Quando o metrô de Paris vira ator de cinema e se torna star symbol.

Paris é fotogênica e já foi personagem principal de inúmeros filmes de diretores renomados. Nós até já publicamos a lista dos filmes que colocam Paris em evidência. (Se o tema te interessa clique aqui.) Desta vez nosso foco é mais restrito: a relação entre cinema e o metrô parisiense.

Nós sabemos que a empresa encarregada dos transportes urbanos em Paris, a RATP, possui uma antiga estação de metrô desativada que é usada como cenário. A empresa possui várias outras estações desativadas. Mas esta é a única totalmente isolada da rede, sem passagens de linhas na ativa e ligada à um túnel de um quilômetro. É aí que as produtoras se instalam com mais liberdade, podendo mesmo filmar cenas do metrô em movimento.

Uma das regras internas da RATP é não incomodar o usuário. O aluguel de outros espaços é possível mas com inúmeras restrições. A principal delas é a disponibilidade de tempo. As outras estações são liberadas quando o metrô fecha suas portas, no curto espaço entre uma e cinco horas da manhã.

A demanda não é enorme, mas o suficiente para interessar a empresa RATP. Ela acolhe em torno de sessenta produções audiovisuais por ano.

O metrô aparece com frequência como um ator discreto. Na maior parte do tempo ele é apenas figurante em cenas que relatam o cotidiano dos personagens.

Cena do filme Amélie Poulin

Três exemplos:

. Amélie Poulain (2001). Audrey Tatou caminhando pela plataforma de embarque da estação Abbesses de Montmartre.

. 120 Battements par Minute (2017), um filme intenso relatando a luta do movimento Act-Up nos anos 1990, em Paris. Após as manifestações os participantes se reencontravam nas estações do metrô.

Cena do filme Peur sur la Ville

. Peur sur la Ville (1975), thriller de Henri Verneuil. O artista francês Jean Paul Belmondo no papel de um policial à procura de um assassino que aterroriza Paris. Os cinéfilos sabem que Belmondo executou, ele mesmo, todas as cenas perigosas. Sobretudo a do metrô na ponte Bir-Hakeim.

Cena do filme Subway

Mas algumas vezes o metrô se torna (quase) ator principal, como por exemplo no filme:

. Subway (1985), do diretor Luc Besson. O papel do metrô é primordial cabendo a ele a honra do título.

O interesse pela relação metrô/cinema possui muitos adeptos. Um deles é autor de um site chamado Le Métro au Cinéma. Nele encontramos extensa lista de noventa e quatro filmes com cenas no metrô. O primeiro deles data de 1949 – Entre 11 heures et minuit – e o último de 2017 – Buswwick.

Para finalizar, no evento Journées Europeènnes du Patrimoine é possível visitar a famosa estação do metrô da RATP alugada para realização de filmes. Em 2018 o evento acontecerá dias 16 e 17 de setembro.


quando o metrô de Paris vira ator de cinema

O guia do Conexão Paris 5 Roteiros em 4 Dias é ideal tanto para quem está indo pela primeira vez a Paris, quanto para aqueles que já visitaram a cidade e desejam descobrir os segredos dos parisienses. São cinco roteiros exclusivos que podem ser percorridos em, no mínimo, quatro dias. À venda no site Minha Viagem Paris.