Perto do Trocadéro, na frente do Museu de Arte Moderna e do Palais de Tokyo, se encontra o Museu Galliera. Este palácio construído no século XIX abriga o Museu da Moda. O seu acervo não está exposto de forma permanente por causa da preservação das peças. Ele abre suas portas duas vezes por ano durante prestigiosas exposições temporárias. Faz parte da coleção deste museu roupas femininas e masculinas do século XVIII até hoje, além de departamentos dedicados aos xáles, sombrinhas, leques, sapatos, bolsas, rendas.

Até o dia 26 de abril o Palácio Galliera está aberto com a exposição Sous l’Empire des Crinolines. O período rico e festivo que vai de 1852 a 1870, sua vida social intensa com um cotidiano ritmado por concertos, espetáculos, bailes, jantares. Época em que as mulheres eram obrigadas a trocarem de roupa várias vezes por dia, época dominada por um estilo, considerado hoje, grandioso demais.

A crinoline no início era uma saia fabricada com uma fibra e mais tarde tomou a forma de uma gaiola de anéis metálicos cujo diâmetro poderia alcançar 180cm.

Um estilo que dominou quase todas as cortes européias ilustrado aqui por Claudia Cardinale e Burt Lancaster no Guepard de Visconti.

No mesmo filme o ator francês Alain Delon dança com Cardinale e sua volumosa crinoline em uma representação da realidade social da Itália no final do século XIX.

No dia 29 de novembro 2008 o mesmo ator dança com sua filha na abertura do baile de debutantes do Hotel Crillon. Seguindo seus passos Bruce Willis e sua filha. As candidatas a este baile são numerosas, poucas as escolhidas. Originárias do mundo inteiro e filhas de estrelas do cinema, de príncipes e princesas, de escritores famosos e de ricos desconhecidos.

Elas vivem vários dias no hotel, aprendem a andar como os manequins, a dançar, são maquiadas e vestidas pelos grandes costureiros internacionais, encantados com estas vitrinas prestigiosas.

Alain Delon é o elo de uma história que no fundo é a mesma, só saiu de cena a crinoline.

Museu Galliera, 10 avenue Pierre 1er de Serbie, 75016 Paris – Metro Iena ou Trocadéro. Todos os dias menos nas segundas.

PS. A minha amiga Adélia me lembrou que os passageiros podem consultar dentro do metrô, nos cais de embarque, uma tabelinha com estas informações.

www.paris.fr