O frio, já me acostumei. A chuva, uma outra história. Quando não chove, e nestes últimos dias a impressão que se tem é que a chuva se instalou por um momento, saio de manhã para a famosa caminhada de uma hora, este salutar hábito brasileiro.

No meu trajeto, a place Vendôme. A praça dos joalheiros e uma das mais bonitas de Paris.  Como um ritual, a cada semestre a praça é invadida por obras de arte. Poderia ser bonito, mas o grupo encarregado da escolha dos artistas expostos não apresenta um gosto compatível com o meu.

Atualmente as obras expostas não me agridem. Este casamento entre carros brancos e árvores solitárias me diverte. Mas é só. A idéia não está madura e se for uma obra política a mensagem é tão codificada que ilisível.

Nada que atrapalhe o prazer de caminhar por esta cidade.