Sabrer ou não o champagne?

Ritual herdado dos militares que, nas comemorações viris, abriam a garrafa com a espada.

Até hoje praticado mas somente alguns  corajosos ousam este gesto delicado.

Claro que no lugar da espada entrou em cena uma grande face de cozinha. O gargalo não se quebra,  os especialistas o cortam sem problemas colaterais. Vejam exemplo aqui.

E não é que Mumm está vendendo na loja Colette um cofre com uma garrafa e seu sabre versão contemporânea. Preço 600 euros.