Londres está a apenas duas horas de Paris, por trem. Nada mais natural do que aproveitar a viagem a Paris para atravessar o canal da Mancha e conhecer uma das capitais mais dinâmicas da Europa. Convidamos a Eneida Latham, do blog Londres para Principiantes, para explicar por que Londres é imperdível.

Dez razões para amar Londres:

1. O Rio Tâmisa:  O rio que cruza a cidade de oeste a leste é a própria razão de existência de Londres. Foi devido às condições de navegabilidade e à possibilidade de construção de uma ponte entre as duas margens que os romanos, há quase dois mil anos, instalaram um entreposto comercial no local que hoje conhecemos como City of London.

O Rio Tâmisa e a London Eye

O Rio Tâmisa e a London Eye

Muita água passou neste rio desde então e atualmente algumas das atrações mais lindas da cidade se encontram nas margens do Tâmisa. Começando pelo lado oeste, temos o palácio de Henrique VIII, o Hampton Court Palace, e em seguida o Jardim Botânico Real, Kew Gardens. Continuando no curso do rio, chegamos a Westminster que, com o prédio do parlamento, o icônico Big Ben e a roda gigante panorâmica, London Eye, certamente é das áreas mais fotografadas (e espetaculares) da cidade.

Mas não pense que as atrações acabam aí. Tomando um barco em Westminster, chegamos rapidamente à galeria de arte contemporânea, Tate Modern, ao teatro de Shakespeare, The Globe e, na margem norte, podemos avistar a cúpula da catedral de São Paulo. Neste ponto, a linda Tower Bridge já se mostra e, a seu lado, a Torre de Londres. Da Torre de Londres a Greenwich é mais um pulo e lá podemos admirar uma área que é considerada patrimônio mundial pela UNESCO. Passear pelo Tâmisa de barco, ou caminhar por suas margens, é uma experiência deliciosa que também nos oferece a chance de ver o skyline da cidade em constante mutação.

St Jame's Park

St James’s Park

2. Os parques:

Não há quem visite Londres e não fique impressionado com os parques e praças, que estão por todos os lados. Os cinco parques reais da área central da cidade, todos eles maravilhosos, ficam estonteantes especialmente na primavera e no outono e, durante o verão, servem de praia, playground e local preferido dos londrinos para almoçar nos dias de trabalho e para um picnic no final de semana.

3. Comer bem:

Pode acreditar: come-se muito bem em Londres. Apesar de este não ter sido sempre o caso, hoje em dia a moderna culinária britânica favorece o sabor e privilegia os produtos de época, locais e artesanais. Você vai encontrar esta nova gastronomia em uma variedade de restaurantes: dos comandados por chefs celebridades como Gordon Ramsay e Heston Blumenthal aos chamados gastropubs, além de diversos outros restaurantes que seguiram a linha dos grandes chefs.

Em Londres, come-se bem

Em Londres, come-se bem

A culinária internacional também está presente em Londres em toda sua variedade, trazida por membros das ex-colônias, ou imigrantes de todas as partes do mundo. Restaurantes “indianos” (na verdade com culinária de várias partes da Índia, mas também do Paquistão e Bangladesh) pululam em toda esquina e o delicioso “curry”, especialidade da culinária anglo-indiana, é considerado tão britânico como o roast beef.

4.  Os pubs:

Um “pub” é muito mais que um simples bar: é uma instituição centenária que é parte integrante da cultura britânica. Em Londres, há pubs construídos há mais de 400 anos, há pubs deliciosos nas margens do Tâmisa (ele de novo!), há pubs frequentados por figuras históricas e por celebridades (não necessariamente ao mesmo tempo), há pubs servindo pratos deliciosos. E há, obviamente, os que primam pela boa cerveja.

Os eternos pubs

Os eternos pubs

O que nos leva à razão “4.a” para visitar Londres: a cerveja ale, uma cerveja encorpada, de cor âmbar, que é servida em temperatura ambiente. Quem é amante da boa cerveja, não pode deixar de experimentar.

5. Museus espetaculares e gratuitos:

Outras capitais europeias abrigam museus maravilhosos, mas em nenhuma delas eles são tão variados e além de tudo, gratuitos. Em Londres, há museu para todos os gostos, mesmo para quem não gosta de museu!

A National Gallery, em Londres

A National Gallery, em Londres

Você pode conhecer o acervo permanente, entre outros, do Museu Britânico, do Museu de Londres, da Galeria Nacional, do Museu de História Natural, do Museu Victoria & Albert, do Museu da Ciência, das galerias Tate e Tate Modern, em qualquer dia da semana e sem pagar nenhuma libra.

