Museu Baccarat Paris

A- A+

O Museu Baccarat Paris se encontra escondido no discreto e burguês 16° distrito da cidade. Conheça a história da marca e de seu museu.

O Museu Baccarat Paris revela um pouco da história de uma marca sinônimo de fasto e festa e que participa da crônica mundana desde o século 18.

A fábrica de cristais Baccarat foi criada em 1764 por Louis 15, na Alsácia, região tradicional da indústria do vidro. À partir deste momento, taças, copos, xícaras, pratos, garrafas, lustres e candelabros Baccarat estarão presentes nos palácios do mundo todo.

Do Palácio de Tuileries de Louis 18, aos palácios de Abdülaziz, sultão do Império Otomano, passando pelo Palácio de Saint Pétersbourg de Alexandre II, Alexandre III e Nicolas II e pela Casa Imperial do Japão, reis, rainhas e nobres viviam cercados pelos maravilhosos objetos Baccarat.

Em tempos mais recentes, a reeleição de Roosevelt foi festejada com um serviço de jantar Baccarat decorado com a bandeira americana e as iniciais do presidente; Onassis tinha um copo formato gobelet ornado com as cores da Grécia; dois frascos de conhaque Baccarat participaram da festa de casamento, em Mônaco, do Príncipe Rainier e Grace Kelly…

Museu Baccarat Paris. Escada principal

Museu Baccarat Paris. Escada principal

O museu

Em 2003, Baccarat instala em Paris seu museu e restaurante. O local escolhido não poderia ser mais simbólico: a mansão de Marie Laure Bischoffsheim, pelo seu casamento viscondessa de Noalilles, personalidade francesa do mundo das artes, mecenas, escritora e pintora. Frequentaram sua mansão de Paris Dali, Cocteau, Man Ray, Buñuel, Lacan…

Museu Baccarat Paris. Lustre central

Museu Baccarat Paris. Lustre central

É neste endereço mítico que o arquiteto e design Philippe Starck imagina a Maison Baccarat dedicada ao culto da transparência e das ilusões.

Museu Baccarat Paris

Museu Baccarat Paris

Da escadaria inicial, passando pelas salas dedicadas ao museu, pelo salão de festa da antiga mansão deixado intacto, pelo bar, pelo restaurante – publicaremos mais tarde um artigo específico – e pela magistral boutique vivemos instantes de brilho feérico.

Museu Baccarat Paris. Banheiro

Museu Baccarat Paris. Banheiro

Até o banheiro, onde nos perdemos nos reflexos, merece uma visita.

A marca desenvolveu o conceito “arte de viver Baccarat”, instalando em algumas grandes cidades bares ou restaurantes inteiramente decorados com seus objetos. Paris foi a primeira escolhida.

Em 2008, Baccarat cria em Moscou seu palácio de cristal, se instalando em uma antiga farmácia do século 18, ao lado da Praça Vermelha. Philippe Starck assina também o projeto com, no térreo, a loja e no primeiro andar o restaurante Cristal Room. Em 2015, ao lado do MoMA, Baccarat cria sua torre de cristal com apartamentos luxuosos e um B Bar aberto à todos (leia aqui). E em Tóquio, o B Bar de Roppongi Hills recebe seus clientes com as luzes dos cristais Baccarat.

Museu Baccarat Paris: 11 place des Etats-Unis, 75116. Metrô Boissière, linha 6 ou Iéna, linha 9. Abre das 10h até 18h. Fechado às terças, domingos e feriados. Preço: 10€

Para visitar o site Baccarat clique aqui.


capa

O guia do Conexão Paris 5 Roteiros em 4 Dias é ideal tanto para quem está indo pela primeira vez a Paris, quanto para aqueles que já visitaram a cidade e desejam descobrir os segredos dos parisienses. São cinco roteiros exclusivos que podem ser percorridos em, no mínimo, quatro dias. À venda na nossa agência online Minha Viagem Paris, clique aqui.

 

 

 

Publicidade

O conteúdo deste post foi decidido pela equipe editorial do Conexão Paris, tendo como critério a relevância do assunto para nossos leitores, não havendo nenhum vínculo comercial com qualquer empresa ou serviço citado no texto. Não recebemos qualquer tipo de remuneração pela escrita e publicação deste texto. Conheça a política de remuneração do Conexão Paris.

5 pitacos, participe desta conversa

  1. Cristiane Pereira disse:

    Que lugar lindo! Já tinha vontade de conhecer – depois de ter visto os snaps do CP e esse artigo, O Museu Baccarat agora está na minha lista de “prioridades em Paris”!

  2. Priscila Oliveira disse:

    Já havia lido algo a respeito, alguma informação sobre o restaurante? Estou pensando em conhecer em Janeiro quando volto a Paris para um almoço ou jantar.

  3. marcy disse:

    Nossa!!! esse cristal é maravilhoso; aliás cristal é um luxo. claro q é muito caro mas a beleza é impressionante, enfeita remete a encantamento, q as vezes é necessario. 16 é um pouco longe mas esse museu deve valer horas de visita.

Participe e deixe seu comentário

Seu comentário pode demorar alguns minutos para aparecer no blog.