Jésus Rafael Soto foi um dos principais protagonistas da Arte Cinétique européia dos anos 1950 e 1960. O museu parisiense Centre Pompidou recebeu da família do pintor vinte obras datadas de 1955 até 2004 e expõe pela primeira vez este conjunto excepcional.

Jésus Rafael se inspirou de Mondrian, de Malevitch, de Moholy-Nagy, de Yves Klein e de Jean Tinguely.

A partir de 1958 Soto utilisou o metal nas suas obras em confronto com peças suspensas aos fundos estriados.

Foto: bobistraveling

Em 1967 ele apresentou seu primeiro Pénétrable com o objetivo de criar uma interação com o visitante, o incluindo no centro dos fios que caem do teto. Verdadeiros volumes suspensos, por onde andam os visitantes.

Bela exposição. Quando estiver no  Centre Pompidou  não deixe de visita-la.

Soto estará também em outra grande exposição que você não deveria perder. Trata-se de Dynamo, um século de movimento e luzes na arte, no Grand Palais.

De Calder à Kapoor, numerosos artistas trataram as noções de espaço, de luz e de movimento nas suas obras através instalações interativas, nas quais o visitante integra ou dialoga com a obra.

Você poderá rever a Pénétrable Bleu de Jesús Rafael Soto.

Ver as atmosferas cromáticas de Olafur Eliasson

E de  Ann Veronica Janssens.

A exposição apresentará 200 artistas internacionais e ocupará 4.000 m2.

Do dia 10 de abril até 22 de julho 2013. Todos os dias menos nas terças. Das 10h às 20h. Noturno nas quartas até 22h. Fechado dia 1 de maio.

Compre sua entrada aqui.