Estátua da Liberdade, construção

Estátua da Liberdade, construção. Pierre Petit, Ateliers Gaget Gauthier & Cie

O Musée Departémental de Arles, cidade da Provence francesa, apresentou neste verão 2016 uma exposição em torno de um dos monumentos mais fotografados do mundo, a Estátua da Liberdade da Liberty Island no sul de Manhattan.

Mas antes de ser um símbolo americano, antes mesmo de atravessar o Atlântico, muito antes de ficar pronta, a Lady Liberty foi, no final do século 19, a vedete de grandes fotógrafos.

Estátua Liberdade: construção

Estátua Liberdade: construção. Pierre Petit, Ateliers Gaget Gauthier & Cie

Seu “criador” Auguste Bartholdi orquestrou uma campanha publicitária com fotos da sua obra em vários momentos da sua execução. Seu objetivo era chamar a atenção do mundo inteiro, suscitar a curiosidade e o entusiasmo e, claro, arrecadar dinheiro para a realização da sua escultura. O bisavô do crowdfunding!

A Estátua da Liberdade é sem dúvida alguma a obra principal de Bartholdi. Ela foi feita em um atelier parisiense entre 1875 e 1884, pesa 254.000 kg e mede 46.05 metros de altura. Ela atravessou o Atlântico desmontada em 300 caixotes numerados e o navio chegou em New York no dia 19 de junho de 1885. Quatro meses foram necessários para a montagem da estátua. E no dia 28 de outubro de 1886, 11 anos após o aparecimento das primeiras fotos públicas da Liberdade, os americanos inauguraram a escultura com pompa.

Estátua da Liberdade, montada nas ruas de Paris

Estátua da Liberdade, montada nas ruas de Paris. Albert Fernique

A idéia da escultura surgiu um dia, durante um jantar que festejava a amizade franco americana. Durante este evento, Auguste Bartholdi propôs realizar uma obra para comemorar o centenário da Declaração da Independência do Estados Unidos. Infelizmente o artista não conseguiu arrecadar fundos necessários e foi assim que ele criou uma campanha publicitária inovadora para a época e a construção da Liberdade adquiriu o caráter de um evento mediático sem precedentes. O artista imaginou venda de cartões postais, de selos e artigos variados utilizando as fotos da obra, visitas pagas do atelier onde a obra era executada e, em 1876, pedaços da esculturas fizeram um tour mundial. A mão com a torcha atravessou o Atlântico e foi exibida em várias cidades americanas atraindo um público entusiasta. Em seguida ela retornou ao ateliê parisiense.

Cabeça da Estátua de Liberdade, Champs de Mars, Paris

Cabeça da Estátua de Liberdade, Champs de Mars, Paris

Quando a cabeça ficou pronta, ela foi exposta no Champ de Mars, em Paris, ao lado de um stand com lembrancinhas da Liberdade. Os visitantes compravam um ticket para entrarem na cabeça e em seguida subiam até o topo para verem a vista maravilhosa de Paris através dos glóbulos oculares vazios da estátua.

Estátua da Liberdade, mão e chama

Estátua da Liberdade, mão e chama. Emmanuel Flamant

Fotos das entranhas da Liberdade, da sua cabeça, da chama, da sua orelha e, uma vez pronta, da sua montagem nas ruas de Paris circularam em vários países.

Esta exposição revelou vinte anos de um projeto excessivo, utópico e marcado pelas grandes questões políticas, sociais e arquiteturais do seu tempo.

Fontes: Hyperallergic.com e Le Monde.fr

 

MinhaViagemParis1Acesse nosso novo site Minha Viagem a Paris para descobrir e reservar passeios incríveis em Paris e no interior da França.