Maurício Leme, que vocês já conhecem, enviou mais esta contribuição.  A descrição da festa da Coquille Saint-Jacques em Montmartre. Para informações sobre este evento, cliquem aqui.

O evento tinha um pouco de tudo relacionado com a Bretanha.

Comecei minha viagem gastronômica com meia dúzia de ostras bretonnes. Deliciosas, são ostras de água fria, com sabor bem concentrado e textura mais firme que as de água quente. O sabor é realmente vívido e basta somente umas gotas de limão para ficarem mais saborosas ainda.

Para beber uma garrafa de um agradável Muscadet, vinho típico da região do Loire, fresco e mineral, considerado como uma das melhores harmonizações para ostras – ao lado do clássico Chablis – claro.

Segui com duas brochettes de coquille saint jacques. Como sempre esta conchinha não me decepcionou!

Finalizei com um crepe, o típico caramel au beurre salé – caramelo com manteiga salgada – da Bretanha. De dar água na boca. Como usam a manteiga salgada, ela quebra o lado muito doce do caramelo.

Perfil facebook mauricio leme.