Monumenta 2016 no Grand Palais

Monumenta 2016 no Grand Palais

Monumenta é uma manifestação internacional criada em 2007 por iniciativa do Ministério da Educação e da Cultura da França. Vários artistas já foram convidados e aceitaram o desafio de ocupar o imenso Grand Palais: Anselm Kiefer, Richard Serra, Christian Boltanski, Anish Kapoor, Daniel Buren e Emilia e Ilya Kabakov. Este ano o artista da Monumenta é o chinês, naturalizado francês, Huang Yong Ping com uma obra chamada Empires.

Monumenta 2016

Monumenta 2016

A obra nos cativa aos poucos. Logo após a entrada do museu nos encontramos diante de velhos e feios contêiners empilhados.

Monumenta 2016

Monumenta 2016

Aos poucos vamos descobrindo novos ângulos, de repente encontramos pedaços do esqueleto da gigantesca serpente prateada e percebemos que ela se infiltra entre montanhas de containers.

Monumenta 2016

Monumenta 2016

E no meio disto tudo um chapéu preto gigantesco.

Subimos até o primeiro andar para tentar ver o conjunto todo, descemos, vamos e voltamos e aos poucos nos deixamos subjugar pela obra. Fascinante. O artista conseguiu ocupar os 13.500m² do Grand Palais com uma proposta que reduz os visitantes à escala lilliputiana. O artista empilhou 305 contêiners, o esqueleto da serpente possui 254m e o chapéu pesa 4 toneladas.

Monumenta 2016

Monumenta 2016

Empire (império) é uma forma de poder absoluto datando da antiguidade. A palavra já foi utilizada dentro do contexto militar e colonial. Hoje ela descreve as grandes empresas comerciais.

Chapéu: ele se chama bicorne e é o modelo usado por Napoleão na batalha de Eylau. O chapéu significa ambição e desejo de poder, um dos motores da evolução do mundo.

Serpente: este animal fascina e é associado a significações ambivalentes. A serpente pode significar tentação e proteção, remédio e veneno, ameaça e fecundidade. Nesta obra ela significa mutação, pois ela troca sua pele. Como sua boca aberta se encontra no mesmo eixo da sua cauda, ela simboliza também o ciclo infindo da criação e destruição de impérios.

Contêiners: eles representam a espinha dorsal da mundialização. E hoje, se tornaram também abrigos e casas em situação de urgência.

Monumenta 2016

Monumenta 2016

A instalação desenha uma paisagem com colinas de contêiners que significam a globalização e a circulação da riqueza, o chapéu o eterno desejo de poder, e a serpente vem revelar o ciclo de vida e morte dos impérios, o ciclo da glória e da destruição, da expansão e da decadência.

Grand Palais: 3 avenue du Général Eisenhower, 75008 Paris. Até o dia 18 de junho.


MinhaViagemParis1Acesse o site Minha Viagem a Paris para descobrir e reservar passeios incríveis em Paris e no interior da França.