Roteiro do Lago Léman, na França e na Suíça

Roteiro do Lago Léman, na França e na Suíça

O imenso e lindo Lago Léman (também chamado de Lago de Genebra) está na divisa entre a França e a Suíça. Em forma de croissant, o lago tem 73 km de extensão e 180km de circunferência. Ao norte, está a Suíça; ao sul, a França.

Cercado pelos Alpes de um lado e pela cadeia montanhosa do Jura do outro, a paisagem volta do Lago Léman é de tirar o fôlego: picos nevados (entre eles o famoso Mont Blanc), castelos e vilarejos medievais, vinhedos centenários…

Selecionamos as principais atrações às margens do Lago Léman. O roteiro abaixo começa e termina em Genebra e dá a volta no lago no sentido horário. Ou seja, começa pelo lado suíço, passa pela França e termina de volta na Suíça.

1. Genebra:

Vista de Genebra e do Lago Léman a partir do centro antigo da cidade.

Vista de Genebra e do Lago Léman a partir do centro antigo da cidade. Foto de Cristian Bortes no Flickr

Comece sua viagem pela segunda maior cidade da Suíça. A partir de Paris, são três horas de trem ou 45 minutos de avião.

Cidade sede da ONU, da Cruz Vermelha e de centenas de outras organizações internacionais, cidade dos bancos privados e das relojoarias de luxo, Genebra está aos pés dos Alpes e na pontinha oeste do lago, fazendo divisa com a França.

Palácio das Nações, sede da ONU em Genebra.

Palácio das Nações, sede da ONU em Genebra. Foto de llee_wu no Flickr

Conheça o centro antigo, passeie pela orla (no verão, o lago e o rio Ródano se transformam em grandes piscinas), chegue próximo ao imenso jato de água, símbolo da cidade, conheça o lindo museu da Cruz Vermelha, faça uma visita guiada ao Palácio das Nações, visite as exposições do Cern para se iniciar no misterioso universo das partículas.

2. Saint Prex:

Entre Genebra e Lausanne, há dezenas de pequenas cidades às margens do lago, todas lindinhas. Saint Prex é uma delas.

O vilarejo de Saint-Prex, entre Genebra e Lausanne, na Suiça

O vilarejo de Saint-Prex, entre Genebra e Lausanne, na Suíça

Antigo vilarejo medieval fortificado, vale a visita. Passeie a pé pelo pequeno centro histórico. Caminhe pelas margens do lago.

Margens do lago Leman, em Saint Prex

Margens do lago Leman, em Saint Prex

SaintPrex1

Pôr do sol no lago Leman, em Saint Prex

No verão, arrisque saltar do trampolim ou nadar na pequena praia “Les Bains des Dames”.

Trampolim_saint-prex

Nadar no lago Leman é programa obrigatório no verão.

3. Aubonne e Bougy Villars:

Vale a pena se desviar um pouco das margens do lago para ver a in-crí-vel vista que se tem ao subir um pouco a montanha em direção ao Jura.

Aubonne é uma típica cidade de Vaud, o maior cantão suíço francófono – casas que rodeiam um castelo, tudo isso rodeado por vinhedos. Passeie pela cidade, escolha um dos restaurantes locais para comer e tomar uma taça de vinho local.

aubonne

A cidade de Aubonne fica a 10 minutos de carro das margens do Lago Leman e oferece uma linda vista da região. Foto de Sacha Fehlmann.

Em Aubonne, se encontra também o parque Signal de Bougy com sua vista panorâmica do lago, de uma extremidade a outra, e dos Alpes.

SignalBougy

Vista do lago no parque Signal de Bougy

4. Lausanne:

A próxima parada é Lausanne. Cidade universitária, sede do Comitê Olímpico Internacional.

Lausanne é uma cidade em desnível. Por isso, apesar de não ser uma cidade fácil de desbravar, os desníveis oferecem vistas espetaculares do lago e dos Alpes.

Lausanne, o lago e os Alpes. Foto de Tristan Schmurr.

Lausanne, o lago e os Alpes. Foto de Tristan Schmurr no Flickr

Caminhe pelas ruas do centro antigo. Visite o porto da cidade e não deixe de conhecer o imperdível Museu das Olimpíadas (mesmo se você não gosta de esportes, vai gostar no museu! ).

E, para entrar no clima, coma um fondue no restaurante mais antigo da cidade: Pinte Besson.

O restaurante Pinte Besson, em Lausanne, é especializado em fondue

O restaurante Pinte Besson, em Lausanne, é especializado em fondue

5. Lavaux:

Ao sair de Lausanne, se estiver de carro, pegue a estrada em direção a Vevey. A Route de la Corniche, pequena e estreita estrada que liga as duas cidades, passa pelos centenários vinhedos de Lavaux, cujos terraços datam do século 11. Por 30 km, você vai percorrer os vinhedos suspensos sobre o lago, passando por pequenos vilarejos e, claro, tendo a vista espetacular dos Alpes aos fundos.

Se você tiver tempo e disposição, pegue a rota des Trois Soleils, uma trilha de 11 km (para ser feita a pé ou de bicicleta), ligando St. Saphorin a Lutry (veja aqui). Além da paisagem espetacular, você vai passar pelas propriedade vinículas, algumas abertas para degustação.

Os vinhedos de Lavaux, classificados pela Unesco como Patrimonio da Humanidade. Foto de Kosala Bandara

Os vinhedos de Lavaux, classificados pela Unesco como Patrimonio da Humanidade. Foto de Kosala Bandara no Flickr.

