Por Maurício Christovão

Chegamos em Paris, no aeroporto Charles de Gaulle, pela manhã e na parte da tarde pegamos o trem TGV para Saint Malo, famoso porto da Bretanha. Ganhamos tempo, mas estávamos tão cansados que dormimos durante quase todo o trajeto de três horas.

Primeiro problema: chegar na França domingo é sinônimo de comércio fechado. Esperava comprar um chip da Orange da estação Gare Montparnasse, mas não foi possível. Todas as lojas estavam fechadas como ostra. Assunto, em breve, de um outro post.

Segundo problema: a estação ferroviária de Saint Malo é distante do centro histórico, o famoso intra-muros. E era lá que estávamos hospedados. E diante da estação, pouquíssimos táxis, por ser domingo. Encontramos uma plaquinha com um número de telefone para chamar um táxi, mas sem chip francês, nada feito. Finalmente dividimos uma van com um francês e chegamos ao Hotel Nautilus, bem situado e recomendado no TripAdvisor. Não nos decepcionamos. Os donos são gentis.

No dia seguinte, fizemos uma caminhada pelas muralhas que circundam Saint Malo.

Saint Malo, Bretanha

Saint Malo, Bretanha

Fomos até o quebramar que avança por centenas de metros, protegendo uma parte do porto. Dalí tem-se uma bela vista das muralhas e das ilhas fortalezas de Grand Bé e Petit Bé.

Saint Malo, Fortaleza Petit Bé, Bretanha

Saint Malo, Fortaleza Petit Bé, Bretanha

As duas são acessíveis a pé, na maré baixa. Como as marés são importantes, uma sirene toca quando for hora da retirada devido à subida das águas.

Piscina Saint Malo, Bretagne

Piscina Saint Malo, Bretagne

Na praia existe uma curiosa piscina que só aparece na maré baixa, cercada apenas por três lados, aproveitando o declive natural da praia. A água é renovada em toda maré alta. Ela deve ser bem fria, pois não vi ninguém nadando.

Saint Malo sempre foi um porto importante e na Segunda Guerra foi muito bombardeado. A reconstrução foi primorosa e as casas e muralhas parecem mesmo de séculos passados. O nome da cidade vem de um monge irlandês da Idade Média, que se chamava McLoud, e que com a pronúncia francesa virou Malo.

A cidade possui um litoral extremamente recortado, com vários canais e pontes (algumas levadiças), o que às vezes interrompe o trânsito de automóveis para dar passagem a alguma embarcação. Ficamos lá quatro dias e isso ocorreu duas vezes. A região é muito procurada por embarcações de recreio e possui diversas marinas e atracadouros.

Brasil nas placas de Saint Malo, Bretanha

Brasil nas placas de Saint Malo, Bretanha

A ligação de Saint Malo com o mar é antiga. René Duguay-Trouin, que tomou a cidade do Rio de Janeiro em 1711 cobrando resgate para sua libertação, e que para nós é um corsário, em Saint Malo é reverenciado como almirante da esquadra francesa e possui uma bela estátua sobre a muralha.

Em frente à estátua de Robert Surcouf, colonizador do Canadá, há um mirante com uma mesa de azulejos e os lugares onde os navegantes “malouins” estiveram.

Saint Malo, maré alta, Bretanha

Saint Malo, maré alta, Bretanha

Para os interessados em boas fotos, existem duas Saint Malo: a cidade na maré baixa e na maré alta. Vale a pena consultar a tábua de marés – a do Mont Saint Michel serve – para escolher o melhor horário.

Saiant Malo, maré baixa, Bretanha

Saiant Malo, maré baixa, Bretanha

Nós planejamos pegar a maré da lua cheia de setembro, uma das maiores variações do ano, 12 metros!!! E deu certo. Mas existem outras datas boas também.

Muito cuidado com as marés, que não estão para brincadeira. Informe-se sempre.

Saint Malo, Bretagne

Saint Malo, Bretagne

Outra dica para as fotos: à tarde as muralhas adquirem belos tons de dourado ao pôr do sol, que também é bonito. Leve agasalho, pois mesmo no verão, o poderoso vento da Bretanha é bem frio.

