A exposição Miró, em cartaz no Grand Palais até 04/02/19, é uma incrível retrospectiva que cobre os 70 anos de carreira do grande pintor catalão.

Miró é um artista bem conhecido no mundo todo até por aqueles que não são grandes conhecedores das artes. Assim como Picasso (seu amigo, contemporâneo e conterrâneo), Miró é, para usarmos uma expressão inglesa, um household name. Entre suas obras mais conhecidas estão aquelas povoadas por pequenos seres que se assemelham a plânctons ou insetos (minha interpretação) em cores primárias.

Exposição Miró em Paris

Quadro da série “As Constelações”

A exposição “Miró” em Paris

Mas a retrospectiva sobre Miró, em cartaz no Grand Palais, mostra um artista completo que – ao longo de seus 70 anos de carreira – fez de tudo um pouco (pintura, escultura, cerâmica, tapeçaria, arte gráfica, cenário); transitou por vários movimentos artísticos e influenciou e foi influenciado por outros pintores.

Com de cerca de 150 obras, divididas em 16 partes, a exposição conseguiu reunir trabalhos de Miró espalhados por vários museus ao redor do mundo e também em coleções particulares. Uma oportunidade única que dificilmente se repetirá a curto prazo. Ficaram de fora tapeçarias, figurinos e cenários de teatros que, por sua natureza frágil e delicada, não poderiam ser transportados.

Jeune fille s’évadant, escultura de Miró

Miró

No início de sua carreira, Miró se aventurou no fauvismo e no cubismo. As críticas não foram muito generosas mas a intenção de Miró não era se dobrar a esse ou aquele movimento artístico do momento mas sim interpretá-los à sua maneira. O mesmo aconteceu quando Miró se aproximou do surrealismo. Andre Breton disse, de forma pejorativa, que Miró era o mais surrealista dos surrealistas no sentido que ele não seguia à risca as regras do movimento.

Outra faceta de Miró, cuja obra tem um lado lúdico e colorido, foi seu engajamento político. Em suas pinturas há com frequência alusão aos camponeses da Catalunha, representados por seus gorros vermelhos. Ele também denunciou a ditadura de Franco na Espanha e os horrores da 2ª Guerra Mundial. Em 1974, Miró pintou o tríptico (série de 3 quadros expostos juntos) “A esperança de um condenado à morte”, em homenagem ao anarquista catalão Salvador Puig i Antich, condenado à morte pelo governo franquista e executado logo depois que a obra foi terminada.

Exposição Miró em Paris

Tríptico “L’Espoir du condamné à mort”, de Miró

Mesmo se os temas centrais da pintura de Miró continuaram os mesmos durante toda a sua vida (as mulheres e os pássaros) a forma de representá-los foi se transformando e evoluindo durante a carreira do pintor. Das imagens figurativas do início aos grandes vazios e manchas das últimas obras, a retrospectiva de Miró no Grand Palais nos mostra a evolução do artista de forma primorosa.

Exposição Miró em Paris

Dois auto-retratos: o da esquerda pintado em 1919 e o da direita por volta de 1937.

Informações práticas

Exposição Miró. Até 04/02/2019 no Grand Palais, 3 avenue du Général Eisenhower, 75008. Metrô linhas 1 ou 13, estação Champs-Elysées – Clemenceau. Ingresso: 16€, clique aqui para comprar.

Clique aqui e aqui e veja outras exposições atualmente em cartaz em Paris.


França Entre Amigos oferece transfers, traslados e passeios privativos de carro com motorista brasileiro por Paris e pela França.

No site Booking você reserva hotéis com segurança e tranquilidade e tem a possibilidade de cancelamento sem cobrança de taxas.

Pesquise horários de trens e preços de passagens e compre a sua com antecedência para garantir os melhores preços.

No site Seguros Promo você compara os preços de várias empresas seguradoras e contrata online o seu seguro de viagem.

Obtenha o orçamento das principais locadoras de carro na França e faça sua reserva para garantir seu carro na Rentcars.

Veja as melhores ofertas de passagens aéreas da Air France.