No final de março organizamos um piquenique sob medida em Paris. Nossa cliente, Leonora, queria um evento especial e personalizado para comemorar seu aniversário na cidade.

Uma das grandes alegrias do parisiense quando chega a primavera é saber que chegou também a época dos piqueniques. Nada melhor que, depois de meses de frio e tempo ruim, fugir dos espaços fechados e dos micro apartamentos e poder estender uma toalha na grama de um dos 450 espaços verdes da cidade.

Um verdadeiro piquenique parisiense

Piquenicar é um programa que diz muito sobre o estilo de vida parisiense convivial que usa e abusa do espaço público. Nessa época vemos casais, famílias e turmas de amigos espalhados pelos bosques, parques, jardins e praças da cidade – além das margens do Sena – aproveitando diferentes variações do piquenique. Desde uma simples garrafa de vinho rosé acompanhada de um sanduíche até eventos super elaborados e produzidos. O mais importante são as companhias. E o sol, claro!

E, para o turista, esse é um programa tão clássico e incontournable quanto ir ao Louvre ou visitar a Torre Eiffel. Conhecer Paris também é passar horas sentado em um parque vendo o desenrolar do dia.

Nosso 1° piquenique de 2017

Esse ano tivemos uma ótima supresa quando, antes mesmo do início da primavera, uma leitora do blog – a Leonora – nos escreveu perguntando se poderíamos organizar um piquenique na última semana de março. Ela queria um evento especial, feito sob medida para comemorar seu aniversário em Paris. Ficamos super animados pois esse seria o nosso 1° piquenique oficial de 2017!

Preparamos então um piquenique clássico francês com direito à toalha quadriculada, cesta de vime e todas as gostosuras francesas típicas. Como se tratava de uma ocasião especial e comemorativa, substituímos o vinho rosé pelo champanhe e voilà!

piquenique sob medida em Paris

O piquenique feito sob medida para a Leonora e seu filho, Davi.

Nada mal, não é mesmo?

Com a troca de emails descobrimos que a Leonora não só já havia morado em Paris como também tem um vínculo forte com a cidade e a cultura francesa. Decidimos então saber um pouco mais sobre a “Paris de Leonora”. Em um lindo dia de sol no final de março, fomos até a Place des Vosges, no Marais, conhecê-la.

Leonora e Paris

Atualmente a relação de Leonora com a França é através dos cheiros. Dona da marca de perfumes Eau de Leonora, cujas 3 fragrâncias tem como principal ingrediente a lavanda, ela veio a Paris dessa vez estudar perfumaria. Aproveitou o embalo e fez também o tour de perfumes com o perfumista brasileiro Daniel Pescio. Mas Leonora faz questão de frisar que não é perfumista e sim uma curadora de cheiros e editora de perfumes. Ela dá as diretrizes para que o perfumista crie o perfume que está na sua cabeça.

As gostosuras do piquenique e os perfumes da Eau de Leonora: o Eau de Leonora, o Eau de Davi (em homenagem ao seu filho) e o Eau de Luiz (em homenagem ao seu marido).

Os cheiros e os rituais de Paris

Quando perguntei a ela quais eram os cheiros de Paris de que mais gostava, a resposta foi imediata: o cheiro do metrô! E completou: é um cheiro marcante e super característico, nenhum outro metrô no mundo tem esse cheiro. Ele me faz voltar no tempo, quando morei em Paris. São cheiros ruins mas que contam a história da nossa vida. Imediatamente me lembrei do ateliê de perfumes que fiz com o Daniel no qual ele diz que o olfato é o único dos nossos 5 sentidos ligado às lembranças. E me lembrei também do cheiro do metrô de Berlim, um cheiro mecânico, que não pode ser classificado como bom, mas que me faz recordar dos bons momentos já vividos na cidade.

Outro cheiro – dessa vez agradável – que faz Leonora se lembrar de Paris é o perfume L’Eau de Issey de Issey Miyake. Essa era a fragrância que ela usava quando morou na cidade de 1997 a 2000. Em princípio ela veio para ficar somente 6 meses mas – como a maioria de nós – caiu de amores pela cidade e decidiu ficar, se matriculando no curso de arquitetura de interiores e design e depois no de moda do LISAA.

E, assim como as pessoas que visitam com frequência a mesma cidade, Leonora tem seus rituais em Paris. A primeira coisa que faz quando chega é ligar para a madrinha, que mora na cidade há quase 30 anos. A segunda é comer a salada de chévre chaud do Café Le Bonaporte em Saint Germain, seu bairro favorito. E a terceira? Fazer um piquenique, lógico!

Karen, Leonora e Rodrigo

Clique aqui e acesse o site da Eau de Leonora para saber mais sobre a marca e comprar os perfumes. Clicando aqui você acessa o Instagram da marca.


Quem também quiser um piquenique sob medida em Paris escreva para o email vendas@minhaviagemparis.com.br.