A gente acorda de manhã com um agito inusitado. Troca de roupa correndo e abre a porta do prédio para dar de cara com os já famosos “movimentos sociais”.

Duas quadras de uma das mais importantes ruas que permite o acesso ao norte de Paris totalmente bloqueadas.Todo o centro de Paris engarrafado.

Dos altos falantes um rap reivindicativo.

Não podemos nos iludir, a época áurea do sindicalismo francês ficou no passado. A época de movimentos revolucionários terminou. Hoje no lugar dos revoltados temos apenas os indignados.

Uma grande diferença semântica e histórica.