Entre o carnaval brasileiro e o Oscar americano a cerimônia de entrega do Cesar francês ficou meio esquecida. A versão 2008 me agradou por três razões.

A elegante e simpática  Charlotte Gainsbourg, que aos quinze anos ganhou um Cesar na categoria de jovens artistas, presidiu a cerimônia.

Yolande Moreau que interpreta o papel principal do filme Seraphine ganhou o Cesar da melhor atriz. Gosto dela e o premio que recebeu é merecido. O filme conta a história verdadeira de Seraphine, empregada doméstica, que viveu no início do século xx na França e aos 63 anos conhece a glória como pintora autodidata.  Poucos foram os franceses que o viram e os sete prêmios atribuídos pelo juri ao filme está sendo considerado pela crítica como um erro.

O cineasta Ari Folman ganhou o prêmio do melhor filme estrangeiro com seu desenho de animação Valse avec Bachir. O melhor filme que vi em 2008.

Não sei se ele já chegou ao Brasil, mas não percam este filme.