O Conexão Paris Viagens criou um passeio de 5 dias de bike pelo Vale do Loire. No mês passado a Fernanda e a Carolina acompanharam o 1° grupo a fazer esse passeio. Além das paisagens de tirar o fôlego, eles visitaram 5 castelos, passaram por inúmeros vilarejos, fizeram piqueniques diários em lugares inusitados com produtos da região e tiveram jantares deliciosos. Nesse artigo elas relatam essa viagem incrível.

Por Fernanda Hinke e Carolina Jácome

A expectativa inicial era grande, afinal, todos sabiam que iriam enfrentar cinco dias de viagem de bicicleta pelo interior da França, algo inédito para a maioria. Nessa cicloviagem foram pedalados um total de 166 km – uma média de 33 km por dia. No final do passeio, todos estavam em êxtase e orgulhosos de si mesmos, como você pode ver no vídeo abaixo.

Além da viagem ter sido linda, o desafio foi superado por todos com muita alegria! Vamos ao nosso diário de viagem:

Chambord – Montivaut – Bracieux – Cheverny

1° dia

Misto de felicidade e apreensão. Ao chegarmos à loja de bike em Blois, todos olharam a bicicleta, regularam os bancos, alguns compraram peças mais confortáveis, outros preferiram colocar o short com proteção para o bumbum (ele sofre, mas aguenta!) e então demos início à nossa viagem!

A primeira parada foi o castelo de Blois, uma das residências preferidas dos reis. Sete reis e dez reinados passaram por esse castelo!

Seguimos então para a ciclovia às margens do rio Loire, o rio mais longo da França com 1.006 quilômetros. Para se ter uma ideia, 800 quilômetros do rio são cicláveis. Um bom convite para andar de bike, não?

Depois de alguns quilômetros pedalados, o castelo de Chambord se revela imenso ao fundo da estrada que corta uma floresta onde se praticava a caça realAntes da visita ao maior castelo da França, fizemos um lindo piquenique (o 1° de muitos) com vinhos locais comprados próximo ao castelo.

Piquenique nos jardins do castelo de Chambord

Chambord é a marca deixada por Francisco I, rei amante da caça e da arquitetura. O castelo é uma obra prima da renascença francesa e possui uma escada enigmática inspirada nas obras de Leonardo da Vinci. Quem sobe e quem desce essa escada ao mesmo tempo não se cruza. Vale a pena fazer o experimento!

Pegamos de novo a estrada. Ao chegarmos em Montivaut, o grupo foi ao restaurante gastronômico La Maison d’à Côté do estrelado (uma estrela Michelin) Christophe Hay.

A noite terminou com boas conversas atrás da igreja medieval vendo uma lua premonitória da nossa incrível viagem.

2° dia

De manhã, estávamos todos prontos para mais uma etapa. Dessa vez, o destino era Cheverny, obra que inspirou Hergé a criar o castelo do capitão Haddock, personagem das histórias em quadrinhos de Tintim.

Pausa para fotos

Mas antes, passamos de novo em Chambord para aproveitar a feira de produtos locais que acontece todos os sábados de manhã. Encontramos uma rillette (espécie de patê) de pato maravilhosa e, em seguida, fizemos uma pausa gourmet para atacarmos todos os produtos deliciosos que compramos na feirinha.

O tema continuou sendo comida com a visita guiada na fábrica de chocolate Max Vauché. Com as energias repostas pelo chocolate, seguimos a estrada para o castelo de Cheverny, há 6 séculos habitado pela mesma família!

Muitos ficaram seduzidos pelo vinho rosé servido no bar do castelo. Mas logo foram degustar o jantar no hotel 4 estrelas onde estavam hospedados.

Cheverny – Chenonceau – Amboise

3° dia

O terceiro dia foi o mais puxado. Fizemos aproximadamente 50 quilômetros, alguns momentos embaixo de chuva, mas nada que um pouco de proteção e de bom humor não resolvesse… Tudo virava brincadeira nesse grupo! Na hora do piquenique, a chuva não nos abandonou. Nem o bom humor! Nosso refúgio em Fougères-sur-Bièvre também era muito bonito ao lado de um castelo/forte medieval.

Depois, passamos pela cidade de Bourré! O nome inusitado significa bêbado em francês. Mais uma vez, não perdemos a piada!

Boa parte do trajeto foi feita às mergens do rio Cher. Esquecemos o cansaço ao ver as pessoas aproveitando o rio de pedalinho, nadando, tomando um sol nas guinguettes na cidade de Montrichard – barraquinhas provisórias na beira dos rios franceses durante o verão. Resumindo, ambiente de praia no rio!

