As canções marcam nossa trajetória individual e o momento histórico vivido.

Este é o tema de um livro que acaba de ser publicado na França: Ces chansons qui font l’histoire( As canções que fizeram a história) de Bertrand Dicale.

Estas canções ilustram um estado de espírito, um momento político preciso, uma mudança social. Se transformam em símbolo de repressões ou representam momentos de liberdade.

Algumas canções do século XX marcaram todos nós e não somente os franceses. Estiveram ligadas a momentos políticos ou sociais que tiveram ampla repercussão.

Hasta Siempre e a revolução cubana, No woman no cry e o movimento rastafari, Je t’aime moi non plus e  a liberação sexual francesa.

Cálice, de Chico Buarque de Holanda, estaria presente em um livro intitulado “As canções que contam a história do Brasil”.