Ao descer a estrada até o lago, você vai chegar em Vevey, uma pequena cidade onde está a sede da Nestlé e seu Museu da Alimentação.

6. Montreux

A última parada do lado suíço é Montreux, conhecida pelo seu famoso festival de jazz que acontece todos os anos em julho. Mas a cidade em si vale já vale a parada. A principal atração é o Castelo de Chillon, construído numa ilhota do lago.

O castelo de Chillon, em Montreux. Foto de Dennis Jarvis

O castelo de Chillon, em Montreux. Foto de Dennis Jarvis no Flickr

Com ares meio decadente (para os padrões suiços, obviamente), a cidade de Montreux é um encanto.

8598080460_54f68c882d_z

Prédio coloridos em Montreux. Foto de Andreas Lehner, no Flickr

Prédios e palacetes dependurados na montanha e, sempre, aquela vista de tirar o fôlego.

Em dezembro, tem o mercado de Natal na orla. E, de Montreux, você pode pegar o Golden Pass, o trem panorâmico, com várias rotas a partir de Montreux.

Saindo do Montreux, que fica no extremo leste do lago, você vai entrar na França.

7. Évian-Les-Bains

A primeira cidade do lado francês é Évian. Como você deve imaginar, a fonte da Évian, a segunda água mais vendida no mundo, fica aqui. Conhecida como Source Cachat, em homenagem ao proprietário da fonte que em 1790 começou a comercialização da água,  a fonte pode ser visitada e fica dentro do Espace Évian, um lindo prédio em estilo Art Nouveau.

sourceCachat

Source Cachat, a fonte da água Évian

Na Termas da Évian, você pode fazer curas, massagens etc.

O tradicional Hôtel Royal, 5 estrelas inteiramente reformado em 2014, é também um ícone de Évian.

Hotel Ryal

Hotel Royal em Évian

Veja no aqui no Booking outras opções de hotel na cidade.

E, para quem gosta de jogar, Évian tem um grande cassino. Veja aqui.

8. Yvoire

Pra fechar com chave de ouro, termine a volta no lago em Yvoire, o mais bonito vilarejo às margens do lago.

O charmoso vilarejo de Yvoire.

O charmoso vilarejo de Yvoire. Foto de Patrick Nouhailler no Flickr

23143240559_015394f4fb_z

A entrada do vilarejo medieval de Yvoire. Foto de Dennis Jarvis no Flickr

Além de caminhar pelas ruelas estreitas desse vilarejo medieval, conhecer o castelo, passear pelas margens do lago, visite o Jardin des 5 Sens, classificado como um dos mais bonitos jardins de França.

Jardin des 5 Senns, em Yvoire.

Jardin des 5 Senns, em Yvoire. Foto do site do jardim.

Aberto apenas entre abril e outubro. Consulte o site para mais informações.

Depois de Yvoire, você pode voltar para Genebra (30 minutos de carro) ou seguir viagem para Chamonix ou Annecy.

Carro, barco ou bicicleta?

Você escolhe como quer explorar o lago.

  • De bike, são 200 km de ciclovias balizadas em volta de todo o lago (veja aqui).
  • De carro, evite as auto-estradas. Pegue as pequenas estradas que margeiam o lago para que você possa aproveitar o máximo da paisagem.
  • Você pode ainda optar por pegar o barco da CGN, que para na maioria dos pontos citados acima.
O tradicional barco da empresa CGN oferece passeios turístico assim como transporte regular entre as cidades do lago.

O tradicional barco da empresa CGN oferece passeios turístico assim como transporte regular entre as cidades do lago.

Consulte o (complicado) site da empresa para ver os horários e as rotas de barco. Veja aqui as rotas para o inverno 2015/2016.

Como ir de Paris até Genebra

  • Avião: a viagem de avião dura 1h10. Veja aqui as melhores ofertas da Air France.
  • Trem: a viagem tem cerca de 3h20 de duração, com preços variados dependendo da época do ano e dia da semana. Compre antecipadamente, no site da EuroRail, para garantir os melhores preços.
  • Carro: O tempo de viagem pode variar, mas normalmente dura cerca de 5h10. É possível fazer um belo passeio na região da Borgonha antes de chegar na Suíça. Obtenha o orçamento das principais locadoras de carro na França aqui.
  • Ônibus: esta é a opção mais barata, mas também é a mais longa. A viagem tem cerca de 8H30 de duração. Preços a partir de 25 euros por pessoa. Consulte valores e faça a compra da passagem pelo site da empresa de ônibus OuiBus.

Bolas de Natal em Cristal da Alsácia
Acesse nosso novo site Minha Viagem Paris para descobrir e reservar passeios incríveis em Paris e no interior da França.

 

 


Vai para Paris? Reserve sua passagem no site oficial da Air France - o melhor preço para mais de 900 destinos em todo o mundo.
O conteúdo deste post foi decidido pela equipe editorial do Conexão Paris, tendo como critério a relevância do assunto para nossos leitores, não havendo nenhum vínculo comercial com qualquer empresa ou serviço citado no texto. Não recebemos qualquer tipo de remuneração pela escrita e publicação deste texto. Conheça a política de remuneração do Conexão Paris.
Últimos pitacos (3/13), ver todos os comentários
  • "Suely, que empresa tem esse barco de Montreux ..."

    Bianca
  • "Anderson, obrigado pelas dicas e comentários. ..."

    Rodrigo Lavalle
  • "Se você estiver em Berna, vale conhecer també ..."

    Anderson Pereira
Deixe seu pitaco