6. Mercados:

Um programa delicioso, especialmente nos finais de semana, é passar umas horas em um mercado da cidade. São vários, cada um com seu charme. Para os românticos, a feira de flores de Columbia Road; para os descolados, Brick Lane; para os alternativos, Camden Town; para os amantes da boa comida, Borough Market. Para todos, a feira de Portobello Road, que estrelou, juntamente com Julia Roberts e Hugh Grant, em Um lugar chamado Notting Hill.

Convent Garden Market

Convent Garden Market

Vale também visitar Covent Garden, que além de mercado, é uma região com lojas e restaurantes bacanas, bem a cara da cidade.

7. A família real:

Os republicanos que me perdoem, mas a família real gera, a cada ano, cerca de 500 milhões de libras para o turismo da Grã-Bretanha. E não é para menos, pois quem não quer dar uma espiada nas joias da coroa expostas na Torre de Londres, conhecer o Castelo de Windsor e, no verão, o interior do palácio de Buckingham?

Buckingham

O palácio de Buckingham

Nesta temática, também se destaca a Abadia de Westminster, local em que são coroados os monarcas desde 1066 e onde foi realizado o casamento do Príncipe William com a então Kate Middleton em 2011.

8. Lojas e produtos “Made in England”:

A ala de alimentação da Harrods, as cestas de picnic da super tradicional Fortnum & Mason, a ala de cosméticos e beleza da Selfridges, o comércio de luxo da Bond Street, de Knightsbridge e de Mayfair, as lojas de departamentos da popular Oxford Street, os brechós de Soho e do leste da cidade, o Westfield Shopping Centre, a Carnaby Street, sucesso nos anos 60, os sebos e livrarias da Cecil Court… Razões de sobra para visitar Londres e voltar com a mala mais cheia (e o bolso mais vazio!).

Das clássicas lojas de departamentos a sebos e brechós

Das clássicas lojas de departamentos a sebos e brechós

9.  O West End:

Esta é a Broadway de Londres, região onde se concentram diversos teatros, cinemas, restaurantes e casas noturnas. Assistir a uma peça ou musical no West End é um programa delicioso e que é parte de uma tradição muito antiga da cidade. O primeiro teatro do local foi inaugurado em 1663!

Teatros no West End

Teatros no West End

A qualidade e a variedade dos espetáculos do West End são conhecidas mundialmente e não é raro termos artistas famosos se apresentando nos palcos.

10. O metrô:

Os londrinos acham que têm razão de sobra para reclamar deste meio de transporte, mas os turistas adoram. Afinal, o metrô de Londres conta com uma rede ampla, um sistema eficiente e interconectado que nos leva do aeroporto ao hotel e do hotel para qualquer atração da cidade.

Entrada do metrô de Westminster

Entrada do metrô de Westminster

Além disso, tem o mapa mais legal do mundo, um sistema de pagamento inteligente e aquele mantra que fica grudado na nossa cabeça e que nos faz sempre lembrar de Londres: “Mind the Gap”.

Fotos: Carla Costelini para Londres para Principiantes
Gostou? Passe no blog Londres para Principiantes para descobrir mais dicas sobre Londres.

Informações do Conexão Paris: Como ir de Paris até Londres

  • De avião. A viagem de avião dura 1h20. Veja aqui as melhores ofertas da Air France.
  • De trem. O trajeto pode variar de alguns minutos dependendo do trem que você escolher, mas a viagem dura em torno de 2h30. Compre sua passagem antecipadamente – clique aqui – para garantir os melhores preços.
  • De carro. A viagem de carro dura em torno de 5h30 e é possível estacionar o carro dentro do Eurostar, verifique apenas os valores e disponibilidades de data e hora. Obtenha o orçamento das principais locadoras de carro na França aqui.
  • De ônibus. Esta é a opção mais barata – preços a partir de 25 euros – e a mais longa, 9 horas de trajeto. Consulte valores e horários, e faça a compra da passagem pelo site da empresa de ônibus OuiBus (clique aqui).

Leia também:

E conheça também os dez motivos para você visitar Roma.


A Travel Wifi aluga dispositivos portáteis que fornecem conexão wifi e também vende chips para celular que funcionam na França e Europa.

No site Booking você reserva hotéis com segurança e tranquilidade e tem a possibilidade de cancelamento sem cobrança de taxas.

Pesquise horários de trens e preços de passagens e compre a sua com antecedência para garantir os melhores preços.

No site Seguros Promo você compara os preços de várias empresas seguradoras e contrata online o seu seguro de viagem.

Obtenha o orçamento das principais locadoras de carro na França e faça sua reserva para garantir seu carro na Rentcars.

Veja as melhores ofertas de passagens aéreas da Air France.