Conheça o castelo Azay le Rideau e e castelo Angers, no Vale do Loire.

A primeira coisa que vem à mente quando alguém menciona o Vale do Loire são os seus castelos, afinal de contas, a região possui centenas deles. As grandes estrelas – os maiores, mais bonitos e mais visitados – são Chenonceau, Chambord, Amboise e Clos Lucé. Mas, além desses, há uma série de outros castelos, menores e menos ostentatórios, que valem a pena ser visitados. No fim de setembro visitamos dois deles: os castelos d’Angers e d’Azay-le-Rideau.

Castelo d’Angers

Assim que vimos o castelo d’Angers levamos um choque! Estávamos esperando um castelo renascentista rebuscado e delicado. Mas Angers é o que se costuma chamar de castelo-fortaleza. Construído no século XIII, pelo rei Louis IX (morto em 1270 e canonizado em 1297, passando a ser conhecido como Saint Louis), o castelo é daqueles típicos dos filmes sobre a Idade Média. Com suas imensas muralhas de pedra, 17 torres (!) e um fosso profundo (hoje transformado em jardim), o castelo ficava no então limite da cidade e servia como sua porta de entrada.

Castelo d’Angers, a ponte/porta de entrada e algumas das torres (foto: Jean-Pierre DELAGARDE©CMN Paris)

Aqui não vamos visitar salões e mais salões mobiliados. Ao atravessar a ponte que liga a rua ao castelo, entramos em um enorme espaço aberto, pontuado por jardins de vários estilos, por diferentes prédios construídos nos séculos XIV e XV e algumas ruínas. Destaque para a capela, dedicada a São João Batista e finalizada em 1413. Andar no alto das muralhas e ver a cidade do alto é quase voltar a uma vida passada na Idade Média.

Os jardins do castelo e, ao fundo, a capela dedicada a São João Batista.

Mas a grande estrela do castelo d’Angers é a tapeçaria chamada ‘O Apocalipse’. Ela foi encomendada pelo duque Louis 1° d’Angers (os duques d’Angers passaram a morar no castelo a partir do século XIV) e representa, em imagens, o texto d’O Apocalipse, escrito pelo apóstolo João. Com cerca de 140 metros de comprimento, 6 metros de largura e área de 850m², a tapeçaria era exposta em dias de festas e grandes comemorações no castelo. Ao longo do tempo ela foi retalhada e hoje está exposta, na sua quase totalidade, em um edifício em forma de L construído nos anos 1950 especialmente para recebê-la.

Uma parte da tapeçaria ‘O Apocalipse’ (foto: Philipp Berthé©CMN, Paris)

Informações práticas

Como ir: em Paris pegue um trem na Gare Montparnasse até a cidade de Angers. Clique aqui para verificar preços e horários e comprar sua passagem antecipadamente. O castelo fica a cerca de 10 minutos de caminhada da estação de trem.

Horários: de 2 maio a 4 setembro, de 9h30 as 18h30; de 5 setembro a 30 abril, de 10h as 17h30.

Ingresso: 9€. Menores de 18 anos não pagam.

Castelo d’Azay le Rideau

Após cerca de 1 hora de carro a partir de Angers, chegamos ao castelo d’Azay le Rideau. Aqui a escala da grandiosidade é menor mas não menos impactante. A propriedade fica em uma ilha do rio Indre (um afluente do rio Loire) e o castelo é uma pérola charmosíssima que brota de um pequeno lago. Ficamos horas tentando tirar a foto perfeito do reflexo do castelo no lago.

O castelo Azay le Rideau

Construído entre 1518 e 1523 por Gilles Berthelot, prefeito de Tours e tesoureiro do rei François 1°, Azay le Rideau é uma obra-prima do início do Renascimento francês. Passando por altos e baixos, o castelo foi habitado até o início do século XX, quando foi vendido ao estado francês. Desde 2014 ele vinha sendo reformado e foi reaberto à visitação em junho desse ano.

Castelo Azay le Rideau (foto: H. Lewandoski ©CMN Paris)

Em Azay le Rideau podemos ver vestígios de seus vários moradores e de várias épocas: móveis, tapeçarias e decorações do século XIX (no térreo) e do período renascentista (no 1° andar). Além disso é possível visitar o sotão onde podemos ver a incrível estrutura em madeira do telhado, totalmente restaurada.

Um dos salões do século XIX do Castelo Azay le Rideau (foto: Leonard De Serres© CMN, Paris)

Delicioso também e flanar pelos bucólicos bosques ao redor do castelo ou fazer uma pausa para uma taça de champanhe no café que fica nos jardins.

Informações práticas

Como ir: em Paris pegue um trem TGV na Gare Montparnasse até a cidade de Tours. A viagem dura cerca de 1h10m. Clique aqui para verificar preços e horários e comprar sua passagem antecipadamente. O castelo d’Azay le Rideu fica a cerca de meia hora de carro de Tours. O ideal para visitar os castelos do Vale do Loire, sejam os mais ou menos famosos, é ir de trem até Tours e lá alugar um carro para percorrer a região. Obtenha o orçamento das principais locadoras de carro na França aqui.

Horários: de abril a junho e em setembro, de 9h30 as 18h00; em julho e agosto, de 9h30 as 19h00 e de outubro a março, de 10h as 17h15.

Ingresso: 10,50€. Menores de 18 anos não pagam.

Para saber mais sobre o Vale do Loire, além de seus castelos, clique aqui e veja nosso infográfico sobre a região.


castelo azay le rideauNo site Minha Viagem Paris você encontra passeios de bike pelo Vale do Loire nas versões de 1 dia (para quem tem pouco tempo em Paris mas não quer deixar de mergulhar na região dos castelos), 3 dias e 5 dias (para quem deseja conhecer a fundo a região). Clique aqui, aqui e aqui para saber mais informações sobre os passeios e fazer sua reserva ou escreva para o email vendas@minhaviagemparis.com.br

Você pode também visitar os castelos do Vale do Loire em excursão de ônibus (clique aqui).