Saint Malo, pôr do sol

Saint Malo, pôr do sol

Na Saint Malo histórica, intramuros, encontramos muitos hotéis e restaurantes. A rue de Dinan concentra uma boa parte do comércio, principalmente o de lembranças para turistas. Evidentemente o forte da região são os frutos do mar. Almoçamos no Le Boujaron, que fica na esquina de Saint Philippe com Dinan, a “formule du jour” com uma bela panela de “moules”. A nota foi de 32 euros para duas pessoas, com água mineral e café expresso.

Pode-se circular de carro no intramuros, mas o estacionamento é difícil. Não pegamos o carro nos primeiros dias, preferindo conhecer Saint Malo a pé. Existe, é claro, um trenzinho que percorre os principais pontos turísticos, mas preferimos caminhar.

O estacionamento mais próximo da entrada principal é junto à marina e tem um macete: entre as 19:00h e as 8:00h do dia seguinte é bem baratinho, em torno de 3 euros. Então valia a pena sair de manhã com o carro para os passeios nas cidades próximas, como Mont Saint Michel, Cancale, Dinard e só voltar no fim da tarde. Com o horário de verão, só escurecia depois das 20:00h. O estacionamento não tem cerca nem vigia, só cancela automática, logo não “dêem mole” com seus pertences.

Próxima à entrada principal de Saint Malo intramuros, a Porte Saint Vincent, fica a Place Chateaubriand, que reúne diversos bares, restaurantes e alguns hotéis. Esta praça fica movimentada até mais tarde.

Se precisarem comprar alguma utilidade, como baterias, memória para máquina fotográfica ou mesmo algo para lanchar, existe um Carrefour numa das saídas da cidade – rodovia D137 – próximo ao acesso ao Aquário de Saint Malo, que é muito interessante e vale a visita para os amantes do mar.

S

Saint Malo, Grand Bé, Bretagne

Uma parte da “trilha sonora” de Saint Malo é o grasnar das gaivotas, incessante durante o dia, nas regiões próximas ao mar, como o nosso hotel. Elas são bem robustas e não se incomodam muito com as pessoas, permitindo serem fotografadas de perto. São tão numerosas quanto os pombos em Paris… Aliás, quase não vi pombos em Saint Malo. Acho que as gaivotas os espantam.

Gostamos muito de Saint Malo, mas ficamos devendo o passeio aos fortes de Grand Bé e Petit Bé e também uma ida às ilhas inglesas do Canal da Mancha, Jersey e Guernsey, que em apenas duas horas num elegante “ferry-boat”, nos deixa em outra realidade, segundo os folhetos turísticos… So british!!!

Informações do Conexão Paris: Como ir de Paris até Saint Malo

  • Trem: a viagem tem cerca de 3 horas de duração. Preços podem variar dependendo do dia da semana, da hora da viagem e da época do ano. Compre sua passagem antecipadamente – clique aqui – para garantir os melhores preços.
  • Carro: A viagem dura cerca de 4h30. Obtenha o orçamento das principais locadoras de carro na França aqui.
  • Ônibus: esta é a opção mais barata, mas também é a mais longa. A viagem tem cerca de  horas de duração. Preços a partir de 19 euros por pessoa. Consulte valores e faça a compra da passagem pelo site da empresa de ônibus OuiBus

A Travel Wifi aluga dispositivos portáteis que fornecem conexão wifi e também vende chips para celular que funcionam na França e Europa.

No site Booking você reserva hotéis com segurança e tranquilidade e tem a possibilidade de cancelamento sem cobrança de taxas.

Pesquise horários de trens e preços de passagens e compre a sua com antecedência para garantir os melhores preços.

No site Seguros Promo você compara os preços de várias empresas seguradoras e contrata online o seu seguro de viagem.

Obtenha o orçamento das principais locadoras de carro na França e faça sua reserva para garantir seu carro na Rentcars.

Veja as melhores ofertas de passagens aéreas da Air France.