Por Marina Giuberti, sommelière responsável pelos cursos de vinhos do Minha Viagem Paris

A cidadezinha de Chablis fica a apenas 180km de distância de Paris. Devido à esta proximidade, ela é um fornecedor de longa data de vinhos ao mercado parisiense, o que beneficiou seu renome mundial.

CHA5

O marché de Chablis no domingo de manhã

Apesar de possuir apenas 2.600 habitantes, a cidade muda de dimensão quando o assunto é vinho. Lá são produzidas 38 milhões de garrafas por ano (dados CIVB 2008) e 100% da produção é de vinhos brancos. São cerca de 5.000 hectares de vinhas à base da famosa e camaleônica uva chardonnay, que aqui encontra seu habitat ideal, traduzido em mineralidade no gosto do vinho branco. Esse vinho é tão renomado que a cidade acaba fazendo sombra à região a qual pertence, a nobre Borgonha, cuja capital, Dijon, fica a 110 km ao sul de Chablis (leia aqui nossos artigos sobre a Borgonha).

CHA6

Banca de queijos de cabra. Ao contrário do que todos pensam, queijos harmonizam melhor com vinhos brancos do que tintos. Sorte dos chablisienses.

Passar um ou 2 dias por ali é um programa ímpar para os amantes da enogastronomia em geral. O lugar é calmo, bucólico e com vinhas para todos os lados. Esta é a típica França do interior, que tem pouco a ver com a speed e cosmopolita capital Paris. No domingo de manhã acontece a feirinha da cidade e, por isso, muitos comércios, vinícolas e enotecas estão abertos para o público.

CHA7

Le Chablis, o bar. Aquele “pé limpo” bom e honesto que toda cidade de interior tem

Existem 4 A.O.C. (Apelation d’Origine Controlé) Chablis :

  • Petit Chablis – mineral, seco e frutado, ou seja, simples e eficaz com ótimo custo/benefício.
  • Chablis – grande mineralidade com mais persistência aromática que o Petit Chablis.
  • Chablis 1er Cru – existem 40 climats diferentes. Os mais renomados são: Mont de Millieu, Montée de Tonerre, Fourchaume, que encontram-se à margem direita do rio Serein. Nesta margem o solo é “kimmeridjean”, um calcário esfarelado. Ele foi mar há milhões de anos e até hoje podemos encontrar ostras e conchas fossilizadas. Esse solo “nutre” as videiras gerando o sabor singular de seus vinhos. Dependendo do Cru, e também do produtor, eles serão a mais pura expressão da elegância e prazer que um vinho branco podem proporcionar, com nobre mineralidade e com bom potencial de envelhecimento.
CHA11

O terroir de calcário esfarelado de Chablis, responsável pela mineralidade singular de seus vinhos

  • Chablis Grand Cru – todos os 7 climats Grand Cru: Blanchot, Bougros, Les Clos, Grenouilles Preuses, Valmur, Vaudesir localizam-se do lado direito do rio de nome predestinado “Le Serein”, que significa “sereno, calmo”. Ali, à margem direita do rio, fica o melhor “terroir” da região. Logo os Chablis 1er Cru desta margem são superiores aos 1er Cru da margem esquerda, que apresentam um ótimo custo/beneficio. Eles estão entre os melhores vinhos brancos do mundo, voluminosos, prazerosos, notas de pedra quente, a famosa mineralidade do Chablis, mas pedem alguns anos de guarda antes de expressarem todo seu potencial.

Os produtores mais renomados são sem dúvida Vincent Dauvissat e Bernard Raveneau. Para os amantes de vinhos naturais (sem ou com um mínimo de sulfito adicionado) os magos Thomas Pico – Domaine Taille au Loup e Domaine Alice et Olivier de Moor fazem maravilhas.

Outros bons produtores, onde uma visita à vinícola pode ser agendada mais facilmente são: Wiliam Fèvre, Benoit Drouin, Bernard Defaix, Billaud Simon, Stephane Moreau, Daniel Dampt entre outros. A cave cooperativa local, La Chablisienne, aberta à visitação todos os dias, é uma das melhores da França. Para agendar visitas às vinícolas mande um email com antecedência solicitando a mesma. Se for na última hora, entre em contato com o “Office du Tourisme” de Chablis ou caminhe pela cidade, alguns estão literalmente de portas abertas ao público.

CHA9

Na rua principal o Office de Tourisme da cidade

Uma dica de estadia é o Hotel du Vieux Moulin, um hotel boutique que funciona num antigo moinho. Em 2007 ele foi inteiramente renovado e pertence ao “Domaine de la Roche”. São poucos quartos com classe no coração da cidade. O Rio Yonne passa embaixo do hotel, enchendo a estadia de charme. O melhor restaurante da região “Au fil du Zinc”, fica no térreo do hotel.

Hotel du Vieux Moulin

Hotel du Vieux Moulin

Se você tiver a oportunidade de ir até la , tenho certeza que vai sentir tudo isso “in loco”. Caso contrário, abra um Chablis onde quer que você esteja e feche os olhos. Um dos poderes do vinho é transportar as pessoas com seus aromas. Santé!!!

CHA10

A beleza dourada e levemente turva do Chablis 1er Cru Le Vaillons do Domaine Pattes-loup (vinho natural)

Leia aqui sobre os excelentes cursos de vinho da Marina.

Como ir de Paris até Chablis

  • Trem: Chablis não tem estação de trem, é preciso ir até Auxerre e de lá pegar carro ou ônibus regional. A viagem até Auxerre tem cerca de 2 horas de duração. Preços a partir de 29 euros. Compre sua passagem antecipadamente – clique aqui – para garantir os melhores preços.
  • Carro: A viagem tem cerca de 2h10. Obtenha o orçamento das principais locadoras de carro na França aqui.

chablisAcesse o site Minha Viagem a Paris para descobrir e reservar passeios incríveis em Paris e no interior da França.

 


França Entre Amigos oferece transfers, traslados e passeios privativos de carro com motorista brasileiro por Paris e pela França.

No site Booking você reserva hotéis com segurança e tranquilidade e tem a possibilidade de cancelamento sem cobrança de taxas.

Pesquise horários de trens e preços de passagens e compre a sua com antecedência para garantir os melhores preços.

No site Seguros Promo você compara os preços de várias empresas seguradoras e contrata online o seu seguro de viagem.

Obtenha o orçamento das principais locadoras de carro na França e faça sua reserva para garantir seu carro na Rentcars.

Veja as melhores ofertas de passagens aéreas da Air France.