Por Ane Elisa Perez

Na linha “vamos experimentar um pouquinho do mercado de luxo em Paris” eu e meu marido, em novembro 2012, ficamos hospedados uma noite no Plaza Athénée.

Fizemos a reserva pelo site do Hotel  e nos hospedamos no quarto Superior Guestroom, segundo mais básico, com vista para o pátio interno. Antes do almoço já havíamos nos instalado no quarto. Espaçoso, com dois grandes guarda-roupas, uma banheira incrível e um chuveiro separado. Roupões e amenities à disposição. Esperava que fossem Dior (já que é a marca do Spa do Hotel). Não, não eram. O mensageiro que levou nossas malas perguntou-me se eu queria que ele a desfizesse para nós. Um luxo. Mas não aceitei. Cama e lençóis impecáveis.

Já com as reservas feitas daqui, almoçamos no extraordinário Alain Ducasse au Plaza Athénée – pomposo, luxuoso (com seus incríveis lustres de cristais), delicioso e caríssimo. Atenção, o cardápio das mulheres não tem preço. O cardápio entregue aos homens sim. Inebriada, esqueci-me de perguntar ao meu marido o preço da entrada da foto (vieiras com trufas brancas). Soube depois (elegantemente me deixou pedir sem que me dissesse o preço): 172,00 euros.  Desta forma, para quem deseja ter esta experiência preparar o bolso é importante: com entrada, prato principal, champagne (em taça) café (com petit fours deliciosos) e muita pompa gastamos 620,00 (cardápio de almoço que sempre é mais barato) – mas é um Alain Ducasse 3 estrelas Michelin.

O Jardim interno é lindo e delicioso. Dizem que servem um ótimo chá a tarde. Não experimentamos, pois este dia chovia muito. Jantamos no bar do Hotel, que tem música ao vivo inclusive de dia. Paguei por um club sanduiche  40,00 euros.

O Hotel é lindo com seus incríveis lustres de cristais mas, a exemplo do Ritz, está precisando passar por uma reforma – se olhar detalhadamente vai ver as paredes meio sujas e descascadas.

Na TV do quarto só encontramos canais árabes.

O serviço de Wi-fi é pago – 24,00 euros por 24 horas de uso. Um absurdo.

O café da manhã básico (estava incluído na diária), com croissant, pães doces, café, leite, chá, manteiga e geléia. O Serviço péssimo. Se desejássemos um café um pouco mais incrementado (ovos e omeletes) – haveria o acréscimo de 20,00 euros por pessoa.

Restaurante Alain Ducasse: vale a experiência? Vale e voltaria. Não muitas vezes lógico.

Plaza Athenee: vale a experiência? Nem tanto. Não voltaria.  Adoro o meu lar em Paris, o bairro Saint Germain, com seus hotéis aconchegantes, perto de tudo, com seus museus, seus restaurantes e cheio de calor latino.

25 avenue Montaigne 75008 Paris.