casaco desses impermeáveis… você acha que é possível eu comprar só quando chegar na Europa ou vou congelar se não tiver um? Vi alguns sites falando sobre o Ultra Light Down da Uniqlo…você acha que um desses é suficiente ou ainda sentirei frio?

    Obrigada pela resposta tão rápida!!!

    • Rodrigo Lavalle disse:

      Bruna, se você não tem nenhum casaco de inverno você vai passar frio até o dia que comprar o casaco da Uniqlo. Somente o Ultra Light Down não é suficiente, você tem que usá-lo conjugado com suéter de lã por baixo ou casaco de lã por cima.
      Abraços.

  8. Bruna disse:

    Boa noite, Rodrigo.

    Vou fazer um cruzeiro com partida no dia 06/03 e chegada em 21/03. Sairá do Rio de Janeiro, passando pelo nordeste e depois por Santa Cruz da Tenerife, Málaga, Marselha, finalizando na Itália. Ficarei mais uma semana entre Roma e Paris (ainda não sei quantos dias em cada lugar). Faz muito frio nessa época? Que tipo de roupa deveria levar? O que não pode faltar? Não tenho muita noção de como me vestir no frio de verdade, pois, moro no Rio de Janeiro e faz calor o ano inteiro!!!!

    Obrigada!!

  9. Renata disse:

    Oi Rodrigo.
    Vou a Paris em janeiro e de lá vou pra Brugges, mas não será um bate e volta. De lá irei pra Colonia.
    A minha duvida é, so existe mesmo dois horarios de trem para Bruges partindo de Paris?

  10. Rodrigo Lavalle disse:

    Carolina, os ingressos antecipados para a Torre são os mais difíceis para se conseguir pois eles só são vendidos no site oficial do monumento e se esgotam em questão de minutos. Eu te aconselho a ir tentando todos os dias, várias vezes ao dia, comprar pelo site pois novos lotes de ingressos vão sendo colocados à venda aleatoriamente: http://ticket.toureiffel.fr/index-css5-sete-pg1-lgen.html. Caso você realmente não tenha sucesso, a única solução é ir até a Torre no dia da sua preferência e entrar na fila. Todo mundo consegue subir, é só ter paciência.
    Abraços.

Próximos 20 comentários Aguarde, carregando novos comentários

Participe e deixe seu comentário

Seu comentário pode demorar alguns minutos para aparecer no blog.