foto:Reuters – Liberation.fr

Todos já ouviram falar do Velib – velo en libre service – o programa da prefeitura de Paris que instalou estações de bicicletas por toda a cidade.

Este programa foi e está sendo um sucesso absoluto. Os parisienses passaram a utilizar as bicicletas para o trajeto casa/trabalho.

Este mesmo sucesso criou um grande problema para os que se ocupam da administração do programa: a regulação do número de bicicletas e de lugares livres em cada estação. O parisiense pega uma bicicleta na estação mais próxima da sua casa e vai estacioná-la na estação próxima do seu trabalho. Mas se ele perde a hora e acorda tarde não acha mais bicicletas perto de casa. Quando afinal ele consegue uma e chega atrasado no seu escritório, todas as vagas já estão ocupadas. De manhã, as estações dos bairros mais residencias se esvaziam e as dos bairros onde estão concentrados os escritórios ficam superlotadas. De tarde a situação se inverte.

A regulação se faz com caminhões que passam o dia todo recuperando bicicletas nas estações lotadas e abastecendo as vazias.

O horário da cinderala não é mais o último metrô e sim a última bicicleta.

Mas existe um outro problema. Aqueles que moram em bairros altos como Montmartre e  Belleville, de manhã descem de bicicleta mas voltam para casa de metrô. Ninguém é doido de subir até o Sacre Coeur de Montmartre de bicicleta. Para incentivar o espírito esportivo e colaborador dos cidadãos, a prefeitura de Paris vai oferecer a todos aqueles que estacionarem as bicicletas nas estações dos bairros altos 15 minutos grátis. Como os 30 primeiros minutos são grátis para todos, os que aceitarem a proposta vão poder circular 45 minutos sem pagar nada.