Com mais alguns quilômetros entre fazendas, vacas, cavalos, burros e densa vegetação, chegamos ao castelo mais impressionantes do Vale do Loire, Chenonceau.

O local foi marcado principalmente pelas mulheres que moraram ali. Destaque para Diane de Poitiers e Catarina de Médici, respectivamente amante e esposa de Henrique II. O rei deu o castelo para Diane que adorava plantas. Ela fez um lindo jardim e uma ponte que ligava a propriedade a outra parte do terreno dividida pelo rio Cher. Com a morte de Henrique II, Catarina de Médici expulsou Diane do castelo. Foi ela quem mandou construir o castelo na ponte feita por Diane. Ela também fez um imenso jardim ao lado do de sua rival. Uma disputa de poder entre amante e esposa? Sim, mas resultou em um deslumbrante castelo!

Mesmo depois de 50 quilômetros e a visita de Chenonceau, ainda sobrou energia para um banho de piscina no hotel. Depois disso, só faltou o jantar incrível servido no hotel 4 estrelas Auberge du Bon Laboureur.

4° dia

A distância percorrida no dia anterior não assustou ninguém. Logo de manhã, pegamos as bikes e seguimos viagem para Amboise.

Atravessamos vários vinhedos e isso nos deu sede! Então, demos uma pequena parada para tomar um vinho tinto do Loire com tira-gosto. Fizemos o famoso aperô francês, o aperitivo antes das refeições!

Chegando em Amboise, terminamos de matar a fome no restaurante e, em seguida, visita ao castelo onde está enterrado o gênio Leonardo da Vinci, o Clos Lucé.

Leonardo veio à convite de Francisco I para a França, apaixonado por suas invenções. Ele ficou hospedado no Clos Lucé, castelo próximo ao de Amboise, onde viveu os últimos anos de sua vida (1516-1519). Ele trouxe para o país seus principais projetos e esboços, entre eles, a Mona Lisa.

A moda do piquenique definitivamente pegou entre nós! Para nossa última noite juntos, decidimos fazer a refeição à beira do Loire com uma vista e um pôr do sol maravilhoso para o castelo de Amboise. Compramos uma rillette, dessa vez de porco, e vinhos da região (isso tem de sobra!). Para nosso deslumbramento, tivemos um mágico espetáculo de balões que pegavam voo perto de onde estávamos.

Piquenique em Amboise

Fizemos um jogo da verdade, um verdadeiro balanço de toda a viagem. Tudo foi superado e todos conseguiram fazer mais de 150 quilômetros! Estávamos maravilhados com a experiência de andar de bicicleta: exercitar-se e divertir-se ao mesmo tempo vendo as lindas paisagens ao longo desses quatro dias: vinhedos, campos de girassol, castelos, fazendas, animais, vegetação verdíssima, florestas, rios… Conhecer a França profunda, né? Isso nunca seria possível sem as bikes… E, claro, abastecidos pelas bebidas e comidas deliciosas da região! Valeu cada quilômetro!

Amboise – Tours

5° dia

Final da viagem com gostinho de quero mais! Pegamos a estrada já nostálgicos do passeio. Fizemos a contagem regressiva dos quilômetros e, pronto, de tão habituados, já estávamos em Tours!

Fomos para a loja de bikes e devolvemos nossos veículos, mas não deixamos de curtir! E ainda era aniversário da Maju! Almoço com direito a dois bolos na praça Plumereau – imperdível com seus bares, restaurantes e arquitetura medieval.

Era o momento de se despedir. Mistura de sentimentos: tristeza de acabar o passeio, alegria por tudo ter dado tão certo e muita vontade de repetir! Estamos formando um grupo para outubro, quer vir com a gente?

Informações práticas

A cicloviagem de 5 dias pelo Vale do Loire é feita com bicicletas elétricas, ou seja, não é preciso ser atleta ou estar em excelente condição física para participar. As bikes elétricas facilitam muito a pedalada (principalmente nas subidas) o que diminui o esforço físico e dá mais autonomia para cumprir as metas diárias.

Vamos com a gente? Clique aqui para mais informações ou envie um email para ola@conexaoparis.com.br

Há também a opção de passeios de 1 dia pelo Vale do Loire (clique aqui e aqui para saber mais) e de 3 dias pelo Vale do Loire (clique aqui para ver o vídeo sobre ele e aqui para saber mais informações).