Entre leituras ocasionais e experiências próprias, selecionamos as dicas abaixo para ajudar quem pretende viajar sozinho.

Durante anos dedicados ao turismo, nós conhecemos muitos viajantes. Mas poucos viajantes solitários. Eles não são raros, mas minoria. Nós mesmos já viajamos muitas vezes sozinhos e temos vontade de fazer outras experiências similares. A viagem solitária nos atrai ainda. Por isso escrevemos este artigo. Entre leituras ocasionais e experiências próprias, selecionamos estas dicas. Algumas sugestões são válidas para qualquer viajante.

Mas antes nos lembramos de um antigo post: Joanna, em 2010, veio para Paris sozinha e nos enviou a foto abaixo e uma dica: a melhor opção para os viajantes desacompanhados são os hostels onde eles nunca se sentem solitários.

Joaana, leitora do blog que viajou sozinha em 2010

Joanna, leitora do blog que viajou sozinha em 2010

Algumas regras e sugestões para viajar sozinho.

  • Regra básica número um. Deixe jóias e relógios de valor em casa. Não queire chamar a atenção, o turista que sabe viajar é discreto. Não é somente no metrô ou na rua que você corre risco, roubos acontecem mesmo em hotéis famosos e estrelados. Não deixe seu smartphone ou tablet último modelo em cima das mesas. Guarde-os sempre dentro da bolsa. Não saia com bolsas notoriamente caras. Adote perfil baixo.
  • Tenha dentro da bolsa, e dentro de um bolso mais seguro, o endereço do seu hotel com um mapa assinalando sua localização. Se não souber a língua do país melhor ter esta precaução simples.
  • Para passear pela cidade, visitar os principais pontos turísticos e os museus, você precisa somente de boas dicas. Pesquise, leia muito, estude o mapa da cidade. Mas para quebrar a rotina dos passeios solitários, faça algumas visitas de grupo. Se for alérgica aos grupos, organize saídas privadas com os guias locais.
  • Se não estiver habituado ao lonely travel, o momento da refeição pode ser delicado. Fique calmo. Você tem várias opções. Vivi esta experiência muitas vezes e cheguei à seguinte conclusão: estar sozinha diante de um prato inesquecível é uma grande experiência. Você pode dedicar sua total atenção ao prazer da degustação. Reserve um bom restaurante e peça um bom vinho. Depois me conte. Outra opção bem mais barata e igualmente inesquecível: comprar os deliciosos produtos franceses e fazer um piquenique nos parques, jardins ou nas margens do Sena. Vale também escolher as cadeias de fast food de qualidade. Gosto das cadeias Exkis ou Cojean. Outra excelente opção: as seções gourmets das lojas de departamento. Tanto Lafayette Gourmet quanto La Grande Épicerie do Bon Marché possuem balções de embutidos, frutos do mar, sanduíches e muitas outras opções. Última dica: temos a lista dos melhores hambúrgueres de Paris. Anote alguns endereços e pronto.
  • Participar da vida cultural da cidade não pede necessariamente uma companhia. Ao contrário. Eu vou nas exposições sozinha, faço o circuito no meu rítmo e de acordo com meu interesse. Além das exposições compre tickets para concertos e balés. Sugiro escolher, em primeira opção, os espetáculos dos lugares emblemáticos como as óperas de Paris. Em segunda opção, um endereço mais underground como o New Morning. Quem sabe, encontrará também outros solitários. Pronto para um encontro?
  • Os bares de coquetéis são lugares ideias para os desacompanhados. Não escolha uma mesa. Sente-se no balcão, local estratégico para aqueles que querem puxar conversa. Se você não fala francês, não tem importância. Entre em contato com o barman e com os outros através de qualquer modo de comunicação. Vai dar certo. Confio em você.
  • Viaje com pouca bagagem. Cuidado com o peso. Verifique se você consegue, sozinho, se deslocar com sua mala, pegar transportes públicos, subir e descer escadas, colocá-la no porta-bagagens dos trens, dos ônibus e dentro dos porta malas.
  • Tenha consigo todos os seus medicamentos habituais. Se não souber a língua do país, qualquer pequeno problema de saúde vira bicho de sete cabeças. Eu viajo com o número de telefone do meu clínico geral e, se necessário, ligo para ele. Tenha sempre na bolsa gel desinfetante para as mãos. E não se esqueça do seguro saúde. Importantíssimo. Após a passagem, este é o item essencial número dois de qualquer viagem. Neste caso, melhor pensar no pior e fazer o seguro, que por sinal é obrigatório para entrar na Europa.
  • Após um dia de grandes descobertas, você pode passar uma noite agradável no quarto do hotel. Basta se programar. Tenho Netflix no tablet: um bom vinho, pães e queijos, dois episódios de uma boa série são os ingredientes para uma noite tranquila.
  • Quando minha filha era jovem, ela entrou em um albergue em Paris e perguntou: tem brasileiros por aqui? Assim ficou conhecendo um grupo de arquitetos cariocas com quem ela viajou pela Itália. No Brasil ela teria muitos outros recursos para procurar companhia para viagens. Mas na França, foi assim que ela se virou.

Em certas circunstâncias ficamos mais criativos e mais corajosos. Ficar sozinha é uma imensa e maravilhosa experiência.

 


A Travel Wifi aluga dispositivos portáteis que fornecem conexão wifi e também vende chips para celular que funcionam na França e Europa.

No site Booking você reserva hotéis com segurança e tranquilidade e tem a possibilidade de cancelamento sem cobrança de taxas.

Pesquise horários de trens e preços de passagens e compre a sua com antecedência para garantir os melhores preços.

No site Seguros Promo você compara os preços de várias empresas seguradoras e contrata online o seu seguro de viagem.

Obtenha o orçamento das principais locadoras de carro na França e faça sua reserva para garantir seu carro na Rentcars.

Veja as melhores ofertas de passagens aéreas da Air France.