Presépio de Natal: proibido ou não

A- A+

Imaginem que neste últimos meses, aqui na França, um grande tema de discussão foi: o presépio de Natal deveria ser proibido ou não nos prédios oficiais franceses?

Visto de fora, sobretudo da Inglaterra e dos Estados Unidos, a discussão em torno de proibir ou não o presépio de Natal deve provocar risadas.

Visto de dentro, a questão confirma a confrontação entre hábitos tradicionais franceses e hábitos muçulmanos. A burca nas escolas e o biquini/burca nas praias chocam os franceses, o presépio instalado na prefeitura choca os mulçumanos. E a crispação em torno da laicidade está instalada!

presépio de Natal

Presépio de Natal proibido ou não. b_d no Flickr

Em nome da laicidade, alguns prefeitos proibiram a burca e o biquini/burca. Outros prefeitos proibiram o presépio de Natal.

Para resolver o problema, a maior autoridade administrativa do país – o Conseil d’Etat – foi convocada e se submeteu à uma grave análise jurídica e filosófica sobre a questão. O que é um presépio? Um símbolo religioso? Um costume festivo e cultural? Os dois?

O engraçado é que o presépio estava se tornando um ritual obsoleto, relegado às pequenas prefeituras do interior da França. Com a crispação atual os presépios foram retirados dos armários e baús e esbarramos com eles para todos os lados. Uma maneira encontrada pela população e políticos de exibirem à luz do dia as raízes cristãs da França.

Assim, sexta passada, o representante do Conseil d’Etat autorizou, sob algumas condições, os presépios nos prédios públicos da França. O argumento principal foi que o contexto de crispação existente na França não pode acabar com uma tradição e um ritual enraizado na cultura francesa.

Mas os presépios são autorizados se forem temporários, se não forem acompanhados de um proselitismo religioso e se tiverem um caráter puramente cultural e festivo.

A burca/biquini já tinha sido liberada. Este ano, provavelmente passo a conferir a decoração de Natal da prefeitura do meu bairro e ver se acho um presépio.

Em Paris, dois presépios fazem parte do roteiro da decoração de Natal da cidade: o da Notre Dame e o da Igreja Madeleine.

Presépio de Natal proibido ou não

Presépio de Natal proibido ou não. Igreja Madeleine

O presépio da Madeleine muda todos os anos de acordo com o artista convidado. Ela pode ser tradicional ou mais estilizado.

presépio de Natal

Presépio de Natal proibido ou não. Catedral Notre Dame

A Notre Dame propõe, todos os anos, a descoberta de presépios vindos de outros países. No ano passado a catedral apresentou um lindo presépio em madeira vindo da Cracóvia. Este ano não sabemos ainda qual país será convidado.

Dizem que foi São Francisco de Assis que criou o primeiro presépio e o costume se espalhou rapidamente. O presépio apresenta os personagens na Natividade: Jesus-criança, Maria, José, os anjos, os pastores. O boi e o burro fazem do cenário. Alguns dias após o Natal, os três reis magos são colocados no presépio.

Como estão vendo, já estamos entrando no clima do final do ano e viva a liberação dos presépios.


presépio de NatalNa nossa agência online Minha Viagem Paris você vai descobrir e reservar passeios incríveis em Paris e no interior da França.

 

 

Publicidade

O conteúdo deste post foi decidido pela equipe editorial do Conexão Paris, tendo como critério a relevância do assunto para nossos leitores, não havendo nenhum vínculo comercial com qualquer empresa ou serviço citado no texto. Não recebemos qualquer tipo de remuneração pela escrita e publicação deste texto. Conheça a política de remuneração do Conexão Paris.

5 pitacos, participe desta conversa

  1. Vera disse:

    Dillemba, concordo em genero, número e grau.

  2. MonicaSA disse:

    Eu sou fã número um dos presépios. Por mim, teria um em cada esquina. Esse povo não tem mais o que inventar.

  3. Dillemba disse:

    Venho pensando sobre o assunto integração há algum tempo e agora tomei posição: cabe a quem chega se integrar aos costumes locais. Antes de viajar para Paris pesquisei os hábitos; ah, mas é muito chato andar sempre dizendo bonjour. Por que esperar o garçom nos conduzir até a mesa? Eu estou pagando, sento onde quiser. Ótimo, então eu que fique no Brasil escolhendo a mesa e vendo novelas.
    Aqui em Foz volta e meia alguma árabe vem consultar trazendo o marido como intérprete porque estão há 2, 3, 4 anos no Brasil e não se dignaram a aprender português.
    Acho que o país deve receber bem os imigrantes e facilitar-lhes a adaptação, mas sem abdicar de seus costumes e tradições. Senão, como diria minha falecida avó: quem muito se abaixa, ……

  4. Giovanna disse:

    E viva a liberação. Afinal, na casa de seu anfitrião, as regras de seu anfitrião.

  5. helena melo disse:

    sou cristã e como tal acho o presepio a renovação do nascimento de jesus cristo, contudo, entendo que a França por ser um pais laico, não deve proibir qualquer que seja a manifestação religiosa de seus seguidores. Os prédios oficiais, do governo devem se manter neutros, mas os cidadãos podem e devem sim declarar o seu credo, afinal onde está o lema maior da França? Igualdade, Liberdade e Fraternidade? sejamos livres e felizes…

Participe e deixe seu comentário

Seu comentário pode demorar alguns minutos para aparecer no blog.