Publico na íntegra o e-mail que Augusto, um antigo leitor do blog, me enviou. Na primeira foto o grupo se encontra diante do monumento em homenagem ao escritor francês Marcel Aymé. Na segunda, diante da Sacre Coeur.

Em maio de 2009 voltei a Paris, desta vez com todos os meus três filhos (8, 9 e  19 anos). Aluguei um apartamento no 7eme arrondissement e passamos duas semanas maravilhosas. Um dos destaques de nossa estada foi uma visita guiada por um parisiense voluntário da associação sem fins lucrativos ” Parisien d’un jour, parisien toujours“. Ao pesquisar pela internet o site da prefeitura de Paris ( www.paris.fr ), acessei a seção turismo. Nesta página existe um comentário sobre a associação e um link. A Parisien d’un jour tem o apoio da prefeitura e é formada por voluntários Parisienses, que amam sua cidade, gostam de conhecer pessoas, falam outros idiomas diferentes do francês e desejam mostrar uma  Paris não tão turística.

Acessei o site da organização e preenchi um formulário. Perguntam sobre número de pessoas, idade, datas mais propícias e idioma de preferência. Como estava com minhas crianças optei pelo português. Ao final pedem uma doação para a organização via Pay pal. O valor varia de 10 a 30 euros.  Paguei 10 euros, mas é  debitado um montante um pouco maior para cobrir os custos operacionais. Se soubesse como seria bem atendido teria pago mais.

O voluntário designado para o nosso passeio foi Pierre Lepetit. A organização enviou um e-mail confirmatório com o telefone e e-mail de Pierre. O passeio proposto foi em Montmartre. Encontramo-nos às 9:30 na place des Abbesses. Pierre foi pontual, muito solícito e nos mostrou Montmartre do ponto de vista de um morador. Apesar do sotaque francês, compreende e fala português razoavelmente. Meus filhos adoraram a experiência e nós, adultos, também.

O interessante da experiência é conhecer Paris e também um parisiense. Muitos que viajam não podem desfrutar da companhia de um parisiense seja por barreira de língua ou pelo formato da própria viagem. Ao travar contato com um local, que mostra sua cidade voluntariamente, você pode fazer perguntas sobre a vida cotidiana, curiosidades e tirar dúvidas. Uma oportunidade como esta enriquece sua viagem.

Recomendo a todos que gostam do Conexão Paris uma visita guiada pela Parisien d’un jour Parisien toujours.

Envio duas fotos da família e de Pierre Lepetit.

Abraços

Augusto