Jardins de Versailles

Jardins de Versailles

Versailles festeja este ano os 300 anos da morte de Louis 14, mais conhecido como o Rei Sol. O jornal Courrier Internacional fez um resumo de excelentes artigos publicados na mídia internacional sobre o castelo.

Achamos que seria interessante passar a visão que os europeus tem de Versailles e da França.

Quando visitar este famoso castelo, tenha em mente o que leu aqui.

  • O jornal alemão Die Welt evocou o lado guerreiro de Louis XIV que anexou e aumentou o território francês às custas de ensanguentadas campanhas militares.

Durante a metade do século 17, foi praticamente impossível intimidar a França. Sua política durante anos foi de invadir e conquistar.

Hoje, um dos testemunhos desta época, é a imagem de Júpiter com seu raio apontado em direção da França, instalada no teto do castelo de Rastatt na Alemanha. Trata-se de um testemunho histórico dos governadores de Bade, lembrança do desespero do povo alemão diante do invasor francês. Louis 14 fez do território alemão a presa ideal e a França, durante anos, foi considerada como um monstro de agressividade.

Nesta época, a França também dominou culturalmente a Europa. Sua arquitetura foi copiada de Portugal até a Rússia e seu idioma se impôs como meio de comunicação das elites. A etiqueta e o life style de Versailles deram, durante anos, o tom. O luxo francês, as sedas, os móveis, as tapessarias des Gobelins foram objetos cobiçados por todas as cortes européias.

Qual foi o segredo do poder francês ? Como apareceu este estado forte e centralizado ? Durante séculos a França esteve às voltas com guerras contra a Inglaterra, em seguida o país foi destruído pelas guerras de religião e logo após os reis tiveram que enfrentar as conflitos dos grandes senhores contra a coroa.

No final de tantas batalhas e sofrimentos, os franceses passaram a se ver como uma nação poderosa e unida. E Louis 14 foi o herdeiro desta política. Um representante ideal, bonito, viril e conquistador em todos os sentidos. Para completar a performance, Louis 14 transformou Versailles em sua imagem. Um castelo deslumbrante, imenso, faraônico, resultado único do gênio francês.

Versailles era o palco de festas suntuosas para a corte e a elite, mas o castelo não era fechado ao público, ao contrário. Todo cidadão « corretamente vestido » podia passear e percorrer seus jardins e galerias.

Mas as guerras comandadas por Louis 14 foram desastrosas, tanto para ele como para seus contemporâneos.

Seu longo e violento reinado deixou de lembrança somente um aspecto positivo. Louis 14 foi o soberano que criou condições para que a nobreza francesa fosse cultivada e apaixonada pelas artes.

Jardins de Versailles

Jardins de Versailles

  • O jornal espanhol La Vanguardia – com o título « Sem Louis 14 não teríamos Versailles » chamou a atenção, também, para o fato que foi este monarca que criou mudanças que deixaram marcas culturais duráveis.

Apreciador das artes e grande dançarino, um dos melhores da sua época, Louis 14 impulsionou a professionalização do balé ao fundar o Conservatório da Dança. Grande amador do teatro, o monarca promoveu Molière e Corneille. Ele apoiou também o grande pintor do século 17, Le Brun. E, antes de morrer, ele deu início ao projeto da maior avenida de Paris. Mas a avenida Champs Élysées foi inaugurada somente após sua morte. Para finalizar, Louis 14 introduziu a moda dos saltos altos. O rei, para compensar seu metro sessenta e cinco, usava sapatos que aumentavam de 10 cm sua altura.

Grand Trianon

Grand Trianon

  • O jornal Le Temps, de Genebra, em excelente artigo sobre a educação e a maneira como o monarca dominou a França e a Europa, nos mostrou que a dança foi o elemento fundamental da educação de Louis 14.

A partir de 5 anos, Louis 14, além de uma educação escolar clássica, aprendeu política, política estrangeira, desenho, caligrafia, violão, equitação e escrima.

Mas foi com seus professores de balé que nasceu a primeira grande paixão da sua vida. Ele foi um dançarino excepcional e, desde muito jovem, começou a chamar a atenção e a seduzir os franceses. O rei, aos 14 anos, sobe no palco para dançar diante de uma platéia subjugada pelo seu charme. Neste exato momento o personagem do Rei Sol começou a ser configurado.

Aos 22 anos, quando o primeiro ministro morreu, ele avisou aos súditos que dalí para a frente, o governo era ele.

E foi em Versailles que o Rei Sol criou o poder absoluto e centralizado. Foi em Versailles que o monarca acabou com as divergências da corte ao ordenar que todos fossem morar no castelo. Sob o manto de um ceremonial codificado, o Rei Sol neutralizou todas as rivalidades e faleceu deixando a sua divisa : Nec pluribus impar que poderíamos traduzir por incomparável ou superior à maioria.