Eu convido os amigos, compro a farinha de trigo sarraceno e a branca, compro os recheios (salmão defumado, queijo de cabra cremoso, presunto, queijo emmenthal ralado, salaminho, champignons, creme de leite, ervas perfumadas, barras  de chocolate 70% de cacau, amêndoas grelhadas, cascas de laranja caramelizadas, geléia de frutas, nutella, coco ralado), preparo as massas,  coloco tudo na mesa da cozinha e a festa começa. Na primeira rodada, cada um faz sua crepe salgada com a farinha sarraceno e seus recheios preferidos.

Na segunda rodada, fazemos crepes doces com a farinha de trigo branca. Minha preferida, a de barras de chocolate derretido diretamente sobre a crepe e acompanhado com amêndoas grelhadas. Os puristas bebem cidre brut, dentro da tradição normanda. Outros bebem vinho branco ou rosé. Regra importante: todos trabalham, cada um faz sua crepe.

Nós usamos uma frigideira plana e anti-aderente.

Mas um dia destes vou comprar esta maravilha que acabei de descobrir. O que mais me agrada é o sistema para espalhar a massa da crepe, bem fininha.