Bordeaux

Bordeaux

Seria uma pena você organizar uma viagem a Bordeaux baseada exclusivamente no vinho. Tanto a cidade como toda a área dos vinhedos possuem um patrimônio artístico e arquitetônico magnífico.

Na sua visita da região bordelaise, intercale, entre uma degustação e outra, um passeio pelos vestígios históricos de Saint Emilion, pelo forte de Blaye e pela abadia de Sauve Majeur.

Saint Emilion

Saint Emilion, igreja

A cidade de Saint Emilion está classificada como Patrimônio Mundial da Unesco e ela data da colonização romana.

Diz a lenda, que a cidade foi fundada pelo monge Emilion, eremita milagroso, que aí viveu no século 8 dentro de uma gruta. Após sua morte, seus discípulos cavaram durante 300 anos uma igreja monolítica subterrânea.

Saint Emilion, tertre

Saint Emilion, tertre

Esta igreja é um dos monumentos imperdíveis de Saint Emilion com suas grutas e galerias rochosas. A Igreja possui uma torre de 133m de onde temos uma vista maravilhosa da cidade e suas colinas.

Preste atenção também na Porte de la Cadène, construída no século 13 e situada na rua Cadène. Ela era um ponto de contrôle das pessoas que entravam na cidade.

Saint Emilion

Saint Emilion, tertres

E não deixe de flanar pelas ruelas de Saint Emilion. Elas se chamam tertres e são adoráveis. O Tertre de la Tente liga a praça à rua do Clocher e à entrada da torre da igreja. Coragem, suba os degraus para ver a vista.

Tome um espumante nos jardins do Cloître

Tome um espumante nos jardins do Cloître

Não deixe de visitar também o Cloître des Cordeliers do século 14. Classificado monumento histórico, as ruínas do Cloître merecem sua visita. Nos seus jardins você encontrará um pequeno espaço de degustação de crémant. Tim tim!

E ao sair de Saint Emilion, admire a muralha não restaurada e vestígio de um convento Dominicano do século 12 e destruído durante a Guerra de Cem Anos.

Citadelle de Blaye. Thierry Ilansades no Flickr

Citadelle de Blaye. Thierry Ilansades no Flickr

A Citadelle de Blaye é uma fortificação que defendia Bordeaux dos ataques vindos pelo lado do Atlântico. A França possui 160 construções militares, todas elas criadas, no século 17, pelo arquiteto Marquis de Vauban. Doze destes edifícios estão inscritos na Lista do Patrimônio Mundial da Unesco. A Citadelle de Blaye cobre 38 hectares e painéis explicativos em diversos idiomas acompanham a visita dos turistas. A Citadelle possui uma pequena população. A entrada se encontra na Porde Dauphine. Em seguida suba as escadas para chegar à Tour de l’Horloge. A partir daí você caminha ao longo das muralhas e admira a vista do rio Gironde e seu estuário.

Citadelle de Blaye. Thierry Ilansades no Flickr

Citadelle de Blaye. Thierry Ilansades no Flickr

A Citadelle possui a forma de uma estrela. Vauban se inspirou nas fortificações italianas que permitiam uma perfeita visibilidade e sem ângulos mortos.

A Citadelle está aberta todos os dias o ano todo.

Abadia Sauve Majeure.Kristobalite no Flickr

Abadia Sauve Majeure. Kristobalite no Flickr

As ruínas da Abadia de Sauve Majeure se encontram a 25 km de Bordeaux. Ela foi construída entre os século 11 e 13 e suas ruínas ocupam mais de dois kilômetros, dentro de um espaço fechado por um muro de proteção. As ruínas e a natureza vivem lado a lado, criando um ambiente inesquecível.

A história da abadia começa em 1079, quando um monge beneditino – Saint Gérard de Corbie – constrói, no centro de uma floresta entre os rios Garonne e Dordogne, a Notre Dame de la Sauve Majeure.

A expansão da abadia foi possível graças à sua proximidade com o caminho de Saint Jacques de Compostelle. Abandonada durante séculos, em 1840 ela foi classificada Monumento Histórico e classificada, em 1998, Patrimônio Mundial da Unesco com o título de Caminhos de Saint Jacques de Compostelle.

Abadia Sauve Majeure. kristobalite no Flickr

Abadia Sauve Majeure. Kristobalite no Flickr

Ela constitui um dos mais bonitos exemplos de arquitetura românica do sudoeste da França.

Para terminar, antes de seguir viagem, saiba que ao lado da abadia se encontra a Maison des Vins, a Casa dos Vinhos. Este espaço é dedicado aos vinhos locais com degustações gratuitas.

La Maison des Vins Entre2Mers

La Maison des Vins Entre2Mers

A Maison des Vins está aberta de segunda à sexta, das 10h/12h e de 14h/17 no período de 1° de outubro até 31 de maio. De 1° de junho até 30 setembro, de segunda a sábado das 10h/12h30 e das 14h/17h30.

A abadia está aberta de terça a domingo, das 10h30/13h e das 14h/17h30.

La Cité du Vin (foto: ©Anaka - XTU architects retirada do Flickr do muses)

La Cité du Vin (foto: ©Anaka – XTU architects retirada do Flickr do museu)

E, em Bordeaux, não deixe de visitar a Cité du Vin – a Cidade do Vinho – um passeio completo: eno-cultural. Clique aqui para ler nosso artigo sobre ela. Clique aqui e leia todos os nossos artigos sobre a região de Bordeaux.

Como ir de Paris até Bordeaux

  • Avião: a viagem de avião dura 1 hora. Veja aqui as melhores ofertas da Air France.
  • Trem: a viagem tem cerca de 3 horas de duração. Compre sua passagem antecipadamente – clique aqui – para garantir os melhores preços.
  • Carro: passando por Orléans, Tours. Belo passeio pela região do Vale do Loire. Obtenha o orçamento das principais locadoras de carro na França aqui.
  • Ônibus: esta costuma ser a opção mais barata, mas também é a mais longa, a viagem tem cerca de 8 horas de duração. Consulte valores e faça a compra da passagem pelo site da empresa de ônibus OuiBus.

No site Minha Viagem Paris você encontra vários passeios pela região de BordeauxClique aqui para saber mais e fazer sua reserva.