1 – O Louvre não pode ser conhecido em uma ou duas horas. Fui aluna durante oito anos da Escola do Louvre, o visito regularmente desde 1983 e até hoje não o conheço muito bem. O melhor conselho que posso dar é: prepare sua visita. Para ajudar, leia o post sobre as obras imperdíveis do museu ou então faça a sua visita com um guia especializado. Nós indicamos uma excelente guia para o Louvre, Orsay e Versailles.

A Vitória de Samotrácia, no Louvre

A Vitória de Samotrácia, no Louvre

Atualização: diante da enorme dificuldade dos turistas em saber o que visitar nos mais de 220 mil m2 do museu,  convidamos a arte educadora Patricia Camargo para escrever o guia O Essencial do Museu do Louvre, em que o leitor será guiado pelas principais “estrelas” do museu, de forma lúdica e acessível. À venda no site Minha Viagem Paris.

2 – Os parisienses não odeiam a língua inglesa. As novas gerações dominam este idioma e nos lugares mais turísticos encontrará pessoas que te responderão na língua de Shakespeare. Você encontrará mesmo atendentes em língua portuguesa nas boas lojas e lojas de departamento. Mas se estiver diante de um francês “modelo antigo”, sorria, diga bonjour (bom dia) e tudo dará certo.

3 – Uma vez que você passou a catraca ou as portas do metrô ou do RER, não jogue o ticket fora. Erro enorme. Guarde o ticket até o final da sua viagem, até sair da estação. À qualquer momento você pode ser fiscalizado e, caso não tenha o ticket, a multa é cara. Desconfie do sadismo dos fiscais da RATP, presentes sobretudo em estações frequentadas por turistas. Eles adoram Chaussée d’Antin, a estação das Galerias Lafayette.

4 – Paris não é a cidade ideal para comprar produtos de luxo baratos. Mesmo nos outlets os preços daqui não se comparam com os preços nos EUA. Além do mais as marcas francesas mais famosas como Vuitton e Hermés não estão presentes em nenhum outlet. Elas organizam liquidações privadas.

5 – Se não quiser gastar fortunas nos restaurantes não peça os pratos do cardápio e sim os menus (ou formules). Eles são sempre muito mais baratos. Quase todos os restaurantes oferecem menus para o almoço e para o jantar. Alguns somente para o almoço. Os do jantar são mais caros. Normalmente você pode escolher entre “entrada+prato” ou “prato+sobremesa” ou “entrada+prato+sobremesa”. Se o restaurante não oferecer menus, veja se eles propõe pratos do dia, também mais em conta. Quando indico um restaurante, sempre publico o preço do menu.

A idéia deste artigo surgiu com um email enviado por Rosane Estevão com este link aqui.


principais exposições em ParisNo site Minha Viagem Paris você vai descobrir e reservar passeios incríveis em Paris e no interior da França.