Por que a festa de vitória de Macron foi no Louvre?

Por que este espaço foi escolhido para acolher aqueles que aplaudiram a vitória de Macron?

vitória de Macron

Emmanuel Macron no Louvre. Créditos foto: L’Express

Política é complicado, terreno minado por excelência. Gestos e escolhas são analisados e interpretados no microscópio. E quando a informação é publicada no segundo seguinte ela circulará em várias interpretações.

Sabendo disto, nos perguntamos: por que Macron, eleito presidente da França, festejou sua vitória no Louvre? Neste país carregado de história e nutrido com símbolos, a escolha de um local deixa espaço para interpretações múltiplas.

Quando escolhido no primeiro turno, Macron festejou na tradicional brasserie La Rotonde. Os críticos logo denunciaram a escolha de um endereço elitista. Elitista? Quando o antigo presidente Sarkozy escolheu a brasserie Fouquet’s e foi taxado de elitista a reação foi compreensível. Olhem bem, consideramos somente compreensível. Afinal de contas o Fouquet’s está na Champs Élysées, endereço que pode ser considerado ligado às elites francesas.

Mas La Rotonde está no boulevard Montparnasse, bairro tradicional, residencial e visto hoje um pouco has been (ultrapassado). Ela está ao lado de outras brasseries históricas que viveram momentos de glória no século passado. Montparnasse não é elitista, mas também não é um endereço popular. Ali não temos nem milionários nem paupérrimos. A brasserie representa, last but not least, o meio termo, exatamente a imagem que o candidato sempre quis transmitir.

Diante de tanto barulho pela escolha da Rotonde, imaginamos o quebra-cabeças que tenha sido a escolha do local para festejar a vitória.

Ontem, o jornal Le Figaro publicou a escolha de Macron em caso de vitória: a esplanada do Louvre. Um lugar consensual e neutro.

Por que não o Trocadéro, a Bastille, a Concorde, os Invalides ou a imensa praça Nation? Todos eles representam um movimento, uma personalidade política, ou muito à direita ou muito à esquerda.

A Concorde, muito à direita: foi lá que Sarkosy festejou, também, sua vitória em 2007. Trocadéro: muito à direita com eventos ligados à Fillon. Invalides: muito à direita pois escolhido pelo movimento contra o casamento gay. Bastille: historicamente muito à esquerda, assim como République.

Macron festejou sua vitória entre o arco do Carrousel, na entrada do Jardin Tuileries, e a pirâmide de Louvre. Todo mundo conhece o Louvre. Este nome simboliza a França e a cultura francesa e pertence à história de todos os franceses.

Um monumento/imagem que o mundo inteiro conhece e respeita.

Clique aqui para comprar seu ingresso com acesso prioritário para o Museu do Louvre.


vitória de MacronAcesse o site Minha Viagem Paris para descobrir e reservar passeios incríveis em Paris e no interior da França.