Louvre Medieval, Zildinha com um grupo

Louvre Medieval, Zildinha com um grupo

Por Zildinha, guia conferencista que criou os roteiros do Minha Viagem Paris

Poucos sabem, mas o Louvre, o museu mais visitado do mundo, foi uma simples e rústica fortaleza construída às margens do Sena.

Como tudo começou?

Louvre Medieval

Louvre Medieval

No século 12, a França era governada por Philippe Auguste, rei militar que soube dominar as revoltas feudais. Preocupado em proteger seu povo, ele construiu um sistema de muralhas em torno da cidade e, nas margens do Sena, uma fortaleza chamada Louvre.

Louvre Medieval

Louvre Medieval

No século 14, Carlos V, preocupado com ataques e emboscadas, transferiu a sede do poder real, até então localizada na ilha Cité, para a fortaleza Louvre. Duas alas da rústica construção foram reformadas para receberem o rei e a rainha e as coleções de manuscritos, pedras preciosas e iluminuras da família real. A partir deste momento, a fortaleza já é vista como palácio.

Bem mais tarde, no século 16, o Palácio do Louvre passou por um período de abandono. Após a guerra de Cem Anos, os soberanos franceses adquiriram o hábito de viver longe de Paris. Durante muitos anos eles residiram nos castelos reais do Vale do Loire.

A situação mudou com François I. Após a derrota militar na Itália e a experiência de ser prisioneiro na Espanha, ele decide retornar ao seu país e controlar de novo Paris. Sua primeira medida foi destruir o Louvre Medieval e construir o Louvre Moderno. Impregnado pelas ideias do Renascimento italiano, François I constrói o Louvre que nós conhecemos hoje. Da antiga fortaleza medieval sobraram somente sua base e os alicerces, conservados como fundações das novas construções.

Todos os reis que precederam François I fizeram importantes modificações, sobretudo Henri II. Nos damos conta, hoje, que o resultado final é harmônico e equilibrado porque o primeiro desenho do Louvre foi respeitado.

No século 17, mais uma vez o Louvre é abandonado quando Luiz 14 decidiu transferir toda a corte para Versailles. Ele ficou 107 anos vazio. Em 1793, em plena Revolução Francesa, o Louvre perdeu seu título de palácio e se transformou em museu.

No século XX tivemos duas modificações. François Mitterrand transferiu o Ministério da Economia e Finanças, que tinha como sede a Ala Richelieu do Louvre, para Bercy e transformou toda essa ala em galerias. Com esta mudança, o Museu do Louvre passou a ser o maior museu do mundo.

Para terminar, Mitterrand lançou um concurso para a construção de uma nova entrada para o Museu. O vencedor foi o arquiteto Ieoh Ming Pei com seu projeto altamente contemporâneo e marcante. A pirâmide, nova entrada emblemática de inspiração egípcia, se tornou uma imagem mundialmente conhecida.

Em 1984, nas escavações para a construção da nova entrada, os trabalhadores descobriram as ruínas do Louvre Medieval e é exatamente aí que começa nossa visita guiada. Se você adora o Museu do Louvre e quer aprofundar seus conhecimentos sobre ele e suas coleções venha passear com a gente e descobrir mais!


MinhaViagemParis1Acesse o site Minha Viagem Paris e saiba mais sobre a visita guiada ao museu do Louvre com a Zildinha (clique aqui). Ela também faz visitas guiadas a outros museus e à Versailles e passeios a pé por Paris, clique aqui e aqui.